Câmaras de Inteligência Artificial podem ser a solução para evitar tiroteios

Câmaras de videovigilância com Inteligência Artificial podem ser a solução para pôr um fim aos tiroteios. Esta tecnologia é capaz de detetar armas de fogo e avisar logo de seguida as autoridades.

Com as dificuldades em encontrar um consenso político em relação ao controlo de armas de fogo nos Estados Unidos, uma nova solução é requerida. A Inteligência Artificial, entre as suas muitas utilidades, pode também desempenhar um papel crítico para travar os tiroteios em massa que têm assombrado, principalmente, os norte-americanos.

Empresas como a Athena Security e a Aegis AI são criadoras de tecnologias capazes de identificar armas de fogo e, imediatamente, alertar a polícia. Além disso, esta tecnologia de Inteligência Artificial não é somente aplicada para evitar tiroteios, mas também para ajudar a acabar com a violência com armas em geral.

A Athena Security usa um sistema de deteção de movimento de objetos para saber quando um criminoso puxa de uma arma de fogo. Em apenas uma questão de segundos, as autoridades ou a empresa de segurança privada é alertada. A tecnologia da Athena pode ser aplicada em qualquer CCTV, não sendo por isso necessário equipamento especializado.

(dr) Athena Security

“Enviamos um alerta eletrónico para o 112 e eles têm um link e veem exatamente o que está a acontecer durante o crime”, explica Lisa Falzone, co-fundadora da empresa. “Muitas forças policiais testaram a tecnologia. Criamos um algoritmo realmente preciso para alcançar mais de 99% de precisão“.

Entre as várias entidades que já usam esta tecnologia, está uma bem familiar: a mesquita de Al-Noor, em Christchurch, na Nova Zelândia. Em março, pelo menos 49 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após uma ataque a duas mesquitas na Nova Zelândia, sendo uma delas a de Christchurch. Algumas escolas também já adotaram o sistema.

Para Falzone, todos os segundos contam e a forma como a polícia recebe as informações, hoje em dia, é através de muito pânico. “As pessoas ligam para o 112, e ficam a pensar que são várias lojas e não têm ideia de onde está o atirador e demoram muito tempo a encontrá-lo”, explicou.

“Dar à polícia informações precisas é tão crítico para o tempo de resposta. Cada segundo conta. Se você conseguir que a polícia chegue 30 segundos mais rápido, vidas serão salvas”, disse, citada pelo Fast Company.

David Chipman, da Giffords Law Center to Prevent Gun Violence, uma firma de advocacia que apela ao controlo de armas de fogo, partilha a mesma opinião e visiona uma câmara de deteção de armas, a que chama de “detetor de metais 3.0”. Escolas, empresas, estádios, centros comerciais e muitos outros poderiam beneficiar desta tecnologia.

“Temos que ter tecnologias que ajudem a policia a prevenir crimes em vez de responder depois de acontecerem”. No entanto, reconhece que há problemas com esta tecnologia. Algumas pessoas de estados norte-americanos que permitem o porte oculto de armas de fogo poderiam alegar que estes sistemas de deteção são uma invasão à sua privacidade.

Outro dos problemas poderá ser a nível financeiro. Enquanto cidades como Nova Iorque têm um orçamento capaz de instalar esta tecnologia em vários espaços, outras cidades não conseguiriam cobrir esse investimento. “Alguém vai ter de passar este cheque”, atirou Chipman.

Por enquanto, apesar de algumas empresas e outros espaços já adotarem esta tecnologia, conseguir a sua implementação mais globalizada é ainda um desafio, até mesmo dentro dos Estados Unidos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …

Vanessa Guillen foi espancada até à morte. Jovem soldado tinha dito à mãe que era vítima de assédio

Vanessa Guillen foi vista pela última vez a 22 de abril, pouco tempo depois de confessar à mãe que estava a ser assediada por um sargento. O principal suspeito da morte da jovem suicidou-se e …