Candidatos ao ensino superior têm novas datas para realização de pré-requisitos

Marcos Santos / USP

Avaliação dos pré-requisitos que são exigidos por algumas instituições do ensino superior realiza-se, este ano, durante uma única fase, que termina em 30 de junho, em vez das habituais duas chamadas.

A Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES) alterou o calendário da avaliação dos pré-requisitos para candidatura às universidades e politécnicos, deixando de haver duas fases para realização das provas.

Segundo uma deliberação da CNAES publicada hoje em Diário da República, a avaliação dos pré-requisitos que são exigidos por algumas instituições do ensino superior realiza-se, este ano, durante uma única fase, que termina em 30 de junho, em vez das habituais duas chamadas.

O calendário anterior previa a realização das provas em duas fases, a primeira entre 13 de abril e 15 de maio, e a segunda entre 29 de junho e 10 de julho.

Por outro lado, também o prazo para a certificação dos pré-requisitos foi alterado com a eliminação da segunda chamada para a realização das avaliações, cujos resultados deveriam ser conhecidos até 24 de julho.

Segundo as novas datas, a certificação dos pré-requisitos avaliados em “época normal” deverá ser feita até 10 de julho, a mesma data prevista para a anterior “primeira chamada”.

Os candidatos ao ensino superior continuam a ter a possibilidade de se inscrever numa época especial do processo de avaliação, podendo fazê-lo até 15 de junho, sendo que o prazo anterior terminava em 10 de julho.

As datas para a realização desta época especial não estão definidas, sendo propostas pelas próprias instituições, mas os resultados devem ser publicados até 31 de julho.

A Direção-Geral do Ensino Superior já tinha anunciado, a 9 de abril, novos prazos para a apresentação das candidaturas ao concurso nacional de acesso ao ensino superior, que foram adiados de forma a acompanhar as alterações nos calendários dos exames de secundário devido à pandemia de covid-19.

O Governo adiou a realização dos exames nacionais do secundário, devido à suspensão das aulas presenciais em todos os estabelecimentos de ensino, em 16 de março, uma medida que se vai prolongar até ao final do ano letivo para os alunos do ensino básico e 10.º ano.

Apenas os alunos do 11.º e 12.º anos poderão regressar às escolas, para ter aulas presenciais de preparação para os exames, decisão que será anunciada hoje pelo primeiro-ministro, António Costa, após reunião do Conselho de Ministros.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Turismo de Portugal tem 10 milhões para apoiar campanhas de empresas que promovam o país

O Turismo de Portugal tem dez milhões de euros, que vão servir para financiar iniciativas “de valorização, inovação e promoção do destino Portugal” até 2025. A dotação de dez milhões de euros, aprovada por despacho de …

"Perdi quase tudo no casino." Daniel Kenedy explica adeus ao futebol com o vício

O ex-futebolista Daniel Kenedy, que passou por clubes como Benfica, FC Porto, Marítimo e Sporting de Braga, revela que perdeu "quase tudo" no casino por causa do vício do jogo, apontando este problema como uma …

Bolsonaro apela a "intervenção militar" e deixa ameaça de golpe de Estado

Jair Bolsonaro e o seu filho Eduardo atacam a separação de poderes em reação às investigações da Justiça. O Presidente brasileiro aludiu a uma "intervenção militar pontual". A cena política no Brasil está cada vez mais …

Uso de máscara obrigatório durante os exames nacionais, que podem durar mais de duas horas

Os alunos do ensino secundário que este ano realizem exames nacionais terão de estar durante toda a prova com a máscara de proteção pessoal. O uso de máscara, que se tornou obrigatório no regresso às …

"Estamos fartos, já chega". O mundo do desporto não é só bola e pede justiça por George Floyd

Jadon Sancho, Michael Jordan e Lewis Hamilton foram algumas das personalidades do mundo do desporto que pediram justiça pela morte do afro-americano George Floyd. Nos Estados Unidos, as manifestações continuam a encher as ruas após a …

Crise na ADSE. Governo vai intervir (e promete "respostas rápidas")

A ministra da Modernização do Estado, Alexandra Leitão, participou numa reunião do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) da ADSE e ouviu várias críticas à direção. A governante prometeu intervir com "respostas rápidas". O semanário Expresso …

Mais de quatro mil detidos nos EUA após a morte de George Floyd. Trump levado para bunker

Pelo menos 4.100 pessoas foram detidas nos protestos nos Estados Unidos (EUA) que se seguiram à morte do afro-americano George Floyd na segunda-feira, de acordo com uma contagem realizada pela agência Associated Press. As detenções foram …

Sporting só encaixou 41 milhões de euros da venda de Bruno Fernandes

Bruno Fernandes foi vendido ao Manchester United por 55 milhões de euros. Contudo, apenas 41 milhões de euros entraram nos cofres leoninos. O Sporting anunciou, este domingo, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores …

Costa e Silva, o "paraministro" escolhido por Costa, delineou plano de 10 anos em 2 dias

António Costa Silva, o presidente executivo da Partex escolhido por António Costa para o assessorar no Plano de Recuperação Económica, traçou as linhas gerais do plano de dez anos em apenas dois dias. O primeiro-ministro convidou …

Fase III do desconfinamento arranca com regras mais apertadas em Lisboa

O Governo divulgou, na última sexta-feira, as medidas da terceira fase de desconfinamento devido à pandemia de covid-19, que entram em vigor esta segunda-feira, prolongando a situação de calamidade por mais 15 dias. Na Área Metropolitana de …