Brasil teme encerramento de mercados estrangeiros após escândalo sobre venda ilegal de carne

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura do Brasil disse temer que haja o encerramento de mercados estrangeiros aos alimentos exportados pelo país, depois de descoberto um grande esquema de venda ilegal de carne.

“Existe sim o receio de encerramento dos mercados”, disse Eumar Novacki, numa entrevista coletiva concedida em Brasília, capital do país.

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura também informou que o Governo fechou três fábricas de carne onde foram encontradas irregularidades. Além disso, 33 funcionários públicos do Ministério da Agricultura foram afastados dos seus cargos por se terem envolvido no esquema descoberto pelas autoridades locais.

No início da manhã de sexta-feira, a polícia federal do Brasil realizou a operação “Carne Fraca” para recolher provas contra uma organização criminosa liderada por fiscais, executivos de grandes empresas do segmento alimentício e intermediários que estariam a vender carne ilegal e até mesmo produtos estragados, para o exterior.

Segundo as investigações, os agentes públicos, utilizando-se do poder de fiscalização do cargo, recebiam “luvas” para facilitar a produção de alimentos adulterados, emitindo certificados sanitários sem qualquer fiscalização efetiva.

A venda de carne ilegal foi executada por grandes fabricantes e exportadoras de carne como a JBS e a BRF pagavam “luvas” para funcionários públicos para não serem fiscalizadas. Estas companhias teriam até a vendido carne estragada ou com prazos vencidos para maximizar os seus lucros.

Empresa brasileira tentou exportar produtos contaminados para a Europa

Segundo informações da polícia brasileira, a BRF foi apanhada em flagrante a tentar exportar produtos contaminados com a bactéria salmonela para a Europa, depois de um grande lote de produtos contaminados ter sido em Itália.

A unidade pertencente à BRF onde foram fabricados os produtos contaminados por salmonela foi encerrada.A preocupação de que o escândalo da venda de carne ilegal traga problemas para as exportações de carnes e alimentos não foi mencionada apenas por membros do Governo do país.

José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), disse que o esquema ilegal descoberto pela polícia brasileira e tornado público na operação de hoje vai afetar a imagem do Brasil, tendo ainda classificado a situação como “preocupante” porque na ação sul-americana já consolidou a sua participação no mercado internacional como exportador de carne.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Que sirva de exemplo para a nossa INDÚSTRIA, seja ela do turismo, seja de bens manufacturados , entre outros.
    Não enganes, nem explores. A concorrência é nossa amiga. Mantém-nos atentos.
    Matas o negócio vais pagar.
    O problema é que prejudicas o País

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …