Argelino pediu para fumar e fugiu do aeroporto

Nelson Lourenço / Flickr

Aeronave da EasyJet no Aeroporto da Portela, em Lisboa

Aeronave da EasyJet no Aeroporto da Portela, em Lisboa

Um dos argelinos que fugiu do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, no mês passado, conseguiu fazê-lo depois de ter sido autorizado por um funcionário do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) a sair da zona de trânsito para ir fumar. A direção do SEF afirma que está em curso um inquérito a este caso.

De acordo com o Diário de Notícias, um relatório oficial da Direção de Segurança Aeroportuária da PSP, assinado pelo comandante Dário Prates, revela que, depois de ter recebido autorização do funcionário do SEF para se dirigir ao piso 6 para fumar um cigarro, o homem passou pelo controlo da fronteira e fez o percurso normal dos passageiros, até sair pela porta principal.

O cidadão argelino entrou de forma ilegal em Portugal a 27 de setembro, sem ter sido ainda encontrado, quando chegou a Lisboa num avião proveniente da Argélia com destino a Cabo Verde, que fazia escala no aeroporto Humberto Delgado.

“Cumpre-me informar que desapareceu da área internacional (…) o cidadão argelino Mohamed A.I. que havia sido autorizado pelo SEF a deslocar-se ao piso 6 para fumar. Diligências efetuadas, foi possível apurar que este cidadão entrou em território nacional passando pela fronteira (Box do SEF), sem que fosse detetado, vindo a efetuar o percurso normal, passando pelo controlo da AT e posteriormente para a via pública”, lê-se no documento a que o DN teve acesso.

Trata-se de um dos quatro magrebinos que conseguiram quebrar a segurança do aeroporto e entrar ilegalmente no nosso país, revelando “fragilidades” no sistema de controlo destes passageiros, já reconhecidas pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa.

Antes de Mohamed, outro argelino tinha conseguido fugir a 22 de setembro, um marroquino escapou em julho e outro já tinha conseguido fazê-lo em junho. Em julho, recorda o DN, quatro argelinos também tentaram escapar pela pista, mas foram apanhados pela polícia.

O comandante escreve que as autoridades judiciárias foram informadas, visto que se trata “de uma ocorrência que configura a prática de um crime”.

A direção do SEF confirma a instauração de um “inquérito, que se encontra em curso”.

“Há coisas que não batem certo”

Manuela Niza Ribeiro, Presidente do Sindicato dos Funcionários do SEF, explicou ao Notícias ao Minuto que está a “aguardar que se verifique a veracidade” das informações que revelaram que o homem fugiu após uma autorização para ir fumar.

“Não é uma situação normal, poderia acontecer por motivos de força maior, que não é o caso”, garante a representante.

Já o presidente do Sindicato do SEF, Acácio Pereira, salvaguarda que esta “é uma situação estranhíssima”.

“Quando dizem que foi fumar dá ideia de que fumar é o mesmo que abrir uma porta e ir fumar. Não é. As pessoas normalmente só saem da zona do aeroporto por razões de saúde ou de justiça”, afirma.

“Para se ir fumar é preciso fazer quilómetros, para se fumar teoricamente deveria ir acompanhado, logo aí é algo estranho, há coisas que não batem certo”, acrescenta Acácio Pereira.

ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Vulcão, La Palma

O Cumbre Vieja também tem negacionistas. "É tudo orquestrado"

Nos últimos dias, as redes sociais têm-se tornado o palco dos "negacionistas dos vulcões" que defendem que, por trás da erupção do Cumbre Vieja, há mão humana. Nas redes sociais já há negacionistas do vulcão Cumbre …

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …