Governo cancelou barragens em 2016 que podiam abastecer o interior

A barragem do Alvito, no rio Ocreza, e Girabolhos, no Mondego, canceladas pelo Governo em 2016, podiam armazenar um total de 764 milhões de metros cúbicos de água.

As barragens do Alvito e Girabolhos, que o Governo cancelou há dois anos, garantiam, em conjunto, o abastecimento de “quase um Castelo de Bode” à população de sete concelhos do interior centro, comparou Rui Godinho, presidente da Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas, citado pelo Público.

Ambas as barragens faziam parte do conjunto de 10 novas barragens do Programa Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroelétrico (PNBEPH), lançado pelo Governo de José Sócrates. Em 2016, passaram formalmente a sete, quando o atual executivo cancelou ambas e adiou a de Fridão, por três anos.

“O interior pode ter tudo, até o IRC zero que agora o Governo propõe, mas sem água ninguém vai. A gestão da água é seguramente um dos mais delicados problemas políticos que vamos ter em Portugal, na Península Ibérica e na Europa, nas próximas décadas”, denunciou Rui Godinho.

A barragem do Alvito, de acordo com os cenários de exploração mais favoráveis, poderia chegar a um nível pleno de albufeira de 560 milhões de metros cúbicos e a de Girabolhos aos 204 milhões de metros cúbicos de água.

Em conjunto, seriam 764 milhões de metros cúbicos para populações que sofrem grande escassez de água e com perspetivas de secas cada vez piores.

Alvito (concessionada à EDP) abrangia Castelo Branco e Vila Velha de Ródão, enquanto que Girabolhos (concessionada à Endesa) abasteceria os concelhos de Saia, Gouveia, Fornos de Algodres, Mangualde e Nelas.

De acordo com o jornal, os documentos oficiais do processo refletem a prioridade estratégica do Governo de usar os novos empreendimentos para produção de energia elétrica – daí a sigla PNBEPH -, não sendo vistos como albufeiras de água com interesse estratégico para as populações abrangidas.

No entanto, o estudo inicial avaliou também o potencial de abastecimento de água, chegando a dar nota positiva aos dois locais, com base em vários cenários. Mas esse não era o interesse político e empresarial da altura, pelo que o assunto não passou daí.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O problema deve ser falta de dinheiro, para barragens que tanta falta fazem (não esquecemos o que se passou em 2017), não ha dinheiro, se fosse um qualquer banco que estivesse aos “berros” por culpa de má gestão, aí, o governo ía a correr injectar dinheiro, mas para infraestruturas nuito necessárias, não há…

  2. Fazer mais barragens não baixaria o custo da eletricidade. Nestes tempos chove em Junho, Maio é Abril e Março é Fevereiro. O futuro meteorológico é incerto. Talvez venham tempestades de água para Portugal, como acontece em outros países que encaram o mar. São muitos milhões para gastar com base em incertezas. Compreendo que existam outras opiniões.

RESPONDER

"Muitos de vocês são fracos". Trump critica ação dos governadores durante protestos

O Presidente dos Estados Unidos ridicularizou alguns governadores estaduais por serem "fracos" e exigiu-lhes que tomem medidas duras contra os manifestantes, após mais uma noite de violência em diversas cidades. Donald Trump conversou com os governadores, …

O vírus "não desapareceu". DGS apela para responsabilidade dos adeptos de futebol

Graça Freitas apelou aos adeptos de futebol para que respeitem as regras da Direção-Geral da Saúde, sublinhando que não podem existir ajuntamentos junto aos estádios e concentrações de pessoas em cafés ou em outros locais. Durante …

PSD junta-se ao Bloco e PCP e pede apreciação parlamentar do decreto das PPP na Saúde

O PSD pediu a apreciação parlamentar do decreto-lei que regulamenta a criação de parcerias público-privadas (PPP) na Saúde. O maior partido da oposição junta-se assim ao Bloco de Esquerda e PCP, embora com motivos diferentes. Os sociais-democratas …

Reembolsos de IRS estão a ser "indevidamente retidos", denuncia Provedora de Justiça

Maria Lúcia Amaral escreveu ao secretário de Estado dos Assuntos Fiscais para pedir a correção de erros, lembrando que o reembolso é uma ajuda preciosa para muitas famílias, nomeadamente nesta altura. A Provedora de Justiça, Maria …

Rússia quer exportar antiviral que diz ser eficaz em 90% dos casos

O antiviral Afivavir mostrou ser eficaz no combate ao novo coronavírus em 90% dos casos, mas não estará à venda em farmácias. A Rússia planeia exportar para vários países do mundo um medicamento para a …

Exigência "irracional e insultuosa". Precários acusam Governo de os forçar a "mentir"

O formulário de apoio aos trabalhadores independentes obriga-os a garantir que retomarão a atividade dentro de oito dias. No último sábado, a Segurança Social disponibilizou o formulário de apoio aos trabalhadores independentes que deveria ter ficado …

Salário de licenciados que entrem na EDP sobe para 1500 por mês

A EDP - Energias de Portugal chegou a um acordo com os sindicatos para aumetar o salário base de entrada na empresa para licenciados e não licenciados, avança esta segunda-feira o Jornal Económico. No caso …

BCE pode vir a sugerir criação de "banco mau" para absorver malparado, revela Moody's

A Moody's avançou, esta segunda-feira, que o Banco Central Europeu está a equacionar a criação de um "banco mau" para acomodar o crédito malparado. A Moody’s considera que o Banco Central Europeu (BCE) pode vir a …

Comissário da UE defende "taxa de acesso" às multinacionais para financiar recuperação

O responsável pelo Orçamento da União Europeia (UE), Johannes Hahn, defendeu que deve ser aplicada uma "taxa de acesso" ao mercado único às multinacionais, ajudando assim a financiar a recuperação do bloco comunitário. Ao Financial Times, citado …

Kremlin intrigado com convite de Trump para próxima reunião do G7

Donald Trump anunciou que vai adiar a cimeira do G7 para o outono devido à pandemia da covid-19, e convidar outros países a participar na reunião. O Kremlin ficou intrigado com o convite. O Kremlin admitiu, …