Amnistia Internacional acusa Estado Islâmico de crimes “em larga escala”

(cv) YouTube

Jihadistas do Estado Islâmico, entre os quais o luso-descendente Abou Uthman

Jihadistas do Estado Islâmico, entre os quais o luso-descendente Abou Uthman

A Amnistia Internacional acusou esta segunda-feira o grupo fundamentalista Estado Islâmico de cometer crimes de guerra e contra humanidade “em larga escala” no Iraque, submetendo mulheres e crianças a “um tratamento particularmente brutal”.

No mais recente comunicado sobre “a tortura brutal” a que estão sujeitos os grupos minoritários no Iraque, a organização de defesa dos direitos humanos denuncia o “recurso à violação como arma de guerra”.

Segundo a AI, o Estado Islâmico tem “sistematicamente” dirigido os ataques contra as comunidades não-árabes e não-sunitas, o que inclui os muçulmanos xiitas e outros grupos minoritários, como os yazidi. Entre estes, mulheres e crianças têm sido alvos de “um tratamento particularmente brutal”, refere a organização.

Violação e outras formas de tortura e violência sexual, sequestros, privação arbitrária da liberdade e obrigar pessoas a agir contra as suas convicções religiosas são crimes de guerra”, recorda a Amnistia.

Apesar da condenação internacional, “o Estado Islâmico não tem revelado qualquer intenção de acabar com os crimes de guerra e contra a humanidade”, reconhece a Amnistia, apelando, por isso, a todas as partes, dentro ou fora do Iraque, que contribuam para “pôr fim aos sequestros, casamentos forçados, violações e outros abusos”.

O Estado Islâmico continua a manter sequestradas “centenas de prisioneiros, incluindo crianças”, critica a Amnistia, denunciando que aqueles que já foram libertados ou conseguiram fugir “não estão a receber a ajuda e o apoio de que precisam desesperadamente”, nomeadamente por parte das organizações internacionais.

A Amnistia realça a necessidade de fornecer “cuidados médicos adequados e atempados” aos poucos que têm conseguido escapar ao grupo Estado Islâmico.

Os serviços de apoio devem ainda ser geográfica e financeiramente acessíveis a quem deles precisa, defende a organização, sublinhando também a importância de manter a privacidade e confidencialidade das vítimas.

“Os jornalistas não devem tentar entrevistar sobreviventes sem garantias de um consentimento informado e os familiares, ativistas e líderes comunitários não devem pressioná-los a prestar declarações à imprensa ou a outros, se eles não se sentirem confortáveis para o fazer”, frisa a Amnistia.

A comunidade internacional tem repetidamente acusado o Estado Islâmico de crimes de guerra e contra a humanidade, desde que, em junho, o grupo armado fundamentalista começou a controlar vastas zonas do Iraque e da Síria, onde diz pretender instaurar um “califado islâmico”.

Na sequência da progressão do Estado Islâmico no Norte do Iraque, que já causou milhares de mortos e centenas de milhares de deslocados e refugiados, os Estados Unidos desencadearam, a 08 de agosto, uma operação com raides aéreos contra as posições do grupo, atualmente suportada por cerca de 60 países.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Capacidade de cuidados intensivos na Europa vai chegar ao limite, alerta OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou esta sexta-feira que muitas unidades de cuidados intensivos na Europa vão chegar ao limite da sua capacidade nas próximas semanas. "Há uma situação muito preocupante a acontecer na Europa. …

Geólogos "ressuscitam" placa tectónica desaparecida

A existência da placa tectónica Ressurreição nunca foi consensual: alguns geólogos argumentam que nunca foi real e outros alegam que a placa sofreu um processo de subducção no manto da Terra, em algum lugar da …

Não se esqueça: muda a hora este domingo

Os relógios vão atrasar 60 minutos na madrugada do próximo domingo em Portugal para dar início ao horário de inverno. Em Portugal Continental e na Região Autónoma da Madeira, os relógios deverão ser atrasados uma hora …

Cientistas mediram o período de tempo mais curto de sempre

Uma equipa de físicos e metrologista da Universidade Goethe de Frankfurt, na Alemanha, anunciou que conseguiu medir o menor período de tempo já determinado - são 247 zeptosegundos, segundo os cientistas. O processo físico cuja …

Viagens expresso no Sistema Solar. Nave espacial pode chegar a Titã em apenas 2 anos

Uma equipa de cientistas está a trabalhar num propulsor de nave espacial que, segundo eles, poderia alcançar a misteriosa lua de Saturno, Titã, em menos da metade do tempo que o satélite Cassini demoraria. Apesar de …

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …