Áustria recua e suspende lei de vacinação obrigatória contra a covid-19

1

Sedat Suna / EPA

Enfermeira a preparar uma vacina

A Áustria anunciou, esta quarta-feira, a suspensão da lei de vacinação obrigatória contra a covid-19, apenas um mês após a sua entrada em vigor.

O Governo austríaco foi um dos que decidiu adotar a vacinação obrigatória contra a covid-19, mas recua agora, um mês depois da sua entrada em vigor.

“Decidimos seguir o conselho da comissão de especialistas” e “suspender” o texto, que não é “proporcional” ao perigo apresentado pela variante Ómicron [do SARS-CoV-2], anunciou a ministra dos Assuntos Europeus da Áustria, Karoline Edtstadler, durante uma conferência de imprensa em Viena.

A vacinação obrigatória contra a covid-19 foi imposta no início de fevereiro para todos os residentes na Áustria a partir dos 18 anos, com exceção dos recuperados recentemente, mulheres grávidas e pessoas com alergias comprovadas.

Na altura, cerca de 75% da população austríaca estava vacinada contra a covid-19. Um valor que, para o ministro da Saúde austríaco, Wolfgang Mückstein, não era suficiente para combater com eficácia uma nova onda do vírus.

A partir do mês de março, as autoridades verificavam de forma aleatória o cumprimento da nova lei, com multas que podiam chegar aos 3.600 euros.

A verdade é que a lei, aprovada por maioria no Parlamento austríaco, não teve as consequências desejadas pelos responsáveis de saúde. Em fevereiro, o jornal austríaco Kronen Zeitung noticiava que, desde que a vacinação passou a ser obrigatória, a adesão da população à vacinação desceu.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. Acho muito bem que a UE penalize em tudo o que puder a Rússia e principalmente o assassino do seu Presidente, que indiscriminadamente continua a matar inocentes, atacando hospitais e maternidades, só para satisfazer o seu ego!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE