BE bate o pé e o Governo fica nas mãos do PCP (mas pode ser Rio a salvar o documento)

Manuel de Almeida / Lusa

Jerónimo de Sousa e António Costa

O Bloco de Esquerda entregou um pacote de 12 propostas de alteração ao OE2021, que inclui medidas já negociadas. A convicção geral é a de que se o Governo quisesse mesmo chegar a acordo já teria olhado para este pacote.

Há, no seio do Governo, quem considere “impossível” o acordo idílico entre o Executivo de António Costa e o partido de Catarina Martins. Os bloquistas apresentaram um pacote para as alterações na especialidade, mas no Governo só se dá por certo a existência de margem para satisfazer as exigências relativas à nova prestação social.

Segundo o Expresso, questões relativas às carreiras no Serviço Nacional de Saúde (SNS) são deixadas de fora pelo Governo, que garante ser “impensável” o documento chumbar, sobretudo nas atuais circunstâncias. Se o PCP substituir a sua abstenção pelo voto contra, a única possibilidade é o PSD salvar o OE2021 à última hora.

O Governo está nas mãos do PCP, já que o Bloco de Esquerda insiste em bater o pé nas linhas vermelhas já traçadas antes do voto na generalidade. O Executivo mostra-se irredutível em relação ao fim da caducidade coletiva e do período experimental defendidos pelo BE, e o mesmo acontece na solução do Novo Banco.

No sábado passado, Francisco Louçã propôs uma alternativa que passaria por deixar o banco fora dos mapas orçamentais e injetar dinheiro apenas depois dos resultados de uma nova auditoria, recorrendo a um orçamento retificativo, mas o Governo olha para esta ideia de lado. Diferentes fontes caracterizam-na como “rebuscada” e “bizarra”.

Mas o Executivo de António Costa não é o único a ficar desagradado. O Bloco não gostou da entrevista do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, ao Público, na qual o governante cola o partido à direita.

O partido considera que a entrevista repetiu o tom “agressivo” com que a líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, fechou o debate do Orçamento. Os bloquistas defendem que a atitude só é explicável se o Governo já contar com um acordo com o PCP para viabilizar o documento – e por isso puder dispensar os votos do Bloco.

O Governo e o PS acreditam que há ainda um caminho a fazer com o PCP na especialidade, uma vez que as propostas comunistas são diferentes das do Bloco. “O PCP sempre foi capaz de distinguir avanços das soluções [iniciais] que defende“, disse um governante em declarações ao Expresso.

Ainda não há certezas sobre a posição dos comunistas, mas na ala mais à esquerda do PS há quem não tenha gostado do tom com que alguns dirigentes pareceram colocar o Bloco de Esquerda fora de jogo. “Não devem ser os dirigentes a cavar um fosso quando um entendimento à esquerda é do interesse do eleitorado”, afirmou um deputado ao semanário.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O líder da anuição, muito provavelmente, irá dar liberdade de voto. Assim limpa a cara e o documento passa com os votos de “detractores”, que obviamente serão admoestados pelo “tribunal” interno do principal partido da anuição. Claro que será tudo para bem de “todos”.

RESPONDER

A dança das cadeiras de Boris está a ser interpretada como uma preparação das próximas eleições

A remodelação governamental que Boris Johnson levou a cabo esta quarta-feira está a ser lida como uma preparação para as próximas eleições, ainda que o calendário político não exija uma ida às urnas antes de …

MP deteta omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF

O Conselho Superior do Ministério Público detetou falhas e omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF e a transferência das competências administrativas. O Diário de Notícias escreve, esta quarta-feira, que o …

Talibãs confiscam fortunas de antigos funcionários do Governo afegão

O novo Governo talibã confiscou milhões de dólares em dinheiro e ouro de antigos funcionário do Governo do Afeganistão. O Banco Central do Afeganistão, agora controlado pelos talibãs, diz ter confiscado mais de 10 milhões de …

Seis recordes (indesejados) no Sporting-Ajax

Aos 68 segundos já havia um registo inédito em Alvalade. FC Porto continua bem fora de casa, Atlético de Madrid continua mal em casa. Pelo segundo ano consecutivo, o início do Sporting numa competição europeia foi …

Jovem de 16 anos do Real Massamá blindado com uma cláusula de €15 milhões

Amadu Baldé estreou-se este ano pela equipa sénior do Real Massamá. O jovem de 16 deixou tão boas impressões que o clube renovou-lhe o contrato e blindou-o com uma cláusula de rescisão de 15 milhões …

Portugal tem 80% da população com a vacinação completa. Faltam administrar 400 mil doses — mas a quem?

De acordo com as previsões das autoridades de saúde, Portugal deveria atingir a meta de 85% da população com o esquema vacinaal completo em outubro, pelo que ficam a faltar 400 mil doses. Portugal atingiu esta …

Entidade para a Transparência está há dois anos para sair do papel (e pode só chegar em 2024)

A nova Entidade para a Transparência está há dois para sair do papel e até pode só começar a funcionar em 2024. A lei que a criou é de 13 de setembro de 2019, mas até …

Sheriff, o clube que representa um país que oficialmente não existe, faz história na Champions

Na sua estreia absoluta na Liga dos Campeões, o Sheriff Tiraspol venceu o Shakhtar por 2-0. O clube representa um país que, oficialmente, não exista: a Transnístria. Sheriff Tiraspol foi fundado em 1997 por antigos membros …

Costa foi dar um empurrão ao "amigo" Manuel Machado (e tirou da cartola uma maternidade para Coimbra)

Manuel Machado corre o risco de perder a autarquia e, por isso, António Costa foi dar-lhe um empurrão esta quarta-feira, com a promessa de uma nova maternidade que irá avançar três semanas depois das eleições. …

Entre críticas às “ciclovazias”, Medina ouviu mais e falou menos (e ainda houve um debate à esquerda)

O último debate dos candidatos à Câmara de Lisboa aconteceu ontem na RTP, sendo que os temas de maior destaque voltaram a ser a habitação, mobilidade, turismo e alterações climáticas. Os doze candidatos não pouparam esforços …