Amazon propõe-se a ajudar a cumprir o acordo de Paris

secdef / Flickr

Jeff Bezos, CEO da Amazon

Jeff Bezos promete que a Amazon terá emissões de carbono anuais neutras até 2040 e quer que outras empresas sigam o exemplo da gigante tecnológica.

Jeff Bezos, fundador da Amazon, colocou todo o peso do conglomerado da distribuição eletrónica numa campanha para ajudar a cumprir com 10 anos de antecedência os compromissos do Acordo de Paris sobre o clima.

O meu compromisso é cumprir os objetivos do Acordo de Paris com 10 anos de avanço e a Amazon é a primeira da lista”, que deve incluir outras empresas, disse Bezos, a pessoa mais rica do mundo, durante uma conferência de imprensa em Washington, ao apresentar esta nova iniciativa designada “The Climate Pledge” (“O Compromisso Climático”).

“Vamos usar a nossa influência e a nossa dimensão para mostrar o caminho”, realçou Bezos, prometendo que a Amazon iria ter emissões de carbono anuais neutras até 2040.

A Amazon, que construiu o seu sucesso com uma enorme rede logística de transporte rodoviário, para garantir entregas cada vez mais rápidas, é um grande produtor de gases com efeito de estufa, os principais responsáveis pelo aquecimento global. Os centros de servidores da Amazon também são grandes consumidores de energia.

“Se uma empresa com tantas infraestruturas físicas como a nossa – que entrega mais de 10 mil milhões de pacotes por ano – pode cumprir os objetivos do Acordo de Paris 10 anos mais cedo, então todas as empresas podem fazê-lo”, afirmou Bezos, sublinhando que outros empresários tinham-lhe comunicado o seu interesse em se juntarem à iniciativa.

“As grandes empresas que assinarem O Compromisso Climático vão enviar um forte sinal ao mercado para realçar que é tempo de investir em produtos e serviços que os signatários vão precisar para cumprirem os seus compromissos”, sinalizou.

O Compromisso Climático vai exigir aos seus signatários que usem uma abordagem científica das suas emissões de gases com efeito de estufa, com medidas e declarações regulares.

As empresas aderentes deverão também seguir estratégias de descarbonização e conseguir neutralizar as emissões residuais “com compensações suplementares, quantificadas, reais, permanentes e socialmente benéficas para atingir emissões de carbono anuais neutras até 2040”, foi detalhado em comunicado da Amazon.

Bezos anunciou que vai encomendar 100 mil camiões elétricos à empresa norte-americana Rivian, cujas primeiras unidades vão estar operacionais em 2021. A Amazon também se comprometeu a alcançar 80% de energias renováveis até 2024 e 100% até 2030 para alcançar a neutralidade carbónica até 2040.

A empresa também anunciou um investimento de 100 milhões de dólares, cerca de 90,5 milhões de euros, na “restauração e a proteção de florestas, zonas húmidas e turfeiras em parceria com The Nature Conservancy”, uma organização não-governamental norte-americana.

“A ciência é clara: as florestas, as pradarias e as zonas húmidas em boa saúde são os instrumentos mais eficazes para enfrentar as alterações climáticas, mas temos de agir agora para desenvolver as soluções climáticas naturais”, declarou Sally Jewel, diretora interina da ONG, citada no comunicado da Amazon.

O anúncio de Bezos foi feito a alguns dias de uma cimeira especial da Organização das Nações Unidas sobre o clima, que vai reunir em Nova Iorque vários chefes de Estado e governo. Espera-se que, durante a cimeira, estes dirigentes reforcem os seus compromissos para limitar o aquecimento global à escala do globo a 1,5º, em relação ao período pré-industrial, no século XIX.

Mais de mil empregados de Bezos anunciaram que iam desfilar na sexta-feira no quadro de um apelo internacional para exigir ações contra as alterações climáticas.

Num relatório de 2018, o Grupo de Peritos Intergovernamentais sobre a Evolução do Clima avisou que, para conter o aquecimento global, as emissões de dióxido de carbono deviam cair fortemente, em 45%, até 2030, e o mundo alcançar a neutralidade carbónica em 2050.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …