Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

António Cotrim / Lusa

O presidente do PDR, Marinho e Pinto

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo após as últimas Legislativas.

“Sou o novo presidente do PDR, com 75% dos votos. Venci esta eleição e espero agora corresponder à vontade dos militantes e às suas expectativas”, disse à Lusa o sucessor de Marinho e Pinto, Bruno Fialho, de 43 anos, advogado, empresário e chefe de cabine na companhia aérea açoriana SATA.

O responsável foi incapaz de esclarecer a quantos votos correspondeu a sua vitória eleitoral ou qual o universo de votantes.

“Já estava planeado que o dr. Marinho e Pinto abandonasse a vida partidária. Agora, porque os militantes consideraram que eu deveria concorrer, aceitei o repto, concorri e neste momento venci a eleição por números expressivos. Quero agradecer o apoio que o dr. Marinho e Pinto me deu desde o início da candidatura até hoje”, disse.

A intenção do novo líder do PDR é “tentar recolocar o PDR num lugar que já foi seu por direito”, pelo que se propõe “dinamizar o partido” e esperar pelo seu bom desempenho já nas próximas autárquicas.

“Veremos o que vamos conseguir agora fazer, já que considero que Portugal precisa de um partido que pense primeiro nas pessoas e só depois em ideologias”, disse.

“Não considero admissível que um partido mais à esquerda ou mais à direita vote imediatamente contra uma solução ou uma ideia de um partido de outro quadrante político apenas porque existe uma diferença ideológica”, explicou.

“É muito mais saudável para uma sociedade se pudermos aceitar as nossas diferenças e pugnar pelas melhores soluções. As pessoas estão fartas desta discussão esquerda-direita, em que não são apresentadas as melhores soluções para o país”, concluiu.

“O PDR é um partido centro-progressista”, esclareceu, porém, quando instado a dizer então em que quadrante político se situa o partido cuja responsabilidade pelo destino próximo acaba de receber em mãos.

Quanto às causas a que se compromete dar voz, Bruno Fialho assumiu que as maiores foram ambas bandeiras amplamente agitadas nas últimas Legislativas.

“A nossa primeira causa é a do aeroporto do Montijo. Somos contra essa solução e a favor de um aeroporto construído de raiz em Alcochete”. Já a “primeira causa nacional” que o partido defende, também proveniente das legislativas, é a da “criação de um salário digno, que não é o salário mínimo nacional”.

“Cada região deve ter o seu salário digno porque viver em Lisboa não tem o mesmo custo do que viver em Bragança”, disse. Interrogado sobre o montante do “salário digno” em Lisboa e em Bragança, o político escusou-se a apresentar os números.

“Iremos apresentar os números baseados em factos, porque queremos apresentar o custo de vida em Lisboa, onde, penso que todos concordamos, o salário mínimo não permite viver com dignidade”, disse.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …