/

Bloco aprova candidatura de Marisa Matias às presidenciais

1

Esquerda.Net / Flickr

A eurodeputada Marisa Matias, do Bloco de Esquerda (BE)

A Mesa Nacional do Bloco de Esquerda (BE) aprovou hoje a candidatura da eurodeputada bloquista Marisa Matias às eleições presidenciais de 2016.

A resolução que foi hoje aprovada, por unanimidade, na reunião da Mesa Nacional do BE, prevê “a realização de sessões públicas de apresentação da candidatura de Marisa Matias à Presidência da República”.

A Mesa Nacional do BE é o órgão máximo deste partido entre convenções.

Nascida em Coimbra a 20 de fevereiro de 1976, Marisa Matias é doutorada em sociologia e pertence à Mesa Nacional e à Comissão Política do Bloco.

Eurodeputada desde 2009, Marisa Matias foi cabeça de lista do Bloco de Esquerda nas eleições europeias de 2014.

 Mesa Nacional do Bloco aprova negociações com PS sem “nenhum limite”

A Mesa Nacional do Bloco de Esquerda ratificou também este domingo, por unanimidade, o mandato da equipa bloquista que está em negociações com o PS, sem “nenhum limite” quanto à forma que o acordo com os socialistas poderá assumir.

Esta decisão foi transmitida aos jornalistas pela porta-voz do BE, Catarina Martins, em conferência de imprensa, num hotel de Lisboa, no final da reunião da Mesa Nacional deste partido, órgão máximo entre convenções.

A resolução hoje aprovada por unanimidade pela Mesa Nacional do BE fala “na viabilização de um Programa de governo” e “na votação de cada orçamento do Estado”, e não refere a possibilidade de um governo conjunto com o PS. Contudo, segundo a porta-voz do BE, “não há nenhum limite no mandato”.

Questionada se está excluída a possibilidade de o BE entrar num governo com o PS, Catarina Martins considerou que essa leitura “é precipitada”.

“Neste momento, o que está aqui são as garantias que o BE considera poder dar já face ao passo das negociações, que já não são poucas, porque já é um grande passo que é dado, e histórico, no nosso país”, acrescentou a líder bloquista.

Interrogada se o mandato conferido pela Mesa Nacional estabelece algum limite quanto à forma que um acordo com o PS poderá assumir, a porta-voz do BE respondeu: “Não há nenhum limite no mandato”.

Na sua intervenção inicial nesta conferência de imprensa, Catarina Martins reiterou que, “pelo BE, Passos Coelho e Paulo Portas não serão governo”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Referindo-se às negociações com o PS, considerou que “com a aprovação da ratificação do mandato da equipa negocial para as condições de um governo que proteja empregos, salários e pensões, nos termos em que as negociações estão a correr, há condições acrescidas, por parte do BE, de estabilidade, de determinação para que essas negociações cheguem a bom porto”.

/Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.