Ambulância envolvida em acidente mortal em Moura não tinha certificação do INEM

A ambulância da Cruz Vermelha Portuguesa envolvida num acidente durante um serviço de emergência em Moura que provocou dois mortos não estava certificada pelo INEM e foi usada em substituição de outra que estava em reparação.

Em informações prestadas hoje à agência Lusa, após uma notícia sobre o caso divulgada pelo Jornal de Notícias, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) refere que “não existe registo da certificação” da ambulância para poder fazer o serviço de emergência pré-hospitalar acionado pelo organismo e durante o qual ocorreu o acidente.

O acidente ocorreu no dia 7, cerca das 22:00, na Estrada Nacional 258, entre as aldeias de Safara e Santo Aleixo da Restauração, concelho de Moura, distrito de Beja, quando a ambulância da Delegação de Safara e Sobral da Adiça da Cruz Vermelha Portuguesa se deslocava para um serviço de emergência pré-hospitalar acionado pelo INEM.

Na ambulância seguiam três socorristas, dois dos quais, um de 52 anos, o condutor, e um de 49 anos, morreram, e o outro, de 42 anos, ficou ferido com gravidade e está internado no hospital de Beja. A ambulância despistou-se, chocou contra o muro de proteção da ponte de uma ribeira e acabou por cair para o leito e embater em rochas, explicou à agência Lusa fonte da GNR.

Em resposta a perguntas da Lusa, a CVP informou esta terça-feira que a sua Delegação de Safara e Sobral da Adiça, no dia do acidente, tinha uma ambulância de socorro Tipo B e quatro ambulâncias para transporte de doentes não urgentes certificadas pelo INEM e uma outra ambulância de socorro Tipo B (a acidentada), que estava “em procedimento de pedido de inspeção ao INEM”.

No dia do acidente, a ambulância certificada pelo INEM estava “em reparação” e as restantes quatro ambulâncias não podiam ser usadas, porque não têm condições necessárias para o serviço de emergência pré-hospitalar “por serem ambulâncias de transporte de doentes não urgentes”, adiantou a CVP.

Por aquelas razões, explicou a CVP, a delegação, “sem nunca colocar em causa a assistência médica às vítimas”, optou “pela priorização do socorro, utilizando uma ambulância” – a acidentada e não certificada – “adequada para o efeito (com condições técnicas e equipamento necessário)” e em “substituição” da ambulância de socorro certificada pelo INEM.

“Face à inoperacionalidade” da ambulância de socorro certificada pelo INEM, a delegação, para “não comprometer o socorro à população”, “priorizou o serviço de emergência” e “utilizou uma ambulância que, apesar de ainda não ter obtido a inspeção pelo INEM, reunia as condições de ambulância de socorro”.

Segundo a CVP, a ambulância usada no serviço e envolvida no acidente está “categorizada como ambulância de socorro (Tipo B)”, tinha “todos os requisitos técnicos e equipamentos concordantes com a legislação em vigor” e estava “em procedimento de pedido de inspeção ao INEM”.

CVP “só pode utilizar veículos certificados”

De acordo com o INEM, “na atividade de transporte de doentes, apenas podem ser utilizados veículos certificados” e a CVP “só pode utilizar veículos certificados” pelo organismo em serviços de emergência pré-hospitalar.

Questionado pela Lusa sobre se a delegação comunicou ao INEM o uso de uma ambulância não certificada para realizar o serviço em substituição de outra certificada, o instituto referiu que “não existe registo de qualquer comunicação” naquele sentido.

A ambulância envolvida no acidente “tinha as inspeções periódicas em dia” e “estava abrangida por seguro contra terceiros”, referiu a CVP, indicando que o socorrista que ficou ferido era voluntário e os dois socorristas que morreram “estavam abrangidos pelo seguro de acidentes de trabalho”.

O acidente teve “um impacto direto devastador na equipa” da Delegação de Safara e Sobral da Adiça da CVP e, por isso, a substituição da ambulância é “imprescindível” para o “retorno às rotinas da estrutura” e “a continuidade da nobre missão de socorro à população” e “será feita com a maior brevidade possível”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …

"Onde está o Varandas?". Claques não faltaram à vitória do Sporting em hóquei em patins

Apesar das quebras de protocolos, Juventude Leonina e Diretivo Ultras XXI marcaram presença no jogo desta terça-feira de hóquei em patins entre o Sporting e a Oliveirense. Na noite desta terça-feira, o Pavilhão João Rocha foi …

Do azedume às contas do passado. Críticos internos atacam Rio

Depois de Rui Rio ter anunciado esta segunda-feira que se recandidata à liderança do PSD, os críticos internos vieram a público. Acusam-no de querer dividir o partido e ajustar contas com o passado e esperam …

"Acho ridículo que sejam feitas obras, portas ou não", diz Ventura

O CDS que não quer o líder do Chega no meio dos seus deputados e a solução pode mesmo passar por abrir uma porta especial para o deputado. "Acho ridículo", comenta André Ventura. Na última conferência …

Duas vitórias em 14 jogos. Benfica quer travar o calvário da Champions

O Benfica recebe esta quarta-feira o Lyon, estando praticamente obrigado a ganhar para seguir em frente na competição milionária. Apesar de reconhecer a dificuldade, Rúben Dias acredita os encarnados vão voltar aos bons resultados. A …

Barcelona-Real Madrid oficialmente adiado para 18 de dezembro

O Comité de Competições da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) concordou, esta quarta-feira, em marcar o FC Barcelona-Real Madrid, que se deveria disputar no sábado, para 18 de dezembro, "por motivos excecionais". A data inicial …