Balsemão alerta PSD para não cometer erros do PS sobre Presidenciais

PSD - Partido Social Democrata / Flickr

Francisco Pinto Balsemão

Francisco Pinto Balsemão

O fundador do PSD, Francisco Pinto Balsemão, alertou o partido para não cometer os erros que estão a ser cometidos pelo PS em termos de eleições presidenciais, alegando que seria “muito mau” seguir o caminho socialista.

“As consequências no PS estão à vista, por isso, parece-me que seria muito mau que o PSD seguisse o mesmo caminho. É melhor não cometer os erros que estão a ser cometidos no PS“, disse Francisco Pinto Balsemão aos jornalistas, esta quinta-feira, à entrada para a cerimónia de encerramento dos 40 anos do PSD/Açores, em Ponta Delgada, sem no entanto precisar a que erros se referia.

Oficialmente, Paulo Morais, antigo vice presidente na Câmara Municipal do Porto na governação de Rui Rio é o segundo na corrida a Belém, depois do socialista Henrique Neto, que já apresentou a sua candidatura.

O antigo primeiro-ministro e militante número um do PSD escusou-se a revelar qual seria o seu candidato preferido para as presidenciais, alegando que “tudo tem o seu tempo“, apesar de reconhecer que o tema está já na ordem do dia e “as coisas estão a acelerar”.

Na sua intervenção na sede do PSD/Açores em Ponta Delgada, Francisco Pinto Balsemão vincou que “os partidos políticos são essenciais para a democracia” e que quem pensa ao contrário “está enganado”.

“Não se inventou ainda outra fórmula de encontrar uma representatividade democrática de maneira que o poder político funcione através de eleições livres”, referiu o social-democrata, acrescentando que a democracia “pode e deve adaptar-se às novas tecnologias”, propondo, por exemplo, o voto eletrónico.

Pinto Balsemão alertou que as redes sociais não substituem os partidos políticos, que os níveis de abstenção são gravíssimos e que estão a surgir movimentos de “características variadíssimas”, mas que não têm um programa.

“Os partidos existem para apresentarem programas eleitorais, programas de governo, para apresentarem e defenderem programas em eleições. Compete aos partidos tomarem as iniciativas que robusteçam uma democracia enfraquecida”, afirmou Francisco Pinto Balsemão, acrescentando que “os partidos não podem olhar só para o seu umbigo”.

Vincou que a revisão constitucional já deveria ter ocorrido, assim como a lei eleitoral já deveria ter sido atualizada e que não o fazer “é brincar com o fogo”.

Pinto Balsemão explicou que, em seu entender, é necessário mostrar aos abstencionistas que os partidos têm de existir a bem da democracia.

Além do líder do PSD/Açores, Duarte Freitas assistiu à cerimónia de encerramento dos 40 anos do PSD/Açores, o presidente honorário e deputados na Assembleia da República Mota Amaral.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Apareceu um terceiro monólito metálico. Agora, foi numa montanha da Califórnia

Um monólito metálico, semelhante aos encontrados há pouco tempo no deserto de Utah, nos Estados Unidos, e na cidade romena de Piatra Neamt, surgiu agora no estado norte-americano da Califórnia. A estrutura foi encontra na …

AEK 2 - 4 Braga | “Guerreiros” saqueiam Atenas e apuram-se

O SC de Braga garantiu esta quinta-feira o apuramento para os 16 avos-de-final da Liga Europa. Os minhotos foram à Grécia bater o AEK por 4-2, graças a uma exibição personalizada, num jogo em que …

Ciclone mortal deixou uma praia da Índia coberta de ouro

Centenas de pescadores, mulheres e crianças no distrito de East Godavari, no estado de Andhra Pradesh, no sul da Índia, passaram o fim de semana a vasculhar a praia local em busca de ouro. Após o …

O Flamengo de Jorge Jesus foi "um mero acidente de percurso"

2019 foi uma exceção para a equipa brasileira que, depois de ter vencido (quase) tudo, neste ano já foi afastado da Taça do Brasil e da Libertadores: "O português foi embora e com ele toda …

Concorrência condena MEO a pagar 84 milhões por combinar preços com a NOWO

A Autoridade da Concorrência (AdC) aplicou uma coima de 84 milhões de euros à MEO por combinar preços e repartir mercados com a operadora NOWO nos serviços de comunicações móveis e fixas. “A Autoridade da Concorrência …

PEV quer reverter privatização dos CTT. PS admite todos os cenários

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) defendeu hoje, no parlamento, a “reversão da nacionalização” dos CTT, e ouviu o PS admitir “todos os cenários”. Numa declaração política no parlamento, o deputado José Luís Ferreira afirmou que, …

Voltar à normalidade "não está longe, mas não é já", avisa Pfizer

O administrador executivo da Pfizer, Albert Bourla, apelou na quarta-feira para que os governos de todo o mundo não reabram as suas economias demasiado depressa devido ao otimismo gerado pelas vacinas de covid-19. Bourla, de 59 …

Biden quer retomar acordo nuclear com o Irão, embora reconheça que será "difícil"

O vencedor das eleições presidenciais norte-americanas, Joe Biden, pretende retomar o acordo nuclear com Irão antes mesmo de novas negociações, assumiu o democrata numa entrevista ao New York Times. Joe Biden afirmou, durante a campanha eleitoral, …

Processo de reprivaticação da Efacec atrasado devido à discussão do OE2021

Apesar de as avaliações no âmbito do processo de nacionalização e futura reprivatização da Efacec já estarem concluídas, o processo esteve condicionado pela discussão do Orçamento de Estado para 2021 (OE2021). De acordo com o Jornal …

Costa sobre vacinação: “Há uma luz ao fundo do túnel, mas o túnel é muito comprido e penoso”

O primeiro-ministro, António Costa, advertiu esta quinta-feira que o processo de vacinação terá imponderabilidades externas a Portugal, sendo também complexo ao nível interno, com as dificuldades a aumentarem quanto maior for o universo de cidadãos …