Governo brasileiro acusa revista “The Economist” de criar narrativa contra Bolsonaro

DR

Capa da revista “The Economist”

A Secretaria de Comunicação (Secom) do Governo do Brasil acusou a revista britânica The Economist de criar uma narrativa “falaciosa, histriónica e exagerada” contra o Presidente do país, Jair Bolsonaro, após a publicação de reportagens sobre a sua gestão.

Numa série de mensagens publicadas na rede social Twitter na noite de domingo, a Secom acusou que a The Economist “enterra a ética jornalística” e “extrapola todos os limites do debate público”, no seu caderno especial intitulado “Hora de ir” que teve como capa a imagem do Cristo Redentor sem ar.

A mais recente edição especial para a América Latina da revista britânica defende a urgência de derrotar Jair Bolsonaro nas urnas e destaca as dificuldades que a maior economia da América do Sul poderá enfrentar caso seja reeleito em 2022. A capa mostra o Cristo Redentor com máscara de oxigénio.

“Com o objetivo de atacar o Presidente da República e influenciar a trajetória política do Brasil, ela [The Economist] destila uma retórica de fã e acaba, na verdade, atacando o intenso trabalho do Governo do Brasil”, disse a Secom, num sequência de 23 publicações.

Numa das suas respostas, o Governo brasileiro faz um resumo da “narrativa do texto” supostamente utilizada pela revista britânica, que aborda temas como economia, corrupção e Amazónia, entre outros.

“O Presidente seria um ditador que estaria matando seu próprio povo, seus seguidores estariam prontos para uma guerra civil e o Exército estaria disposto a intervir caso o Presidente perdesse as próximas eleições”, ironizou o Governo brasileiro.

A Secom questionou supostas contradições por parte da The Economist e acusou a publicação de ser um “panfleto” ao apontar o risco de destruição da Amazónia brasileira sob a gestão de Bolsonaro.

O órgão que faz a comunicação do Governo brasileiro também sugere que a revista britânica está a tentar interferir nas “questões internas” e, “segundo o texto, defende a eliminação do Presidente que está livrando o Brasil da corrupção e da sujeição às oligarquias que a revista parece representar”.

A revista não sugere qual candidato seria o mais indicado para governar o Brasil. Mas acrescenta, segundo a BBC Brasil: “Os políticos têm de enfrentar as reformas económicas atrasadas. Os tribunais devem reprimir a corrupção. E empresários, ONG e brasileiros comuns devem protestar a favor da Amazónia e da Constituição”.

A publicação, porém, não usa o termo “eliminar”, mas sim “derrota nas urnas”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

    • É isso. A paranóia destas criaturas é a da perseguição, e da cabala dos opositores, adorando se assumir como vitimas. Quanto ao Trump e Bolsonaro, é a velha diferença entre ser rico ou pobre. O primeiro, como presidente dos Estados Unidos, era considerado excêntrico. O segundo, sendo presidente do Brasil, é considerado um imbecil.

    • Procure se informar direito antes de sair m… pela boca. Leia jornais bons como Washington Post e veja a situação real do Brasil , arregaçado pela corrupção no comando de Lula e Dilma do PT.

      • “Procure se informar direito antes de sair m… pela boca”
        Vicente, devias seguir esse teu conselho…
        Por falar no The Washington Post, por lá é só elogios ao Bolsonoro:
        “Brazil’s Bolsonaro failed to stop covid-19. Now he may be targeting democracy.”
        April 2, 2021
        .
        “Leaders risk lives by minimizing the coronavirus. Bolsonaro is the worst.”
        April 14, 2020

        • O Vicente Mauro deve ter confundido o Washington Post com algum boletim de igreja evangélica, ou quis fazer bluf, não contando que há quem leia mais imprensa estrangeira que ele.

          • Duvido que ele leia alguma coisa de jeito, senão não teria sequer feito referência ao WP.
            Eu, de vez em quando, dou uma vista de olhos na imprensa internacional e por isso sabia que não faltam notícias/artigos no WP a criticar o governo do Bolsonaro.

  1. Não sei quem escreveu essa matéria nessa revista, mas segundo pesquisa feita pela própria Associação Brasileira de Jornalismo , 70 % dos jornalistas que cobrem os acontecimentos do Brasil pertencem a ala de moderada e extrema esquerda. Provavelmente mais um jornalista que ficou órfão das benesses do ex-presidiário Lula . Rede Globo , maior vinculadora de noticias e entretenimento do Brasil foi uma das empresas que não recebe mais verba de propaganda do governo , e uma das maiores perseguidoras de Bolsonaro.

RESPONDER

Casos disparam: 1350 novas infeções e seis óbitos

Nas últimas 24 horas, houve 1.350 novos casos positivos de covid-19 e morreram seis pessoas, segundo os dados do boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou 1.350 novos casos e seis óbitos por covid-19 …

Parlamento vai ouvir Medina e ministro dos Negócios Estrangeiros

Fernando Medina e Augusto Santos Silva vão ser ouvidos no Parlamento sobre o caso da partilha de dados pessoais de ativistas russos. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o ministro dos Negócios …

Mudanças na lei laboral podem prejudicar a retoma, avisa Centeno

É crucial para a retoma que haja "estabilidade e previsibilidade na legislação laboral", de forma a estimular o investimento empresarial e o crescimento económico, afirmou esta quarta-feira o governador do Banco de Portugal (BdP), Mário …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Von der Leyen dá luz verde ao Plano de Recuperação e Resiliência português. E "não é por acaso"

O primeiro-ministro, António Costa, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciaram esta quarta-feira que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) foi aprovado por Bruxelas.  A presidente da Comissão Europeia, Ursula von …

Kim Jong-un reconhece que país enfrenta "situação de tensão alimentar"

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, reconheceu que o país está a enfrentar uma "situação de tensão alimentar", informaram hoje os meios de comunicação oficiais. O país, cuja economia é alvo de múltiplas sanções internacionais impostas em …

Iniciativa Liberal apoia recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto

A Iniciativa Liberal vai apoiar a recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto nas próximas eleições autárquicas, considerando “inquestionável a mudança e o desenvolvimento” da cidade desde que o independente assumiu a presidência do …

Comissária europeia diz que variante Delta “diminui” proteção da vacina

A comissária europeia para a Saúde disse esta terça-feira que estão a surgir provas que demonstram que a variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2 “diminui a força do escudo protetor” criado pelas vacinas, instando à aceleração …

DGS diz que demora de conclusões sobre eventos-piloto não é por erro técnico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) rejeitou, esta terça-feira, que tenha havido erro técnico no tratamento de dados dos eventos-piloto da Cultura, ocorridos em abril e maio, mas admitiu que o processo está demorado. Numa declaração enviada …

Governo quer fazer alterações na duração de cargos de dirigentes

As mudanças que estão a ser preparadas passam por reduzir a duração dos cargos em substituição e, por outro lado, pelo ajustamento do período das comissões do serviço em função da avaliação. Segundo o Jornal de …

Responsável pelas manifestações em Lisboa é coordenador no Gabinete de Apoio à Presidência da CML

O responsável pelas manifestações na cidade de Lisboa é coordenador técnico no Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara liderada por Fernando Medina. De acordo com o semanário Expresso, António Santos tem sido, nos últimos …