Depois dos acidentes, Boeing apresenta alterações no 737 Max

Nas últimas horas, a Boeing apresentou uma alteração do software e do treino para pilotos do 737 MAX. A multinacional norte-americana prometeu “fazer de tudo” para evitar acidentes de dimensões tão trágicas como os da Lion Air (Indonésia) e Ethiopian Airlines (Etiópia). 

Esta quarta-feira, fabricante de aviões norte-americano Boeing apresentou à imprensa internacional e ao setor várias alterações no 737 MAX, de forma a restabelecer a confiança neste modelo após dois acidentes que fizeram um total de 346 mortos.

Na apresentação, que decorreu na fábrica da Boeing em Renton, no Estado de Washington, no noroeste dos Estados Unidos, a multinacional norte-americana prometeu “fazer de tudo” para evitar acidentes de dimensões tão trágicas.

“Iremos fazer o nosso melhor para garantir que este tipo de acidente não volte a acontecer”, afirmou Mike Sinnett, chefe de desenvolvimento de novos produtos da divisão de aviação civil da Boeing, em declarações à imprensa.

As alterações apresentadas pelo fabricante fornecem mais flexibilidade aos pilotos para contornarem o sistema de voo do Boeing 737 MAX, que foi colocado em causa nos dois acidentes registados com aparelhos das companhias Lion Air (Indonésia) e Ethiopian Airlines (Etiópia) em outubro e março, respetivamente.

No passado dia 10 de março, um Boeing 737-8 MAX, da Ethiopian Airlines, despenhou-se pouco depois de descolar de Adis Abeba, Etiópia. Nenhuma das 157 pessoas que estavam a bordo do avião sobreviveu.

Este acidente ocorreu cerca de cinco meses depois de um outro Boeing 737 MAX da companhia Lion Air ter caído na Indonésia cerca de 12 minutos após a descolagem e por causa de falhas técnicas, de acordo com os dados recolhidos de uma das caixas negras do aparelho. O acidente ocorrido em outubro de 2018 provocou a morte de 189 pessoas.

A Boeing também anunciou ainda que vai melhorar a formação relacionada com o sistema de voo deste modelo fornecida às tripulações.

A apresentação foi realizada um dia depois de um Boeing 737 MAX da companhia norte-americana Southwest sem passageiros a bordo, que estava em trânsito para a Califórnia, ter sido forçado a fazer uma aterragem de emergência em Orlando, na Florida, devido a problemas técnicos.

A agência federal de aviação norte-americana (FAA) precisou, na terça-feira, que o avião Boeing 737 MAX foi obrigado a realizar uma aterragem de emergência depois de ter sido detetado um problema de motor. Nenhum passageiro se encontrava a bordo do aparelho, que ia ser entregue em Victorville, na Califórnia, para ficar estacionado e armazenado.

A FAA proibiu os voos com aparelhos Boeing 737 MAX após os dois acidentes trágicos da Lion Air e da Ethiopian Airlines. A agência federal norte-americana permite, no entanto, que os aparelhos sejam transportados entre aeroportos para serem armazenados.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Restabelecer a confiança depois de a desperdiçar da pior maneira possível? Nunca mais, a Boeing perdeu toda a confiança e eu nunca mais quero viajar nessa empresa sucateira.

RESPONDER

O planeta extrassolar mais próximo da Terra pode ter companhia

Uma equipa internacional de astrofísicos encontrou evidências da existência de um segundo planeta a orbitar Próxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol. Na prática, o mundo extrassolar mais próximo de nós pode ter companhia. …

Uma estrela ajudou a perceber quando é que a Via Láctea devorou outra galáxia

Recentemente, astrónomos descobriram que uma colisão com uma galáxia satélite encheu a Via Láctea de estrelas. Agora, graças a uma única estrela, já é possível perceber quando é que isso aconteceu. A galáxia satélite Gaia-Enceladus foi, …

Homem pede "julgamento por combate" com espadas japonesas para resolver disputa legal com a ex-mulher

Para resolver uma disputa legal com a sua ex-mulher, David Ostrom sugere que seja feito um "julgamento por combate" com espadas japonesas. Há precedentes legais que o podem favorecer em tribunal. O insólito aconteceu no Iowa, …

Crimes violentos podem aumentar drasticamente nos EUA devido ao aquecimento global

O número de crimes violentos nos Estados Unidos pode aumentar drasticamente nos próximos anos devido ao aquecimento global, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade do Colorado, em Boulder. "Dependendo da rapidez …

Twitter pede desculpa por permitir anúncios direcionados a neonazis

O Twitter emitiu esta quinta-feira um pedido de desculpa público depois de a BBC denunciar que a rede social estava a permitir anúncios direcionados a neonazis, islamofóbicos e outros grupos de ódio. A emisorra britânica …

Carlos Silva alega falta de apoio do PS e anuncia saída da liderança da UGT

O secretário-geral da UGT não é candidato a um novo mandato na central sindical, alegando que o “desgaste tem sido tremendo” e que é visto como força de bloqueio. “Não quero continuar”, “já está decidido e …

A maior aeronave do mundo vai ficar ainda maior. Medirá quase 100 metros

A maior aeronave do mundo vai ficar ainda maior: o dirigível híbrido Airlander 10, que media 92 metros de comprimento, vai bater o seu próprio recorde. De acordo com a emissora britânica BBC, a aeronave passará a …

Mortes nos Comandos. Governo só indemniza famílias se for condenado

O Governo deu ordem para parar as negociações com as famílias dos recrutas que morreram durante o 127.º Curso de Comandos, que decorreu na região de Alcochete, em 2016. Segundo o Jornal de Notícias, o Governo …

Eduardo Cabrita diz que polícias compram equipamento "porque querem"

O ministro da Administração Interna afirmou que os agentes policiais que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso fazem-no porque o querem. Numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, divulgada este fim-de-semana, o …

Chuva deixa Austrália entre incêndios e cheias. Número de mortos sobe para 29

A chuva trouxe algum alívio aos bombeiros e habitantes do leste da Austrália, mas também causou cheias e novos problemas. As equipas ainda combatem cerca 100 focos de incêndio na região e o número de …