/

Cartoonista dispensado depois de desenhar Trump a jogar golfe junto de cadáveres de imigrantes

12

(dr) Michael de Adder

Um cartoonista canadiano que desenhou Donald Trump a jogar golfe insensível aos cadáveres de imigrantes, pai e filha salvadorenhos, que morreram na fronteira dos Estados Unidos, foi dispensado de várias publicações no seu país.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Michael de Adder é o autor da imagem que não chegou a ser publicada na imprensa, mas foi divulgada pelo próprio nas redes sociais, onde revelou também, via Twitter, que vários jornais americanos e canadianos cancelaram a sua colaboração.

O cartoonista afirmou no Twitter que os vários jornais da província de New Brunswick, no leste do país, o dispensaram, mas não atribuiu explicitamente a decisão das publicações à divulgação do cartoon de Trump.

Na imagem, é replicada a fotografia de Oscar Ramirez (25 anos) e a filha, Valeria (23 meses), que morreram afogados quando cruzavam clandestinamente a fronteira México-Estados Unidos, mas o cartoonista coloca Trump, ao lado de um carrinho de golfe, a observar os cadáveres e a perguntar: “Importam-se que continue a jogar?”.

A fotografia chocante dos corpos encontrados no Rio Grande foi divulgada na imprensa internacional na quarta-feira.

Acompanhado pela mulher de 21 anos e pela filha, Oscar Martinez Ramirez tinha chegado a Matamoros, no Estado mexicano de Tamaulipas, na semana passada, depois de ter atravessado o México, como tantos outros milhares de migrantes oriundos de países da América Central que têm tentado nos últimos meses entrar nos EUA, segundo indicou um relatório da justiça mexicana a que a agência francesa France Presse teve acesso.

A família, acompanhada por um amigo, decidiu no domingo à tarde tentar atravessar a nado o rio Bravo. O pai levava a filha às costas, mas os dois não conseguiram atravessar o rio por causa das fortes correntes e morreram afogados, segundo relatou às autoridades locais a mulher de Oscar Martinez Ramirez, que conseguiu sobreviver e voltar a nadar até à margem mexicana do rio Bravo. Os dois corpos seriam encontrados na segunda-feira, de acordo com o mesmo relatório judicial.

No início de junho, o jornal norte-americano The New York Times anunciou que decidiu terminar com a publicação de cartoons na edição internacional, na sequência da polémica que envolveu um desenho do cartunista português António, considerado antissemita.

  ZAP // Lusa

12 Comments

  1. Mas as suas imagens tiveram um impacto ‘viral’ que produziu uma reacção global e com os resultados e reacções que já observámos.
    Talvez alguém tenha pensado seriamente no potencial impacto que tem o cartoon sarcástico, e a forma como este regista na nossa mente e tenha decidido que quem os faz tem que estar sobre controlo.
    Serão os mesmos do costume?!?!

  2. Tá um bocado estica este cartoon… Um bocado abusado. Há saber ser cáustico e depois há ter mau gosto. Trump é um monte de esterco mas o cartoon vai usar uma imagem que ainda está muito forte na memória colectiva pelo seu cariz trágico, para estar a ser usado em humor. Era porém uma questão de não o publicar. Agora despedir o gajo é excessivo e eu não sei o que se espera conseguir com a eliminação do cartoon dos jornais, como no caso do NYT. Os cartoons continuarão a existir, dentro ou fora dos jornais… Mas pode ser que as pessoas passem a ler menos os jornais e ver mais as notícias de outra forma na net.

  3. Quem permitiria que sua residência viesse a ser invadida por uma familia que resolvesse sair de sua
    casa por não terem verbas para reformas e ainda sem se apresentarem, passem a invadir o seu imóvel dizendo :- Não terem onde morar?… Pimenta no… outro é refresco né!..

    • francine (nem a maiúscula no início tem direito)… A questão é mais: depois de alguém deitar fogo à casa do vizinho, o mínimo que pode fazer é dar-lhe abrigo temporário ou permanente se não conseguir pagar-lhe a reconstrução da casa. Os EUA passaram a vida toda e provocar guerras e golpes de estado nos países da américa do Sul e Central. Agora não querem ajudar refugiados e emigrantes? O mesmo se aplica aos paises Europeus que colabroaram na destruição do Iraque, Líbia, Síria, etc…

      • Caro Miguel

        vejo que não vive aqui no Estados Unidos e que não faz por estar informado sobre a realidade do que se passa.

        As caravanas de milhares de migrantes são financiadas por traficantes de droga e pelos governos de Cuba, Nicarágua e Venezuela. Para sua informação pagam 5 mil usd a cada um Como acha que esta gente toda percorre milhares de kms “a pé”. Acha que vêm sem apoio?

        Eu acho muito engraçado culparem o presidente Trump destas mortes mas quem os mandou virem. È lamentável que o pai e a filha tenham morrido a tentar atravessar o rio mas quem os colocou ali não foi o Presidente Trump. Podem agradecer ao pai que colocou a filha em risco tentando cruzar ILEGALMENTE a fronteira dos Estados Unidos.

        Tudo isto é muito giro mas se tivessem cerca de 250 mil pessoas a tentar entrar num outro qualquer pais de forma ilegal todos os dias eu queria ver como era.

        Para sua infomação Miguel o Presidente Trump não se opõe à imigração o que ele se opõe é À imigração ilegal de gente que não está preparada que vem e não paga impostos e quer subsídios para tudo e mais alguma coisa. Ou seja andamos nós todos aqui a trabalhar que nem cães para os “coitadinhos” dos migrantes virem roubar (porque não há trabalho para todos e o desespero leva a acções extremas) a violarem e tudo o que de mais horrível existe. Para sua informação na lista dos migrantes existem assassinos, ,ladrões corruptos e todo o tipo de gente muito má.
        Fazer uma caricatura destas realmente para além de ser extremamente malicioso é injusto, incorrecto e completamente inapropriado.

        Perguntem aos imigrantes que vivem cá nos Estados Unidos de forma legal que tiveram de fazer tudo certinho para obterem a residência de forma legal e merecida se querem essa gente toda aqui? Enganam-se são os próprios imigrantes que rejeitam estas acções “socialistas”, “comunistas” e completamente disparatadas.

        Quanto às guerras que refere, eu não tenho conhecimento profundo do que se passou e por isso, inteligentemente, não comento. Acho, contudo curioso que todos falam que os Estados Unidos deveriam intervir militarmente na Venezuela para tirar aquele bando de narcotraficantes do poder que em 10 anos destruiram aquele que era um grande país (neste caso falo de muito conhecimento de causa pois tenho uma mulher venezuelana e que tem quase toda a família lá). Você sabia que tiraram os olhos a dois jovens de 16 anos na fronteira para não poderem identificar quem estava a roubar e a desviar a ajuda humanitária? Pois é meu caro, com isto todos suplicam por ajuda militar dos Estados Unidos para acabar com este sofrimento mas depois se vão lá, malandros dos Estados Unidos que mataram não sei quantos coitadinhos (espiões cubanos do pior que existe, claro está), ah façam-me o favor de estarem calados e informarem-se antes de falar o que seja.
        Por ultimo repudio completamente a sua crítica à Francine pois se ela, tal como todos nós temos direito a uma opinião ela também o tem tal como o próprio Miguel. Eu não o critico por criticar, critico pela forma inapropriada e deselegante com que o fez.
        Informe-se bem Miguel antes de escrever o que quer que seja!

  4. A liberdade de expressão parece que só é concedida aos gajos do Charlie Hebdo. Do lado de cá da barricada, quando o tema é inconveniente, censura-se.

    • A direita é a favor da liberdade de expressão, a Esquerda é contra querem banir o “discurso de ódio”

      • A Salazar adorava a liberdade de expressão… Não diga absurdos.

        Tanto a esquerda como a direita tem uma versão/facção liberal e outra autoritária. A questão das liberdades é transversal ao eixo esquerda-direita. Na direita libertária, você tem os chamados “libertarianos” e na esquerda tem os “anarquistas”.

        Esta esquerda actual do políticamente correcto e das políticas identitárias é que são totalmente anti-liberdades quando as liberdades não lhes convêm, porque são totalmente incapazes de articular argumentação porque precisamente, defendem coisas ideológicas sem base científica nenhuma, nem nenhum tipo de fundamento.

        • Sim a direita pode ter uma versão autoritária. Não era o Salazar. A versão autoritária da direita defende o direito à propriedade privada coisa oposta ao que o Salazar fez com medidas como as rendas congeladas em 1960 que mais não é do que uma expropriação dos senhorios.Aprenda história com livros sérios.
          Esta esquerda actual do BE e companhia, são o retorno da ideologia socialista fascista do Mussolini com o ataque à liberdade de expressão, como o apoio à censura da internet, veja-se ainda ontem a candidata democrata Pocahontas a pedir que sejam apagados os comentários a gozar com a Kamala Harris, ou por cá o BE que impediu a Le Pen de poder falar. A esquerda é uma ideologia autoritária por definição, da supremacia do Estado sobre o individuo

        • Deve estar enganado. Quem anda para aí a fazer política com base em crenças, religiões e em posições anticientificas é unicamente a extrema direita. Veja-se Bolsonaro e outros semelhantes. Já chega de papalvos, cá em Portugal não queremos viados ditadores como o Hitlerilas.

  5. Todos dabemos que o poder dos EUA é exercido por pressão.
    Todos sabemos que Trump é um “coiso”que envergonha a humanidade (incluindo qualquer desgraçado emigrante latino-americano, e qualquer animal à face da terra.
    Mas a denúncia, seja por cartoon, seja pelas redes sociais (incluindo o Twitter usado pelo “coiso”), seja pela manifestação aberta, embora seja “mole, tanto bate até que fura”.
    A recusa na publicação, o despedimento, seja lá o que for, apenas nos chamam a atenção para o poder dos media que alimentamos, com os nossos impostos e com os nossos votos, mesmo em países ditos “democráticos”

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.