Brasileiros voltam às urnas para escolher entre Dilma e Aécio

Senado Federal / Flickr

O então Senador Aécio Neves cumprimenta a presidente da República, Dilma Rousseff, durante uma sessão solene do Congresso destinada à devolução simbólica do mandato presidencial ao ex-presidente João Goulart

O então Senador Aécio Neves cumprimenta a presidente da República, Dilma Rousseff, durante uma sessão solene do Congresso destinada à devolução simbólica do mandato presidencial ao ex-presidente João Goulart

Mais de 142 milhões de brasileiros vão hoje às urnas para escolher o novo Presidente do país na segunda volta das eleições, marcadas por uma forte polarização entre os dois candidatos.

Na disputa estão a atual Presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), mais identificada com a esquerda; e o ex-senador e ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), candidato preferido dos empresários.

Aécio Neves, que chegou a ser apontado nas sondagens que antecederam a primeira volta, a 05 de outubro, como o terceiro colocado, surpreendeu ao obter 33,5%, ultrapassando, em muito, a candidata que era apontada como a segunda colocada, Marina Silva, que alcançou 21% dos votos.

Os 20 dias que separaram a primeira da segunda volta foram marcados pela procura do apoio dos eleitores de Marina Silva – que endossou o seu apoio a Aécio Neves – e por uma forte campanha de acusação, de ambos os lados, o que se refletiu em aclamados debates nas redes sociais também entre os eleitores.

De um lado, os apoiantes de Aécio Neves acusam o governo ‘petista’ de corrupção, recordando as recentes denúncias de desvio de verbas na petrolífera brasileira Petrobras e os políticos do partido condenados no processo do ‘mensalão’; enquanto, do outro, os ‘dilmistas’ ressaltam escândalos ocorridos também durante o governo do PSDB, em estados como Minas Gerais e São Paulo.

O campo da economia também tem gerado fortes embates, com o candidato da oposição a criticar o atual governo pelo parco desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) nos últimos anos, enquanto a atual presidente aponta a crise internacional como única culpada da queda no ritmo de crescimento interno.

De um lado, Dilma Rousseff é tida como a representante dos trabalhadores e a certeza da continuidade aos programas sociais, como o ‘Bolsa Família’, que conseguiu tirar milhões de pessoas da miséria desde o governo de Lula da Silva (2003).

Do outro, Aécio Neves, identificado como o candidato mais à direita, preferido da classe empresarial, tem ganho força com uma campanha baseada na promessa de “mudança” e gestão mais eficiente, com um Estado mais “enxuto”.

A polarização, que já tinha alimentado as redes sociais, chegou também às ruas nos últimos dias, em atos que reuniram milhares de pessoas, a favor dos dois candidatos.

Nas sondagens de opinião, Dilma Rousseff tem aparecido na frente – 54%, face a 46% de Aécio – vantagem, no entanto, muito próxima da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Hoje será também dia de eleitores de alguns estados brasileiros voltarem a dar o seu voto para a eleição de governadores provinciais, no caso dos que ainda não elegeram os seus representantes na primeira volta, designadamente o Rio de Janeiro.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Novo máximo diário. Covid-19 mata mais 849 pessoas em Espanha

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 849 mortos com o novo coronavírus, um novo recorde de falecidos num só dia, elevando o balanço total para 8189. Os números do Ministério da Saúde espanhol revelam ainda um …

Termina esta terça-feira o prazo para reclamar das despesas para IRS

O prazo para consultar e reclamar das despesas gerais e familiares apuradas pelo fisco para efeitos de deduções à coleta termina esta terça-feira. Os contribuintes têm até esta terça-feira, 31 de março, para consultar e reclamar …

Ryanair avança com lay-off em Portugal a partir de 1 de abril

A Ryanair vai avançar com o lay-off simplificado, considerando o recurso à medida "indispensável para a manutenção da viabilidade e preservação dos postos de trabalho". Segundo a comunicação da sucursal em Portugal aos sindicatos relativamente à …

Recibos verdes arriscam ficar sem apoio em abril

A Segurança Social só vai disponibilizar o formulário para requerer apoio por paragem total de atividade a partir de 1 de abril. O apoio para minimizar os danos económicos dos trabalhadores independentes que enfrentem paragem …

Ex-benfiquista Jiménez só sai do Wolves por 90 milhões

O Wolverhampton só está disposto a negociar Raul Jiménez por uma verba a rondar os 90 milhões de euros. O antigo jogador do Benfica é perseguido por Arsenal e Manchester United. Raul Jiménez tem dado que …

Mais 1.035 casos de covid-19 em Portugal. Cerco sanitário no Porto rejeitado

A Direção-Geral da Saúde (DGS) dá conta de 7.443 pessoas infetadas com covid-19 até às 11h desta terça-feira, um aumento de 1.035. O número de vítimas mortais subiu para 160. De acordo com o novo boletim …

Reclusos podem ser libertados para evitar "catástrofe" nas prisões

O contágio de covid-19 entre guardas e reclusos nas prisões portuguesas será tão ou mais “catastrófico” do que nos lares de terceira idade. A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, prometeu que vai decidir o …

FNE defende exames em setembro e cancelamento das provas de aferição

A Federação Nacional de Educação (FNE) defende que as provas de aferição e os exames de 9.º ano devem ser cancelados "e que os exames de 11.º e 12.º anos devem ser adiados para setembro". Esta …

Benzema lança críticas a Giroud: "Não confundam um Fórmula 1 com um kart"

"Não vamos confundir um Fórmula 1 com um kart e estou a ser gentil", disse Benzema quando questionado se Olivier Giroud era melhor do que ele. Em quarentena obrigatória, o avançado francês do Real Madrid, Karim …

Afinal, pico da pandemia de covid-19 pode ser já em abril

Ao contrário da última previsão de Marta Temido, que apontava o pico da pandemia para o final de maio, alguns epidemiologistas consideram que pode acontecer já em abril. As mais recentes previsões do Governo, comunicadas pela …