Barcelona vence Supertaça Europeia com um épico 5-4 ao Sevilha

Yuri Kochetkov / EPA

-

O Barcelona conquistou hoje a sua quinta Supertaça Europeia, ao vencer o Sevilha, por 5-4, numa final com o recorde de nove golos, que ficou marcada por uma recuperação ‘histórica’ da equipa sevilhana.

Naquela que foi a final da Supertaça Europeia com mais golos, começou por inaugurar o marcador a equipa do Sevilha, com um golo de livre de Banega, no terceiro minuto, mas Lionel Messi, também de livre, colocou o ‘Barça’ em vantagem com golos aos 07 e 15 minutos, sendo que Rafinha, aos 44, fixou o resultado ao intervalo.

Já na segunda parte, o Barcelona chegou aos 4-1 por Suárez, aos 52 minutos, mas acabou por permitir o empate do Sevilha, que marcou por Reyes, aos 52, Kevin Gameiro, aos 72, de grande penalidade, e Konoplyanka, aos 81.

Já na segunda parte do prolongamento, e quando já se aproximava o desempate por grandes penalidades, Pedro, aos 115 minutos, acabou por fazer o 5-4 final.

Três minutos foi o tempo que o Sevilha demorou a inaugurar o marcador e a colocar-se na frente do marcador ao aproveitar da melhor forma um desentendimento da defensiva ‘culé’, que terminou com uma falta de Mascherano sobre Reyes.

Na conversão do livre, o argentino Banega deixou ‘pregado’ o guardião Ter Stegen.

Se o guardião alemão nada pôde fazer face à execução de Banega, o mesmo se pode dizer do português Beto, que, na resposta ao golo sevilhano, viu Lionel Messi, na transformação de dois livres diretos, colocar o Barcelona em vantagem com duas cobranças a roçar a perfeição. A vantagem do Sevilha durou apenas quatro minutos, sendo que aos 15 o ‘Barça’ já vencia.

Pondo em prática o seu jogo típico de posse e pressão alta, o Barcelona dominou por completo a primeira parte, com a equipa do Sevilha, que pareceu acusar em demasia ausências dos habituais defesas centrais titulares, sem capacidade para parar as ofensivas ‘blaugranas’.

Já depois de uma decisão duvidosa do árbitro escocês William Collum a invalidar um golo a Suárez, aos 28 minutos, o brasileiro Rafinha acabou por, ainda antes do intervalo, fazer o 3-1 para o Barcelona, que até ao intervalo foi ‘dono e senhor’ do jogo.

Na segunda parte o Sevilha entrou a arriscar mais, determinado em não deixar o carrocel do Barcelona funcionar, mas um erro numa transição para o ataque permitiu um golo fácil a Suárez, que cara a cara com Beto não teve dificuldade em fazer o 4-1, estavam então decorridos 52 minutos.

Se com o 3-1 ao intervalo o jogo parecia já resolvido, o 4-1 aos 52 deixava o Barcelona tranquilo no comando do jogo, mas a equipa de Sevilha surpreendeu os campeões da Europa, que acabariam por sofrer três golos em pouco mais de 25 minutos e ser forçado a um prolongamento que até então parecia bem distante.

O 4-2 para o Sevilha, aos 57 minutos, foi da autoria do ex-Benfica José António Reyes, o 4-3, de penalti, da autoria de Kevin Gameiro, aos 72, e Konoplyanka, aos 81, fez o 4-4 que forçou o prolongamento.

Com o Barcelona sem capacidade para segurar a bola e fazer o jogo habitual, o desempate por grandes penalidades parecia já uma certeza, mas o recém-entrado Pedro Rodriguez, numa recarga a um remate de Messi detido por Beto, fez o 5-4 para o Barcelona

O golo permitiu à equipa catalã conquistar a sua quinta supertaça e assim igualar o registo recorde do AC Milan.

O Sevilha ainda esteve perto de fazer o 5-5, mas desperdiçou duas boas oportunidades.

Futebol 365

PARTILHAR

RESPONDER

Bancos com mil milhões de euros em pedidos de moratórias em média numa semana

Uma semana depois de a legislação da moratória pública ter entrado em vigor, os bancos nacionais já têm uma estimativa do número de pedidos de particulares e de empresas. De acordo com o Jornal Económico, os …

Idosos em lares infetados vão mudar-se (e podem ir para outros concelhos)

Na sequência do aumento de números de casos confirmados de covid- 19 nos lares, o Governo pretende “encontrar equipamentos alternativos” para alojar idosos, em isolamento profilático e que não precisem de tratamento hospitalar, dentro ou …

Apesar da pandemia, juiz Carlos Alexandre marca sessões do caso Tancos para abril

O juiz Carlos Alexandre marcou o interrogatório do principal arguido do processo relativo ao furto das armas de Tancos, João Paulino, para dia 21 de abril. De acordo com um despacho datado de 1 abril, citado …

Conceição pode estar de saída. FC Porto oferece 5 milhões por ano a Jesus

O treinador portista, Sérgio Conceição, pode estar de saída para a Alemanha. Como alternativa, o FC Porto está disposto a pagar 5 milhões de euros por ano a Jorge Jesus. Sérgio Conceição pode estar de saída …

Estado paga subsídio de refeição em teletrabalho. No privado, os patrões estão confusos

Mesmo à distância, os funcionários públicos mantêm o direito ao subsídio de refeição. No privado, a confusão mantém-se e os patrões estão divididos. De acordo com o secretário-geral da UGT, alguns patrões do privado estão a …

UEFA não quer campeonatos a seguir o exemplo belga

A UEFA reprovou a decisão da Liga de futebol da Bélgica que, esta quinta-feira, recomendou que se dê por terminada a época e se atribua o título ao Club Brugge.  Numa carta conjunta com a Associação de Clubes …

Boris Johnson em cheque. Desta vez, por causa da quantidade ínfima de testes

A pandemia de covid-19 está a ser um calvário político para Boris Johnson. O primeiro-ministro britânico tem sido alvo de várias críticas, sendo que a última tem a ver com a quantidade ínfima de testes …

EUA com pior recorde mundial diário de mortes. 10 milhões perderam o emprego

Os Estados Unidos registaram, esta quinta-feira, 1169 mortes em 24 horas causadas pela covid-19, o pior recorde mundial diário, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins. O número recorde de mortes em 24 horas …

Real Madrid sonda Maximiano. Sporting quer blindá-lo com cláusula de 60 milhões

O Real Madrid está atento a Luís Maximiano, o guarda-redes de 21 anos do Sporting. Os 'leões' querem blindar o jogador com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. O Real Madrid está interessado …

Lares britânicos recomendam idosos a assinar cláusula de "não-reanimação"

Lares britânicos recomendaram aos mais velhos que assinassem uma cláusula de "não-reanimação" para que as camas dos hospitais não fossem ocupadas por pessoas com uma menor probabilidade de sobreviver. No Reino Unido, surgem denúncias de que …