Autor dos mais famosos estudos sobre comida viu 13 artigos retirados

Brian Wansink / Wikimedia

O famoso investigador Brian Wansink

O famoso investigador norte-americano está envolvido numa polémica, depois de 13 dos seus estudos científicos terem sido retirados de algumas publicações.

É provável que nunca tenha ouvido falar de Brian Wansink mas, tal como recorda o site Science Alert, há uma grande probabilidade de os estudos científicos deste investigador terem tido alguma influência nos seus hábitos alimentares.

O cientista, que se debruça nos comportamentos dos consumidores e pesquisa de marketing, era o responsável pelo Food and Brand Lab, na Universidade Cornell, em Nova Iorque, e fez carreira a partir de descobertas muito interessantes.

Exemplos: a quantidade de comida que comemos pode ser influenciada pelo tamanho do prato, os rótulos de baixo teor de gordura podem influenciar-nos a consumir mais calorias e a famosa “não faça compras se estiver com fome”, aponta o IFLScience.

Mas agora, após uma série de revelações erradas nos últimos dois anos, sabe-se que nem todas estas descobertas terão sido inteiramente legítimas. Esta semana, a revista científica Journal of the American Medical Association (JAMA) e outras publicações associadas anunciaram que iam retirar seis estudos científicos de Wansink, depois de terem sido retractados pelo autor.

Este foi mais um duro golpe na sua carreira e reputação, a juntar aos outros casos expostos nos últimos tempos. Além das numerosas correções, o investigador já conta com um total de 13 artigos em que teve de voltar atrás nas suas conclusões.

Em abril, a JAMA indicou que tinha “algumas preocupações sobre a validade” das contribuições de Wansink, tendo pedido à universidade que conduzisse uma avaliação independente para verificar os seus resultados.

De acordo com a Universidade Cornell, não era possível confirmar a validade científica dos estudos porque não tinham acesso aos dados usados nas pesquisas. Foi então que a JAMA decidiu retirar a sua investigação das suas publicações.

Tudo começou com algumas declarações imprudentes num blogue, em 2016, que levantaram dúvidas a outros investigadores e jornalistas. Em fevereiro, recorda o IFLScience, o Buzzfeed alegou que Wansink estava a encorajar os seus investigadores mais jovens a analisar os dados de uma forma que tornava bem mais provável que encontrassem resultados interessantes: o chamado “data dredging” ou “p-hacking”.

O investigador negou essas alegações mas rapidamente se chegou à conclusão que este não foi um caso isolado. Depois de toda a polémica, surgiram outros casos em que já tinha defendido os mesmos métodos enganosos.

Por seu lado, questionado sobre a resposta da universidade à JAMA no que toca à verificação dos resultados, o cientista considera que se trata mais de uma falha de manutenção do que de qualquer outra coisa.

“Todas as reanálises verificadas pela Cornell acabaram por ser idênticas ou quase ao que tinha sido relatado”, disse Wansink à Retraction Watch. “A única coisa que não conseguimos encontrar foram os instrumentos de pesquisa originais (alguns com mais de 18 anos). Tivemos as versões eletrónicas dos dados, mas não nos parece razoável manter cópias dos dados vários anos depois de terem sido recolhidos”.

Estou muito orgulhoso destes estudos e, por isso, estou confiante de que vão ser replicados noutros grupos de pesquisa científica”, acrescentou.

Entretanto, na sexta-feira, avançou a Time, o cientista demitiu-se do seu cargo na Universidade Cornell, depois deste estabelecimento de ensino ter removido toda a pesquisa do investigador, na sequência da investigação interna que revelou má conduta académica.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …

O único carro-avião do mundo vai ser vendido em leilão

O Taylor Aerocar, aquele que é o único carro-avião legalizado em todo o mundo, vai a leilão no início do próximo ano. Este modelo da marca data do ano de 1954. Se é um apaixonado por …

Marcha pelo Clima. Polícia espanhola deteve duas pessoas com facas e martelos

A Polícia Nacional de Espanha deteve, na sexta-feira, duas pessoas que pretendiam perturbar a manifestação pelo clima em Madrid, tendo apreendido vários materiais, como facas e martelos. Um homem e uma mulher foram detidos e enviados …

Reflexão, ritual ou mundo idealizado. Um Natal sem filmes, não é Natal

Se é daquelas pessoas que passa a noite da Natal com uma chávena na mão, meias nos pés e um filme na televisão, saiba que não está sozinho. Nesta altura do ano, os filmes tornam-se …

Musk ilibado depois de ter chamado "pedófilo" a mergulhador no resgate da gruta da Tailândia

O magnata fundador da Tesla, Elon Musk, foi absolvido na sexta-feira no processo por difamação movido pelo espeleólogo britânico Vernon Unsworth, que alegava ter sido chamado de pedófilo. Após cerca de uma hora de deliberações, o …

Luzes nas redes de pesca? Os golfinhos e as tartarugas agradecem

A implementação de luzes nas redes de pesca reduz a probabilidade de tartarugas marinhas e de golfinhos serem apanhados por acidente. Luzes LED nas redes de pesca eliminariam a "captura acidental" de tartarugas marinhas em mais …

Presidente da República passa o fim de ano na ilha do Corvo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai passar a noite de 31 de dezembro para 1 de janeiro na ilha do Corvo, nos Açores, de onde será transmitida a sua mensagem de Ano …

O calor extremo está a fazer com que os bebés nasçam mais cedo

Investigadores descobriram que o calor extremo faz com que os bebés nasçam mais cedo. Tal como quase tudo neste mundo, as coisas só vão piorar com as alterações climáticas. Segundo o Science Alert, os dois investigadores …

Empresa está a contratar uma pessoa que será paga para usar pijamas e dormir

Um start-up de colchões da Índia, que se descreve como uma "empresa de soluções para dormir" está a contratar alguém que será pago apenas para fazer isso mesmo. O objetivo é testar os seus produtos de …