Autonomia para a contratação nos hospitais continua a depender de Centeno

O ministro das Finanças, Mário Centeno

Os hospitais já não precisam de autorização do Ministério das Finanças para substituir os profissionais de saúde. Porém, se quiserem ter total autonomia, continuam a precisar da aprovação do ministério tutelado por Mário Centeno.

Na quarta-feira, o Governo anunciou um Plano de Melhoria da Resposta do Serviço Nacional de Saúde, aprovado em Conselho de Ministros, que inclui um reforço de autonomia dado às unidades EPE (entidade pública empresarial), permitindo, por exemplo, que façam contratações sem dependerem da aprovação do Ministério das Finanças, como até agora.

No entanto, de acordo com o Observador, essa autonomia só está garantida no que diz respeito às contratações para substituir profissionais de saúde. Para poderem também contratar novos médicos e enfermeiros sem esperar pela resposta de Mário Centeno, os hospitais terão de ter um plano de gestão previamente aprovado, o “Plano de Atividade e Orçamento”.

Em declarações ao jornal Público, a ministra da Saúde explicou que o objetivo a longo prazo é que os hospitais passem a ter uma total autonomia no que toca à contratação. Porém, admitiu Marta Temido, isso só pode acontecer “dentro de um quadro de responsabilidade pré-negociado”.

Relativamente a esta autonomia total, só acontece depois de o orçamento e o plano de atividades de cada unidade ser aprovado.

Atualmente há cinco hospitais, dos onze que a tutela tinha inicialmente num projeto-piloto, cujos planos já tiveram luz verde. As cinco unidades são o Hospital Distrital da Figueira da Foz, o Hospital Fernando da Fonseca, o Centro Hospitalar Tâmega e Sousa, o Instituto Português de Oncologia (IPO) Coimbra e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho. O Centro Hospitalar de Leiria já submeteu o seu plano e está em fase final de aprovação.

Ao Observador, fonte do Ministério da Saúde confirmou que, caso o plano não seja aprovado, as unidades passam apenas a poder substituir profissionais de saúde, não tendo autonomia para as outras contratações.

De acordo com o projeto-lei, a ratificação dos pedidos das administrações hospitalares passaria a ser uma responsabilidade do Ministério da Saúde, ou seja, poderiam contratar e fazer substituições sem precisarem da autorização prévia do Ministério das Finanças. A nova medida permitiria “agilizar a contratação de profissionais de saúde que venham substituir os que saíram definitivamente ou se ausentaram”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Jerónimo de Sousa deve ser reconduzido na liderança do PCP

O atual secretário-geral do PCP deve ser reconduzido no cargo no congresso que está agendado para o final de novembro, avança este sábado o jornal Público. De acordo com o matutino, as atuais regras sanitárias …

Elixir oral (e outros produtos domésticos) poderá ajudar a neutralizar o SARS-CoV–2

Alguns produtos domésticos, como é o caso do elixir oral e produtos para a descongestionar as vias nasais, mostraram-se eficazes em neutralizar um tipo coronavírus num estudo científico levado a cabo com células humanas. A …

Presidente da Polónia com teste positivo de covid-19

O Presidente da Polónia, Andrzej Duda, testou positivo para o novo coronavírus, anunciou este sábado o porta-voz do chefe de Estado. "Como se esperava, o Presidente @AndrzejDuda foi ontem [sexta-feira] submetido a um teste para detetar …

"Com o futebol acabei com a Guerra do Iraque". Jorvan Vieira, o treinador português que é Deus no mundo árabe

Jorvan Vieira é um nome que pouco deve dizer à maioria dos adeptos de futebol. Filho de portugueses emigrados no Brasil, fez grande parte da sua carreira no Médio Oriente, onde é acarinhado por milhões. …

Capacidade de cuidados intensivos na Europa vai chegar ao limite, alerta OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou esta sexta-feira que muitas unidades de cuidados intensivos na Europa vão chegar ao limite da sua capacidade nas próximas semanas. "Há uma situação muito preocupante a acontecer na Europa. …

Geólogos "ressuscitam" placa tectónica desaparecida

A existência da placa tectónica Ressurreição nunca foi consensual: alguns geólogos argumentam que nunca foi real e outros alegam que a placa sofreu um processo de subducção no manto da Terra, em algum lugar da …

Não se esqueça: muda a hora este domingo

Os relógios vão atrasar 60 minutos na madrugada do próximo domingo em Portugal para dar início ao horário de inverno. Em Portugal Continental e na Região Autónoma da Madeira, os relógios deverão ser atrasados uma hora …

Cientistas mediram o período de tempo mais curto de sempre

Uma equipa de físicos e metrologista da Universidade Goethe de Frankfurt, na Alemanha, anunciou que conseguiu medir o menor período de tempo já determinado - são 247 zeptosegundos, segundo os cientistas. O processo físico cuja …

Viagens expresso no Sistema Solar. Nave espacial pode chegar a Titã em apenas 2 anos

Uma equipa de cientistas está a trabalhar num propulsor de nave espacial que, segundo eles, poderia alcançar a misteriosa lua de Saturno, Titã, em menos da metade do tempo que o satélite Cassini demoraria. Apesar de …

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …