Autonomia para a contratação nos hospitais continua a depender de Centeno

O ministro das Finanças, Mário Centeno

Os hospitais já não precisam de autorização do Ministério das Finanças para substituir os profissionais de saúde. Porém, se quiserem ter total autonomia, continuam a precisar da aprovação do ministério tutelado por Mário Centeno.

Na quarta-feira, o Governo anunciou um Plano de Melhoria da Resposta do Serviço Nacional de Saúde, aprovado em Conselho de Ministros, que inclui um reforço de autonomia dado às unidades EPE (entidade pública empresarial), permitindo, por exemplo, que façam contratações sem dependerem da aprovação do Ministério das Finanças, como até agora.

No entanto, de acordo com o Observador, essa autonomia só está garantida no que diz respeito às contratações para substituir profissionais de saúde. Para poderem também contratar novos médicos e enfermeiros sem esperar pela resposta de Mário Centeno, os hospitais terão de ter um plano de gestão previamente aprovado, o “Plano de Atividade e Orçamento”.

Em declarações ao jornal Público, a ministra da Saúde explicou que o objetivo a longo prazo é que os hospitais passem a ter uma total autonomia no que toca à contratação. Porém, admitiu Marta Temido, isso só pode acontecer “dentro de um quadro de responsabilidade pré-negociado”.

Relativamente a esta autonomia total, só acontece depois de o orçamento e o plano de atividades de cada unidade ser aprovado.

Atualmente há cinco hospitais, dos onze que a tutela tinha inicialmente num projeto-piloto, cujos planos já tiveram luz verde. As cinco unidades são o Hospital Distrital da Figueira da Foz, o Hospital Fernando da Fonseca, o Centro Hospitalar Tâmega e Sousa, o Instituto Português de Oncologia (IPO) Coimbra e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho. O Centro Hospitalar de Leiria já submeteu o seu plano e está em fase final de aprovação.

Ao Observador, fonte do Ministério da Saúde confirmou que, caso o plano não seja aprovado, as unidades passam apenas a poder substituir profissionais de saúde, não tendo autonomia para as outras contratações.

De acordo com o projeto-lei, a ratificação dos pedidos das administrações hospitalares passaria a ser uma responsabilidade do Ministério da Saúde, ou seja, poderiam contratar e fazer substituições sem precisarem da autorização prévia do Ministério das Finanças. A nova medida permitiria “agilizar a contratação de profissionais de saúde que venham substituir os que saíram definitivamente ou se ausentaram”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sem contrato com Estado, CP só tem dinheiro até junho

A CP - Comboios de Portugal enfrenta dificuldades de liquidez, não só por causa do impacto económico da pandemia, mas também porque o Estado ainda não pagou a respetiva compensação anual pelo serviço público prestado. De …

Encontradas ruínas de uma cidade chinesa construída há 5.300 anos

As ruínas de uma antiga cidade chinesa com 5.300 anos foram encontradas por uma equipa de investigadores. A descoberta revela um planeamento urbano sem precedentes. Uma equipa de investigadores encontrou as ruínas de uma antiga cidade …

Twitter coloca alerta de "verificação de factos" em publicações de Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos rejeitou na terça-feira a interferência do Twitter na "liberdade de expressão" que a rede social exerceu diretamente contra um texto publicado, através do novo processo de verificação de mensagens. "O Twitter …

PSP detém dois polícias suspeitos de integrar grupo criminoso violento

Dois polícias foram detidos numa operação que a PSP está a realizar, esta quarta-feira, em várias zonas do país, em particular em Lisboa e em Setúbal, no âmbito de uma investigação sobre um grupo criminoso …

Queda de 7% do PIB e desemprego nos 10%. As previsões do Governo divulgadas aos partidos

Queda de 7% no PIB, défice de 6,5% e taxa de desemprego a atingir os 10%. Estas são as previsões macroeconómicas do Governo, que continuou esta terça-feira a ronda com os partidos com assento Parlamentar. …

Proteína "antienvelhecimento" que atrasa crescimento celular é fundamental na longevidade

Uma equipa de cientistas identificou uma nova proteína antienvelhecimento, que controla o metabolismo das outras proteínas, um processo implicado no envelhecimento e na doença. Os seres humanos estão a viver mais do que nunca. No entanto, …

Em protesto, as farmácias vão fechar 23 minutos. Infarmed avisa que podem sofrer sanções

As farmácias estão vinculadas a obrigações legais e incorrem em sanções, avisou terça-feira a Infarmed, em resposta à Associação Nacional das Farmácias (ANF) que anunciou para esta quarta-feira uma paragem simbólica dos serviços farmacêuticos. “Inerente ao …

"Falta de confiança". Pedro Rodrigues demite-se de coordenador da bancada do PSD em rutura com Rio

O deputado do PSD Pedro Rodrigues demitiu-se esta terça-feira do cargo de coordenador da bancada na Comissão de Trabalho e Segurança Social, invocando "falta de confiança" do presidente do partido e do grupo parlamentar, Rui …

Morreu o antigo jogador do Sporting Maurício Hanuch. Tinha 43 anos

O argentino Maurício Hanuch, ex-futebolista do Sporting, morreu esta terça-feira, aos 43 anos, vítima de doença prolongada. Numa nota divulgada no seu site site, os leões manifestam o seu pesar pela morte do antigo jogador, Maurício …

Cientistas conseguiram controlar as decisões de macacos através de estimulação cerebral

Ondas ultrassónicas de alta frequência, destinadas a regiões cerebrais específicas, podem mesmo influenciar o comportamento dos macacos. O cérebro é um órgão muito difícil de tratar. Além de a grande maioria dos medicamentos ter vários efeitos …