Bebés mais velhos são mais fofos do que os recém-nascidos (e isso é cruel)

Apesar do que as mãe possam dizer, os bebés recém-nascidos são realmente menos fofos do que os bebés um pouco mais velhos – e isso pode ter uma explicação evolutiva bastante cruel. Pelo menos é o que diz uma pesquisa feita pela Universidade de Brock, no Canadá.

Segundo o estudo, publicado em fevereiro na revista Evolution & Human Behavior, os adultos acham os rostos dos bebés mais bonitos a partir dos seis meses. Por isso, os pais que não achem os filhos recém-nascidos muito bonitos, não precisam de entrar em desespero.

“Queremos dizer aos pais que se não criarem laços instantaneamente com este bebé como imaginaram, isso é normal. O vínculo constrói-se e cresce ao longo do tempo”, explica Tony Volk, professor de Estudos de Crianças e Jovens da universidade.

O estudo foi tão simples quanto um estudo que analisa a beleza de bebés pode ser: os cientistas Volk e Irisa Wong mostraram 142 fotografias de 18 bebés aos participantes. Algumas imagens foram tiradas pouco depois do nascimento, com três meses de idade e outras ainda com seis meses de idade.

Os investigadores perguntaram aos participantes quão dispostos estariam a adotar os bebés com base nas perceções sobre coisas como a fofura e a felicidade das crianças.

Os cientistas dizem que os adultos classificaram os recém-nascidos como os menos atraentes e os bebés de seis meses apresentaram classificações mais altas em todas as pistas faciais.

O estudo, intitulado “Os rostos dos recém-nascidos são menos atraentes?”, mostra que há uma tendência diferente daquela que os investigadores acreditavam anteriormente. “IFoi interessante, porque geralmente pensamos que quanto mais novas, mais fofas são as crianças”, diz Franklin, autora principal do estudo.

Desapego necessário

Os bebês, sejam humanos ou não, possuem certos traços físicos que os adultos consideram “fofos”. Em bebés humanos, estes traços incluem olhos grandes, bochechas gordinhas, sorrisos grandes e aqueles ruídos bonitinhos que só os bebés sabem fazer.

Pesquisas que remetem à década de 1940 teorizaram que a fofura de um bebé pode ter sido um importante aspeto evolutivo, pois criaria, nos adultos, comportamentos cuidadosos, garantindo a sobrevivência infantil.

Mas se fosse esse o caso, os bebés recém-nascidos deveriam ser vistos como os mais fofos de todos, pois são os mais vulneráveis ​​e precisam de mais proteção e cuidado, diz Volk.

Inicialmente, ele e a sua equipa de pesquisa ficaram intrigados com a descoberta de que a perceção dos adultos sobre a fofura se intensifica seis meses depois dos bebés nascerem. “Começámos a perguntar por que haveria esse pico específico”, explica.

A teoria é que este “atraso” na fofura é resultado da falta de apego necessário aos humanos em relação aos bebés no passado.

Aos seis meses de idade, os bebés sobrevivem mais frequentemente a doenças do que os bebés mais novos. Outros estudos e relatórios em todo o mundo mostram que a maioria dos infanticídios ou abandonos ocorrem nas primeiras semanas de vida. Volk diz que este atraso na perceção é uma adaptação adulta que pode ser uma sobra dos tempos evolutivos, quando os recursos eram escassos e as doenças infantis eram mortais.

“Caçadores-coletores que já tinham um filho em amamentação não podiam cuidar de dois filhos ao mesmo tempo. Se fosse uma mãe camponesa na Inglaterra medieval e só tivesse comida suficiente para uma criança e tivesse outra, ambas provavelmente morreriam, por isso era melhor ter apenas uma criança. Estas são decisões difíceis com que os humanos lidaram por milhares de anos”, aponta o cientista.

“Um atraso no apego torna essas perdas precoces mais fáceis de lidar“, sugere.

Os cientistas acreditam ainda que podem haver outros dois fatores possíveis para o atraso na ligação entre o bebé e os seus pais.

Um deles é que pode levar até um mês para que os bebés desenvolvam a capacidade de sorrir conscientemente por felicidade. Outro, que os pais podem notar semelhanças entre si mesmos e os bebés apenas após alguns meses de idade, o que aumentaria a ligação entre as partes.

E esta ligação também pode depender dos bebés. Pesquisas anteriores já mostraram que os bebés desenvolvem uma preferência por um cuidador específico e experimentam “ansiedade de separação” quando estão longe dessa pessoa quando têm cerca de sete meses.

Formas de vínculo com recém-nascidos podem incluir massagem infantil, passar muito tempo com o bebé e manter um contacto pele a pele.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Incêndios na Austrália permitiram descobrir canal mais antigo do que as Pirâmides do Egipto

Depois de a vegetação ter sido devastada pelos incêndios em Victoria, na Austrália, investigadores descobriram que este sistema de canais é significativamente maior do que se pensava. Desde setembro do ano passado que a Austrália enfrenta uma …

Sírios estão a vender os seus bens pessoais para que os filhos possam comer

O coordenador do projeto Médicos Sem Fronteiras na Síria diz que muitas famílias estão a ser forçadas a vender os seus bens pessoais para que os filhos possam comer. Bombardeamentos aéreos na Síria são uma constante. …

Casa Branca prepara medidas para travar "turismo de parto"

A Casa Branca prepara-se para endurecer as medidas que permitem a emissão de vistos para mulheres estrangeiras que vão aos Estados Unidos dar à luz para que os seus filhos recebem automaticamente cidadania norte-americana. A …

Eletrões e quarks podem experimentar consciência, defende professor

O filósofo Philip Goff defende, num livro que publicou recentemente, uma teoria milenar que sustenta que todas as formas de matéria - incluindo os eletrões e até os quarks - podem experimentar consciência. Tal como observa …

Lego lança réplica da Estação Espacial Internacional

A Lego anunciou um novo conjunto para todos os entusiastas de exploração espacial. A Estação Espacial Internacional está a muitos quilómetros de distância da Terra mas, agora, quem quiser pode ter uma reprodução nas sua …

HBO anuncia sátira de animação sobre família real britânica

A plataforma de streaming HBO encomendou uma série de comédia do género de "Family Guy" em versão realeza, inspirada nos membros mais famosos da família real britânica.  De acordo com a AFP, a série vai chamar-se …

Salário mínimo sobe para 950 euros em Espanha

O Governo de Espanha anunciou, esta quarta-feira, um aumento do salário mínimo nacional para 950 euros. A ministra do Trabalho e da Economia Social, Yolanda Díaz, anunciou, esta quarta-feira, a subida do salário mínimo para os …

O Relógio do Juízo Final avança 20 segundos. Faltam 100 para o Apocalipse

O Boletim de Cientistas Atómicos anunciou, esta quinta-feira, que o Relógio do Julízo Final está mais próximo do apocalipse. Especialistas avançaram o relógio 20 segundos para alertar líderes e cidadãos de todo o mundo que …

Juiz que pediu escusa por ser benfiquista continua com o caso dos emails

O presidente do Tribunal da Relação do Porto decidiu julgar improcedente o pedido de escusa do juiz. Em causa estava o facto de ser adepto do Benfica. Segundo o jornal Público, o juiz desembargador Eduardo Pires, …

Portugal piorou no Índice de Perceção de Corrupção

Mais de dois terços dos países, juntamente com muitas das economias mais avançadas do mundo, estão estagnados ou mostram sinais de retrocesso nos seus esforços de combate à corrupção. Segundo o Índice de Perceção de Corrupção …