Barragem da Iberdrola atira famílias para contentores (e vai apagar a Ilha dos Amores de Camilo)

A construção da barragem de Daivões que vai integrar um dos maiores projectos hidroeléctricos da Europa dos últimos 25 anos e que será explorado pela Iberdrola, vai fazer desaparecer património cultural de Ribeira de Pena, em Vila Real. A aldeia de Ribeira de Baixo deixará praticamente de existir.

A barragem de Daivões vai ser a primeira a nascer no âmbito do mega-projecto do Sistema Electroprodutor do Tâmega que vai incluir ainda as barragens de Gouvães e Alto Tâmega. O investimento de 1500 milhões de euros foi concessionado à Iberdrola, mas constitui um projecto de iniciativa do Governo.

A previsão aponta para a finalização da barragem de Daivões em Junho de 2020. Nessa altura, alguns pontos turísticos de Ribeira de Pena ficarão submersos, como é o caso da “Ilha dos Amores” – a ilha localizada em Friúme que se tornou célebre numa das “Novelas do Minho” do escritor Camilo Castelo Branco.

Também vai ficar submersa a ponte de arame sobre o rio Tâmega que está situada no lugar de Lourido e que liga as freguesias de Rebordelo e Arnóia. A ponte de quase 20 metros, construída com arames torcidos sobre si mesmos e apoiada em pilares graníticos, integra o roteiro turístico alusivo a Camilo Castelo Branco.

A barragem vai ainda fazer desaparecer do mapa a aldeia de Ribeira de Baixo, em Ribeira de Pena. Quase toda a aldeia vai ficar submersa e a maioria dos moradores já a abandonou no âmbito do processo de expropriações.

Alguns moradores ainda resistem na aldeia, alguns ainda procuram buscar os últimos pertences, enquanto outros não estão satisfeitos com as indemnizações oferecidas pela Iberdrola.

A família Gonçalves é uma das que aceitou a indemnização, um valor inferior a 78 mil euros, mas que alega que só o fez porque se sentiu intimidada a aceitar, referindo que a Iberdrola ameaçou levar o caso a tribunal, mesmo que estivesse em causa apenas um euro de divergência.

“Nós aceitámos, porque se não aceitássemos, a Iberdrola ia meter o dinheiro no tribunal. Com medo, pensei, se fosse a tribunal ainda ia perder dinheiro“, refere Glória Gonçalves em declarações à TVI.

“É um grande desgosto”

Esta família, como outras que ainda não têm nova solução habitacional, vai ser alojada em contentores no centro de Ribeira de Pena. Estes pré-fabricados ainda estão numa fase de construção, estando divididos em T1, T2 e T3, conforme as necessidades de cada agregado familiar.

Os moradores podem viver nestes contentores durante dois anos, até encontrarem nova solução habitacional.

Glória Gonçalves não se conforma com a ideia, lamentando que sempre viveu “com uma lareira” e que não pode “criar frangos, nem galinhas, nem coelhos”. “É um grande desgosto. Pensei que tinha construído esta casa para não andar aos empurrões de um lado para o outro. Pensei que iria morrer aqui, que poderia passar o resto dos meus dias descansada. Afinal, enganei-me”, queixa-se a mulher em declarações ao Correio da Manhã (CM).

A TVI avança que “a Câmara de Ribeira de Pena vai disponibilizar um terreno municipal para que os moradores afectados possam construir as habitações”. E a Iberdrola garante que já acordou com a autarquia que vai pagar “o custo da urbanização dos lotes destinados a realojamentos de habitantes, permanentes e ocasionais”, como destaca uma fonte da eléctrica ao CM.

“Compreendemos e estamos solidários com o desconforto que esta mudança de lar possa causar. As pessoas são, efectivamente, a nossa prioridade máxima“, aponta a Iberdrola.

A empresa destaca ainda que está “a articular, com as autoridades co

mpetentes, medidas de compensação, adicionais ao processo de expropriação com base na medida 29 do plano de acção sócio-económico de declaração de impacte ambiental”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Viva, a ponte de arame entre Arnoia e Rebordelo está fora do alcance das barragens em questão neste artigo. Iria ser afundada, sim, mas no âmbito da construção da Barragem de Fridão, Amarante, muitos quilómetros abaixo do complexo do Alto Tâmega, já no que se refere como Baixo-Tâmega. Como já devem saber, a EDP recuou na intenção de construir essa barragem, portanto, esta ponte, apesar de muito degradada, não irá ser afundada.

RESPONDER

Crise no setor de petróleo pode ser a pior dos últimos 100 anos

A crise no setor de petróleo pode ser a pior dos últimos 100 anos, antevê o presidente da Petrobras. O brasileiro calcula que o preço do barril de petróleo caia dos 40 para os 25 …

Ministro alemão encontrado morto "estava muito preocupado" com apoio à população

O ministro das Finanças do Estado alemão de Hesse, Thomas Schäfer, foi encontrado morto no sábado. O corpo do político estava nos carris de uma linha de comboios de alta velocidade, na cidade de Hochheim, …

Oposição denuncia sequestro de dois membros da equipa de Guaidó

Este domingo, a oposição venezuelana denunciou que alegados funcionários das forças de segurança sequestraram dois membros da equipa do líder da oposição, Juan Guaidó. Rafael Rico, do partido Vontade Popular, indicou que o sequestro teve lugar …

Há 853 profissionais de saúde infetados. Cerco sanitário no Porto em discussão

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, revelou que existem 853 profissionais de saúde infetados com a covid-19 em Portugal. Em conferência de imprensa ao fim da manhã desta segunda-feira, depois de a …

Fazer despedimentos ou não renovar contratos são situações distintas, explica Siza Vieira

O ministro da Economia afirma que o acesso aos apoios financeiros do 'lay-off' simplificado está condicionado ao compromisso de não haver despedimentos, mas reconhece que despedimento e não renovação são situações distintas. O ministro da Economia …

Empresas denunciadas por abusos nos despedimentos e violações ao código de trabalho

A CGTP recebeu denúncias a 40 empresas em que são relatadas situações de abuso e aproveitamento laboral. Milhares de trabalhadores foram afetados em todo o país, garante a líder sindical. Isabel Camarinha, classificou como "muito negro" …

NOS Primavera Sound adiado para setembro

Devido ao estado de emergência em que o país se encontra, resultado do surto de COVID-19, a nona edição do NOS Primavera Sound foi adiada e vai acontecer de 3 a 5 setembro. “Perante este cenário …

Twitter apaga publicações de Bolsonaro que defendiam fim das medidas de contenção

O Twitter bloqueou dois vídeos publicados no perfil oficial de Jair Bolsonaro sobre a visita que fez no domingo a vários pontos de Brasília, contrariando as recomendações sanitárias da Organização Mundial de Saúde (OMS) para …

País vai entrar no "mês mais crítico" da pandemia (e medidas vão ser prolongadas)

O primeiro-ministro, António Costa, avisou esta segunda-feira que Portugal "vai entrar no mês mais crítico desta pandemia" da covid-19 e por isso é necessário que se prepare para esta fase. António Costa falava aos jornalistas na …

Bancos também dão moratória no crédito automóvel

Para além da moratória no crédito à habitação decretada pelo Governo, alguns bancos estão a alargar a moratória ao crédito de consumo, como por exemplo, à prestação do carro. Face à pandemia de covid-19, o Governo …