Autor dos mais famosos estudos sobre comida viu 13 artigos retirados

Brian Wansink / Wikimedia

O famoso investigador Brian Wansink

O famoso investigador norte-americano está envolvido numa polémica, depois de 13 dos seus estudos científicos terem sido retirados de algumas publicações.

É provável que nunca tenha ouvido falar de Brian Wansink mas, tal como recorda o site Science Alert, há uma grande probabilidade de os estudos científicos deste investigador terem tido alguma influência nos seus hábitos alimentares.

O cientista, que se debruça nos comportamentos dos consumidores e pesquisa de marketing, era o responsável pelo Food and Brand Lab, na Universidade Cornell, em Nova Iorque, e fez carreira a partir de descobertas muito interessantes.

Exemplos: a quantidade de comida que comemos pode ser influenciada pelo tamanho do prato, os rótulos de baixo teor de gordura podem influenciar-nos a consumir mais calorias e a famosa “não faça compras se estiver com fome”, aponta o IFLScience.

Mas agora, após uma série de revelações erradas nos últimos dois anos, sabe-se que nem todas estas descobertas terão sido inteiramente legítimas. Esta semana, a revista científica Journal of the American Medical Association (JAMA) e outras publicações associadas anunciaram que iam retirar seis estudos científicos de Wansink, depois de terem sido retractados pelo autor.

Este foi mais um duro golpe na sua carreira e reputação, a juntar aos outros casos expostos nos últimos tempos. Além das numerosas correções, o investigador já conta com um total de 13 artigos em que teve de voltar atrás nas suas conclusões.

Em abril, a JAMA indicou que tinha “algumas preocupações sobre a validade” das contribuições de Wansink, tendo pedido à universidade que conduzisse uma avaliação independente para verificar os seus resultados.

De acordo com a Universidade Cornell, não era possível confirmar a validade científica dos estudos porque não tinham acesso aos dados usados nas pesquisas. Foi então que a JAMA decidiu retirar a sua investigação das suas publicações.

Tudo começou com algumas declarações imprudentes num blogue, em 2016, que levantaram dúvidas a outros investigadores e jornalistas. Em fevereiro, recorda o IFLScience, o Buzzfeed alegou que Wansink estava a encorajar os seus investigadores mais jovens a analisar os dados de uma forma que tornava bem mais provável que encontrassem resultados interessantes: o chamado “data dredging” ou “p-hacking”.

O investigador negou essas alegações mas rapidamente se chegou à conclusão que este não foi um caso isolado. Depois de toda a polémica, surgiram outros casos em que já tinha defendido os mesmos métodos enganosos.

Por seu lado, questionado sobre a resposta da universidade à JAMA no que toca à verificação dos resultados, o cientista considera que se trata mais de uma falha de manutenção do que de qualquer outra coisa.

“Todas as reanálises verificadas pela Cornell acabaram por ser idênticas ou quase ao que tinha sido relatado”, disse Wansink à Retraction Watch. “A única coisa que não conseguimos encontrar foram os instrumentos de pesquisa originais (alguns com mais de 18 anos). Tivemos as versões eletrónicas dos dados, mas não nos parece razoável manter cópias dos dados vários anos depois de terem sido recolhidos”.

Estou muito orgulhoso destes estudos e, por isso, estou confiante de que vão ser replicados noutros grupos de pesquisa científica”, acrescentou.

Entretanto, na sexta-feira, avançou a Time, o cientista demitiu-se do seu cargo na Universidade Cornell, depois deste estabelecimento de ensino ter removido toda a pesquisa do investigador, na sequência da investigação interna que revelou má conduta académica.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

Astrónomos provam que há água "presa" na poeira interestelar

As partículas de poeira no Espaço estão cobertas de gelo. Esta descoberta facilita as tentativas futuras de identificar a estrutura e composição da poeira em diferentes ambientes astrofísicos. O meio interestelar é composto por gás e …

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …