Na Black Friday, empresa portuguesa decide…fechar

1

(dr) Ownever

Marca de luxo portuguesa é contra o consumo rápido e é contra a ideia que a Black Friday transporta. DECO avisa: “Nem tudo que reluz é ouro”.

Mais um ano, mais uma Black Friday, mais uma corrida (ainda maior) ao consumo.

Daqui a dois dias, 25 de Novembro, vai aparecer mais uma série de descontos – que, na verdade, já começou há semanas em muitas marcas ou lojas.

Prevê-se que mais de dois terços dos portugueses dizem que aproveitem os descontos, que três em quatro aproveitem para realizar já compras de prendas de Natal e que quase metade planeia gastar entre 100 e 300 euros.

Kintxo Cortés, da Trade Republic (plataforma de poupança), deixou um aviso precisamente em relação ao dinheiro gasto: “O meu conselho principal é: definir um orçamento. Estabelecer um limite para a quantia que se pode gastar antecipadamente é talvez o passo mais simples e indicado para quem procura evitar despesas desnecessárias e possíveis tentações que surjam no momento de compra”.

“Além disso, dividir ainda o valor por categorias e ter essas informações presentes aquando da aquisição dos produtos poderão também ser boas tácticas a implementar uma vez que ajudam a manter e cumprir os objectivos estabelecidos”, acrescentou o especialista no portal SAPO Lifestyle.

A DECO, que já classificou esta fase como a “Black Fraude”, também deixou avisos. Susana Correira disse na TSF que “nem tudo o que reluz é ouro”.

“O preço da promoção deve corresponder a um desconto sobre o preço mais baixo a que aquele produto foi vendido naquela loja nos últimos trinta dias”, explica a jurista.

Há uma marca que optou por…fechar na próxima sexta-feira.

O dia de Black Friday na Ownever vai ser mesmo uma sexta-feira às escuras porque a loja vai estar encerrada durante 24 horas.

A recente Ownever cria e repara malas intemporais. Tem como lema criar malas que “durem uma vida” – e todas feitas manualmente em Portugal.

Tem também como lema, ideologia, ser contra o consumo rápido – e, neste caso, é contra a “loucura consumista” que se vê na Black Friday.

“Não precisas de uma mala nova, provavelmente só faz falta reparar a que tens. Por isso esta Black Friday, respeitamos os nossos valores e fechamos portas durante 24 horas”, explicou a fundadora Eliana Barros.

As portas da loja estarão encerradas durante todo o dia 25 de Novembro, para tentar influenciar as tendências de consumo, “dizendo não ao consumo massivo provocado por este evento”.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.