Autarca de Almada diz que declarações sobre Bairro Amarelo foram descontextualizadas

António Pedro Santos / Lusa

A presidente da Câmara de Almada disse esta quarta-feira que as suas afirmações sobre o Bairro Amarelo surgiram em resposta a uma pergunta feita pelo Bloco de Esquerda (BE), considerando que foram descontextualizadas devido ao “aproximar das eleições”.

“Bem sei que, com o aproximar das eleições autárquicas, a tentação para descontextualizar sistematicamente afirmações que são respostas a perguntas ou interpelações concretas, é grande, e a partir daí tirar conclusões que em nada correspondem ao sentido inicial das palavras”, disse Inês de Medeiros (PS), numa publicação feita na sua página do Facebook.

Bem sei que, com o aproximar das eleições autárquicas, a tentação para descontextualizar sistematicamente afirmações que…

Publicado por Inês de Medeiros em Quarta-feira, 23 de setembro de 2020

A autarca tem estado no centro de uma polémica e de várias críticas por ter afirmado em reunião de câmara, na segunda-feira, que não se importaria de ir viver para o Bairro Amarelo, localizado no concelho, no distrito de Setúbal, devido à “vista maravilhosa”.

No entanto, Inês de Medeiros publicou um vídeo com este momento e apontou que “a questão da localização de alguns dos bairros sociais de Almada vem em resposta à interpretação direta feita pelo BE“, que dizia: “ansiamos por projetos virados para as pessoas e que sejam também em pontos bonitos, que não sejam guetos”.

Neste sentido, a presidente também garantiu que “nada do que foi debatido minimiza a preocupação” da Câmara de Almada sobre a “situação social que se vive nalguns destes bairros”, onde existem habitações precárias.

A situação teve mais visibilidade depois de a deputada do BE e vereadora em Almada, Joana Mortágua, ter partilhado o excerto de um vídeo no Twitter com a afirmação de Inês de Medeiros, criticando também a aprovação de um hotel de cinco estrelas no Porto Brandão, em Almada.

A agência Lusa tentou contactar Inês de Medeiros e Joana Mortágua, mas até ao momento não foi possível obter declarações.

Em declarações à Lusa, vereador do PSD Nuno Matias, que tem o pelouro dos Espaços Verdes, Ambiente e Energia também concordou que se trata de uma “afirmação descontextualizada num conjunto de afirmações feitas em reunião de câmara”.

Acho que a questão da vista foi descontextualizada porque quem ouça as palavras da presidente e da reunião [pode ver que] teve até outras abordagens e questões de outros autarcas”, defendeu.

Ainda assim, Nuno Matias, que também é presidente do PSD de Almada, frisou que, para o partido, “o mais importante não é a vista, mas a condição de vida daquelas pessoas“. “O importante não é a vista porque essa não pode ser objeto de requalificação, é a obra que se tenha que fazer seja do lado da administração central, seja da câmara, para que os bairros possam ter um verdadeiro plano de requalificação que possa dar mais dignidade à vida daquelas pessoas”, frisou.

Neste sentido, Nuno Matias indicou que ao longo dos últimos meses “tem havido um trabalho para que seja feita a criação de um regulamento de atribuição de habitações especiais, na identificação de fogos para requalificar e no âmbito do programa 1.º Direito, para o desenvolvimento de um programa de construção de habitação em Almada”.

Já o vereador comunista Joaquim Judas disse à Lusa que se tratou de uma afirmação “sem ponderar exatamente quais as interpretações”. “A senhora presidente da câmara é conhecida por ter, por vezes, declarações levianas, que misturam um certo populismo com algumas atitudes autoritárias que também a caracterizam. Está na mesma linha do que já tinha feito há alguns anos atrás, dizendo que morando em Campo de Ourique viria sempre para a Câmara de Almada de Cacilheiro, mas, como a experiência mostrou, isso não tinha pés nem cabeça”, mencionou.

Neste sentido, indicou que o PCP “não valorizou” esta afirmação, inserindo-a “naquilo que é um estilo e uma forma de estar da senhora presidente”. “Neste momento o nosso desejo e o que temos trabalhado, mesmo na oposição, é para que se mantenha uma forte intervenção na área da habitação, respondendo às necessidades das pessoas e aproveitando aquilo que é o novo quadro”, referiu.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. As palavras da família de “contexto” deu muito jeito a muitos irresponsáveis. Dizem o que lhes vai á boca e depois justificam-se com a descontextualização. A sra presidente só não vai de cacilheiro por causa da pandemia. Mas é pena porque perde umas óptimas vistas eu ar muito puro.

  2. Ahhhh, tudo está explicado, Foi descontextualizado, a senhora não estava a fazer uma afirmação mas sim a recitar um poema. Que é subjectivo.

RESPONDER

Banda dá concerto com músicos e público envoltos em bolhas de plástico para evitar contágio

A banda norte-americana Flaming Lips utilizou bolhas insufláveis ​​de tamanho humano num concerto em Oklahoma, uma solução para proteger os músicos e o público do novo coronavírus, enquanto tenta encontrar uma forma segura para atuar …

EUA. Especialista diz que as próximas semanas "vão ser as mais negras de toda a pandemia"

Um especialista em doenças infecciosas disse que no caso dos Estados Unidos, as próximas seis a 12 semanas vão ser as mais negras de toda a pandemia de covid-19. Michael Osterholm, diretor do Centro de Investigação …

Chelsea inscreve... Petr Cech

Antigo guarda-redes poderá voltar aos relvados nesta época, embora seja pouco provável, para já. Petr Čech entrou em campo pela última vez em maio de 2019, há quase um ano e meio. Já tinha anunciado a …

Disparos de satélites e naves do Star Trek? Relatório revela como seria uma guerra no Espaço

A criação da Força Espacial dos Estados Unidos evocou todos os tipos de noções fantasiosas sobre o combate no Espaço. Assim, um novo relatório explica o que é física e praticamente possível quando se trata …

Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais …

Turismo de mergulho? Submarino da "frota perdida" de Hitler aguarda o seu destino no fundo do Mar Negro

Coberto por “redes fantasmas” deixadas por pescadores, os destroços de um submarino U-20 enviado para o Mar Negro pela Alemanha nazi tornou-se recentemente tema de um documentário produzido na Turquia. Localizado a uma profundidade de 20 …

Novo estudo diz que Remdesivir não tem "impacto significativo" nos doentes com covid-19

Ao contrário do que se pensava, o medicamento antiviral remdesivir não reduz as mortes entre os pacientes com covid-19, sobretudo quando comparado com o tratamento padrão, de acordo com os resultados de um estudo internacional. Em …

Bebés alimentados por biberões ingerem milhões de micro plásticos por dia, sugere estudo

Um novo estudo vem agora alertar para os perigos da puericultura moderna. De acordo com a pesquisa, os bebés que são alimentados com biberões engolem milhões de partículas de micro plástico por dia. Normalmente os biberões …

Cortaram a água nas instalações da Tesla na Alemanha. Havia contas por pagar

A empresa pública alemã WSE cortou (e já restabeleceu) o fornecimento de água nas instalações da Tesla em Grünheide, onde nascerá a primeira gigafactory europeia da empresa, devido à falta de pagamento das contas. Na semana …

Trabalhadores remotos estão a encher pequenas cidades (que agora têm os problemas das grandes)

A pandemia de covid-19 está a levar a um novo fenómeno: a migração para "comunidades de passagem" - pequenas cidades próximas a grandes terras e estações de esqui - à medida que mais pessoas começam …