Anel termoelétrico gera energia a partir do calor do corpo humano

Uma equipa de engenheiros desenvolveu um novo dispositivo que é elástico o suficiente para ser usado como um anel ou pulseira. Este aproveita o calor natural do corpo para gerar eletricidade que pode alimentar uma série de pequenos sensores e outras ferramentas.

Os sistemas termoelétricos são baseados em tecnologia que aproveita as diferenças de temperatura para gerar eletricidade a outros dispositivos. Esta abordagem pode ser aplicada a eletrodomésticos, smartphones e até mesmo a tintas termoelétricas.

Um novo exemplo explora o potencial diário dessa tecnologia, demonstrado como é que um anel pode recolher energia do corpo humano.

O anel termoelétrico é uma extensão de pesquisas anteriores do grupo de engenheiros mecânicos da UC, que em 2018 apresentou um tipo de pele eletrónica que pode dobrar, torcer e adaptar-se à pele real de seu utilizador. Incorporado com sensores, a pele foi pensada para funcionar como um computador discreto. O anel termoelétrico não precisa de ser conectado a uma fonte de energia externa.

Este “transforma o corpo numa bateria”, explorando a diferença entre o calor natural do corpo de um utilizador e a temperatura ambiente, usando geradores termoelétricos para convertê-los em eletricidade, avança o New Atlas.

Esses geradores consistem em minúsculos chips termoelétricos colocados numa base de poliimina, que são então conectados com fios de metal líquido. O dispositivo pode gerar um volt para cada centímetro quadrado de pele que cobre, o que os investigadores dizem ser suficiente para alimentar aparelhos eletrónicos como relógios.

A equipa refere que os conjuntos desses geradores podem simplesmente ser unidos para aumentar a produção de energia num processo semelhante a juntar peças de Lego.

Os cientistas calculam que uma versão dimensionada para o tamanho de uma pulseira pode gerar cerca de 5 volts. Além disso, o dispositivo é totalmente reciclável, pois todos os seus componentes podem ser dissolvidos ou separados para reutilização por submersão numa solução especial.

“Estamos a tentar tornar os nossos dispositivos o mais baratos e confiáveis possível, ao mesmo tempo que causam o menor impacto possível no meio ambiente”, realça Jianliang Xiao, principal autor do estudo que foi publicado na revista Science Advances a 10 de fevereiro.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …