Buscas pelo avião da Malaysia Airlines vão ser suspensas

francescoprocida / Flickr

Avião Boeing 777 da Malaysia Airlines

Avião Boeing 777 da Malaysia Airlines

Os ministros dos Transportes da Austrália, China e Malásia decidiram suspender as buscas do avião da Malaysia Airlines que desapareceu, em 2014, com 239 pessoas a bordo.

“A suspensão durará até que apareça nova informação sobre a localização exata do avião”, afirmou o ministro dos Transportes da Malásia, Liow Tiong Lai, ao canal de televisão Channel NewAsia, citado pela agência Efe.

Além de Liow, participaram na reunião em Putrajaya, na Malásia, os seus homólogos australiano, Darren Chester, e chinês, Yang Chuantang.

As operações de busca já varreram até agora 110 mil dos 120 mil quilómetros quadrados em que os investigadores acreditam ter caído o avião da companhia aérea da Malásia, situada no sul do oceano Índico, a cerca de mil quilómetros da Austrália.

Os trabalhos deveriam ter ficado concluídos este mês de julho, mas o inverno austral obrigou ao adiamento da conclusão até outubro ou dezembro, tempo que deverá ser suficiente para varrer os 10 mil quilómetros quadrados da zona estimada pelos especialistas.

Foram recuperadas cinco peças em praias na costa oriental de África, em Moçambique, África do Sul, Ilhas Maurícias e nas ilhas francesas de Reunião e Rodrigues, que os investigadores confirmaram como fazendo parte do Boeing desaparecido e que as correntes marítimas terão transportado a partir da zona das buscas até ao continente africano.

Os investigadores analisaram ainda outras oito peças encontradas na costa oriental africana.

Esta quinta-feira, o semanário Expresso adiantou que a empresa holandesa que lidera as buscas, a Fugro Survey, admitiu que pode ter estado a procurar os destroços no sítio errado.

“Se o avião foi tripulado [nos momentos finais] poderia deslizar para um longo caminho, mais longe do que a nossa área de pesquisa. Por isso eu acredito que a conclusão lógica será, talvez, outro cenário”, afirmou à agência Reuters o diretor do projeto Paul Kennedy.

“Se não estiver lá, isso significa que está em outro lugar”, acrescentou, citado pelo semanário.

O avião, um Boeing 777-200er, desapareceu 40 minutos depois de descolar do aeroporto de Kuala Lumpur, na Malásia, em direção a Pequim, pouco depois da meia-noite de 8 de março de 2014, com 239 pessoas a bordo.

A investigação oficial acredita que alguém desligou os sistemas de comunicação do aparelho, antes de este inverter o rumo e acabar por se despenhar numa zona remota desabitada do oceano Índico.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …