Câmara de Lisboa recua e entrega casas (com rendas mínimas) de leilão suspenso

A autarquia identificou três famílias “em risco” de ficar sem teto e decidiu atribuir-lhes as casas que tinham licitado no leilão. Mas os valores das rendas que serão aplicadas ficam abaixo do que foi oferecido pelas famílias que ficaram imediatamente a seguir dos vencedores do leilão.

A Câmara Municipal de Lisboa decidiu recuar no leilão de casas de renda convencionada, que tinha sido suspenso em abril deste ano por terem sido oferecidas rendas muito acima dos valores considerados acessíveis.

A CML decidiu então atribuir três casas que licitaram (e ganharam) neste leilão. No entanto, foi aplicada “a renda mínima prevista”, que varia entre 350 e 500 euros, valores que representam metade daqueles que foram oferecidos pelas famílias e que lhes valeram a vitória no leilão.

O Diário de Notícias cita um despacho sem data, assinado pelo vereador Manuel Salgado, no qual a CML refere que “foram identificadas três situações de risco real e iminente de perda de habitação”, que resultaram diretamente da suspensão do leilão.

As três famílias já tinham notificado os senhorios sobre a mudança de casa, quando na véspera de assinaram o contrato com a Lisboa Ocidental SRU – empresa municipal que promoveu o leilão – souberam que o concurso tinha sido suspenso.

Os vencedores do leilão ofereceram 675 e 700 euros, por duas casas num prédio na zona da Ajuda, e 916 euros por uma moradia na Travessa da Memória. No entanto, os primeiros irão pagar um renda de 350 euros, enquanto que a família da moradia irá pagar uma renda de 500 euros. Se forem cumpridas as regras do leilão inicial, os contratos serão de quatro anos.

Desta forma, é possível constatar que os valores das rendas que irão agora pagar ficam abaixo dos que foram oferecidos pelas famílias que ficaram imediatamente a seguir destas no leilão.

As cinco casas que restam serão incluídas num novo concurso no âmbito do Programa das Rendas Convencionadas.

O despacho de Manuel Slagado detalha que o leilão, “suspenso para posterior anulação”, deve ser anulado pela SRU “sem preterição de qualquer das formalidades legalmente aplicáveis”.

A ordem de Manuel Salgado recebeu resposta por parte da SRU. A empresa municipal enviou uma carta ao vereador na qual sustenta que a realização do leilão estava prevista no plano de atividades de 2018 da SRU aprovado pela câmara e que, por isso, o leilão não pode ser anulado “sem risco de relevante responsabilidade jurídica“.

O leilão só pode ser anulado “por deliberação da assembleia geral” da SRU.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sindicato vai processar Ryanair por assédio laboral e discriminação

O Sindicato Nacional de Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) vai processar a Ryanair por assédio laboral e discriminação, exigindo a restituição de créditos laborais, após a resolução de contratos por justa causa, disse …

Em Itália, preparar o regresso às escolas inclui serras afiadas

Itália, o primeiro epicentro de covid-19 fora da China, usou um regime agressivo de testes e uso de máscaras para conter uma segunda vaga no país. Agora, as escolas estão a preparar-se para receber, no …

Marcelo promulga Estatuto do Antigo Combatente e veta alterações ao direito de petição

O Presidente da República promulgou o novo Estatuto do Antigo Combatente, aprovado por larga maioria no parlamento em 23 de julho, desejando tratar-se de “o início de um caminho” e não “o seu termo”. Em nota …

O céu de Wuhan iluminou-se com 400 drones para homenagear a população

O céu de Wuhan, cidade chinesa onde se pensa ter surgido o novo coronavírus, em dezembro de 2019, foi iluminado, este domingo, com 400 drones para homenagear os habitantes. De acordo com o vídeo da CGTN, …

Vila do Conde revela que tem 173 casos ativos no concelho

A Câmara de Vila do Conde, do distrito do Porto, revelou esta quarta-feira que existem 173 casos ativos de covid-19 no concelho e que já está em marcha um plano de apoio à população, assim …

Descarrilamento de comboio na Escócia faz pelo menos três mortos

Três pessoas morreram e seis ficaram feridas em consequência do descarrilamento de um comboio de passageiros na Escócia, anunciou a polícia escocesa, citada pela agência Lusa. O acidente ocorreu 160 quilómetros a nordeste de Edimburgo. Numa primeira …

Temido garante que "não haverá exceções" para o Avante (e pede cautela com vacina russa)

A ministra da Saúde defendeu esta quarta-feira que a lotação da Festa do Avante!, organizada pelo PCP, terá este ano que ser inferior à capacidade máxima de 100 mil pessoas do recinto no Seixal, por …

Trump pondera impedir entrada de residentes suspeitos de exposição à covid-19

A Administração norte-americana está a ponderar barrar a reentrada no país a cidadãos norte-americanos ou residentes legais suspeitos de terem sido expostos ao novo coronavírus. De acordo com o Jornal Económico, que cita o jornal New …

Pelo menos 42 feridos em Beirute em confrontos entre polícia e manifestantes

Pelo menos 42 pessoas ficaram feridas, esta terça-feira, em confrontos entre manifestantes e a polícia, pelo quarto dia consecutivo, nas proximidades do Parlamento em Beirute. De acordo com a Cruz Vermelha libanesa, dos pelo menos 42 …

ONU envia ajudas para estabilizar falta de alimentos no Líbano

A Organização das Nações Unidas já começou a ajudar o Líbano, através do envio de farinha de trigo. O objetivo é começar a colmatar a falta de alimentos destruído pelas explosões. Segundo o The Washington Post, …