/

Após impugnação, candidatura de Santana Lopes acusa o PSD de querer “protagonismo”

António Cotrim / Lusa

Pedro Santana Lopes

A candidatura de Pedro Santana Lopes à Câmara da Figueira da Foz considera que a tentativa de impugnação de que foi alvo em tribunal “não passa de uma intenção do PSD de procurar protagonismo que não tem de outra forma”.

O movimento encabeçado pelo antigo primeiro-ministro assume a posição em comunicado, depois de o PSD local ter entregue no tribunal um pedido de impugnação por considerar que a candidatura violou a lei eleitoral, por ter apresentado duas denominações a órgãos diferentes da autarquia e por ter um número insuficiente de assinaturas.

O “Movimento Figueira a Primeira” garante que não está em causa a viabilidade da candidatura.

Na nota pode ler-se que: “até hoje, o tribunal não nos notificou por qualquer irregularidade que a ponha em causa. Fomos notificados, tal como as restantes candidaturas a suprir pequenas falhas processuais”.

Segundo o Público, a decisão do tribunal deve ser conhecida esta quarta-feira. “Aguardamos com serenidade a resposta do Tribunal, cientes que as eleições devem ser ganhas nas urnas”, diz o comunicado citado pelo jornal.

O candidato do PSD à Figueira da Foz, Pedro Machado, alegou questões legais e não motivações políticas para contestar em tribunal as listas do antigo líder do PSD.

Por outro lado, uma fonte da candidatura do PSD tinha referido a possibilidade de outras forças políticas, nomeadamente a CDU, terem avançado com pedidos de impugnação idênticas contra o movimento liderado por antigo social democrata.

No entanto, segundo noticia o Público, fonte oficial do PCP esclareceu que não foi entregue nenhum requerimento do género na Figueira da Foz.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.