As barbas podem ter mais bactérias do que o pêlo dos cães

Uma equipa de investigadores suíços descobriu que as barbas podem ter mais micróbios prejudiciais à saúde humana do que o pêlo dos cães.

Uma recente investigação realizada pela clínica Hirslanden, na Suíça, descobriu que as barbas que os homens deixam crescer durante muito tempo podem ter mais micróbios nocivos para a saúde do que o pêlo dos cães.

Os cientistas ressalvam, contudo, que a amostra estudada é muito pequena – apenas 18 homens entre os 18 e os 76 anos e 30 animais de raças diferentes. Além disso, há estudos que afirmam que barbas grandes podem ser uma proteção contra várias bactérias.

No entanto, o mais recente estudo descobriu que, em todas as barbas analisadas, havia uma grande quantidade de micróbios e, em sete delas, existiam bactérias prejudiciais à saúde humana. O estudo foi publicado na European Radiology.

Em relação aos animais de quatro patas, foram encontrados altos níveis de micróbios em 23 deles, enquanto nos restantes sete as quantidades encontradas eram moderadas. No entanto, nenhum dos micróbios encontrados pelos cientistas era nocivo para a saúde humana.

De acordo com o ScienceAlert, esta investigação tinha também como objetivo perceber se os humanos corriam o risco de contrair uma doença transmitida por um cão a partir de uma máquina de ressonância magnética que também tinha sido usada por veterinários para realizar esses exames.

Depois de terem realizado ressonâncias magnéticas nos animais, as máquinas foram desinfetadas e, segundo a equipa, foi encontrada uma quantidade de bactérias significativamente menor em comparação com os níveis observados quando as máquinas eram utilizadas por seres humanos.

Andreas Gutzeit, um dos autores do estudo, explicou ao Daily Mail que, “com base nas nossas descobertas, concluímos que os cães podem ser considerados ‘limpos’, comparativamente aos homens barbudos”.

A verdade é que se levantam várias dúvidas em relação a este estudo. Keith Flett é fundador da Beard Liberation Front, uma organização inglesa que promove campanhas de apoio às pessoas com barba e se opõe à discriminação pogonofóbica (pogonofobia é o medo de barbas), e já referiu não acreditar no que o estudo afirma.

“Acho que é possível encontrar todos os tipos de coisas desagradáveis ​​se se testarem amostras dos cabelos e mãos das pessoas. Não acredito que as barbas não sejam higiénicas”, declarou.

A questão que se impõe é: devemo-nos preocupar com as barbas gigantes? Este estudo não foi projetado para responder a esta pergunta, apesar de outras pesquisas já terem mostrado que, provavelmente, não precisamos de nos preocupar com esta questão.

No entanto, os especialistas aconselham os homens a tratar da sua barba como tratam dos cabelos, utilizando os mesmos produtos e, até, condicionador.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Acredito que realmente pode conter mesmo essas bacterias nas barbas, mas será que foi feito essa pesquisa em homens que realmente cuidam da barba? Que lavam todos os dias, pois quem tem barba e gosta não vai deixar ela sem cuidado.

  2. Nao é verdade.
    A humanidade sempre usou barba.E agora estao com essas noticias de que barba e causa de germes e ma higiene.
    Ate quando ficaremos como fantoches,andando como querem os agentes da moda?Uma hora e moda e outea nao?

    • Concordo plenamente.
      E mais, da mesma forma que essas bactérias chegam à barba, também chegam ao cabelo, e não vejo por aí ninguém a dizer que devíamos todos rapar o cabelo…
      Quando há porcalhice é por todo o corpo e não fica apenas circunscrita à barba…

RESPONDER

Afinal, Vénus pode não ser tão semelhante à Terra como pensávamos

Uma nova investigação questiona a habitabilidade de Vénus, planeta que os cientistas consideram há pouco tempo numa outra investigação poder ter um clima habitável semelhante ao da Terra. De acordo com a nova investigação, cujos …

Há gelo no polo sul da Lua e pode ter muitas fontes

Um novo estudo sugere que o gelo encontrado na superfície lunar pode ter milhares de milhões de anos, além de ter surgido de diferentes fontes. O estudo, publicado recentemente na Icarus, sugere que a maioria do …

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …