Amal Clooney e Nadia Murad enfrentam o Estado Islâmico em tribunal

Kena Betancur / EPA

Amal Clooney e Nadia Murad, jovem iraquiana que foi escrava sexual do Daesh, com o ministro dos Negócios Estrangeiros de França.

Amal Clooney leva o Estado Islâmico a tribunal por causa da jovem iraquiana Nadia Murad que foi escrava sexual do grupo terrorista.

Amal Clooney, a mulher do famoso actor George Clooney, vai enfrentar o Estado Islâmico em tribunal. O próximo caso da advogada especializada em direitos humanos é o da jovem iraquiana que foi escrava sexual do Daesh e recentemente, nomeada Embaixadora da ONU.

Considerada uma das advogadas especializadas em direitos humanos mais competentes do mundo, Amal Clooney, que é também Embaixadora da Boa Vontade da ONU, aceitou representar a jovem iraquiana Nadia Murad, de 23 anos, num processo contra a organização terrorista Estado Islâmico.

Nadia Murad foi sequestrada e transformada em escrava sexual do Daesh em 2014.

Murad conseguiu fugir, após três meses de cativeiro, e a semana passada tornou-se a primeira vítima de crimes de tráfico humano a ser nomeada Embaixadora da Boa Vontade da ONU.

Com apenas 19 anos, viu a mãe e seis dos seus oito irmãos serem assassinados, antes de ser capturada e violentada por dois homens até perder a consciência.

A jovem, que conseguiu fugir para um campo de refugiados, antes de procurar asilo na Alemanha, contou no Conselho de Segurança da ONU que o Daesh a levou com as duas irmãs e outras mulheres da família para uma região dominada pelo grupo terrorista.

@Teymour_Ashkan / Twitter

Nadia Murad, sobrevivente do Daesh nomeada embaixadora da ONU, com Ban Ki-Moon

Nadia Murad, sobrevivente do Daesh nomeada embaixadora da ONU, com Ban Ki-Moon

“Num prédio, trocaram crianças como se fossem recompensas. Um deles chegou a mim, queria levar-me. Olhei para o chão, petrificada, e quando levantei a cabeça, vi um homem gigante. Parecia um monstro. Ali mesmo tocaram-nos e violaram-nos”, recordou Nadia num relato que emocionou os representantes do Conselho de Segurança.

Após ouvir o depoimento da jovem, Amal Clooney afirma que não teve outra opção a não ser levar o caso à justiça.

“Não há como combater uma ideia assim. Acho que uma das formas de punir o Estado Islâmico é expondo as suas atrocidades e corrupção. E uma forma de fazer isso é com o julgamento”, disse a advogada numa entrevista ao programa americano “Today Show” da NBC.

A advogada inglesa, que é descendente de libaneses, também garantiu que não tem receio das ameaças de morte que têm surgido contra si e contra Nadia Murad.

Amal Clooney fez poderoso discurso na ONU

Na passada sexta-feira, Amal Clooney discursou na Assembleia Geral da ONU, depois da nomeação de Nadia Murad como Embaixadora da Boa Vontade, e disse estar “envergonhada como ser humano” por se continuar “a ignorar o pedido de socorro” daqueles que sofrem às mãos do Daesh, nomeadamente da etnia yazidi de que a jovem iraquiana faz parte.

“Esta é a primeira vez que falo nesta câmara. Gostaria de poder dizer que estou orgulhosa de aqui estar, mas não estou. Estou envergonhada como apoiante das Nações Unidas por os estados estarem a falhar na prevenção e até na punição deste genocídio porque acham que os seus próprios interesses se metem no caminho”, disse Amal Clooney.

Num discurso de oito minutos, a mulher de George Clooney também pediu desculpa a Nadia Murad em nome dos lideres mundiais – por não fazerem mais para ajudar mulheres como ela.

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Pois, e o auto proclamado Estado Islâmico vai fazer-se representar no Tribunal por quem? Que palhaçada, o que se faz para parecer “bonito” e “aparecer”….

    • Exactamente.
      George Clonney tem várias mansões multi milionárias com dezenas de quartos cada uma, quantos refugiados tem ele nelas?
      ZERO.
      Enquanto isso anda-se a queixar a Merkel para trazer mais refugiados, tenho família na Alemanha que já tem medo de sair a rua, não só as mulheres, homens também, se não é assaltos é violações todas as semanas.

      Amal Clonney agora vai aproveitar a deixa e voltar a pedir a mesma coisa:
      “Tragam todos, eu tenho seguranças privados e várias casas fechadas a sete chaves com muros de 15 metros, mas isso não impede que eu goze com Donald Trump por ele querer construir um murro na fronteira com o México é para com a pouca vergonha do tráfego de drogas e pessoas.”

    • Vai ser condenado à revelia mas isso não serve de nada às vítimas. Esta advogada já foi defensora se não de militantes do DAESH foi doutros similares. A fama é a melhor forma de subir na carreira.

  2. De louvar a coragem da vítima e também da advogada. Verdadeiramente louvável e espero que este se torne um caso mediático que dê a conhecer ao mundo essas atrocidades.

RESPONDER

A Liga dos Campeões vai mudar: mais equipas e um formato inédito

O comité de competições da UEFA reuniu-se esta sexta-feira para aprovar o novo modelo da Liga dos Campeões. O novo formato vai vigorar entre 2024 e 2027. Embora ainda não tenham sido avançadas informações oficiais, o …

Depois do Sofagate, agora é von der Leyen quem está a ser acusada de quebrar o protocolo

Diplomatas da União Europeia dizem que a presidente da Comissão Europeia quebrou o protocolo, uma vez que foi o seu chefe de gabinete que respondeu ao convite da Ucrânia para que marcasse presença na cerimónia …

Há uma "possibilidade real" de trocar capitalismo pelo socialismo no século XXI, diz PCP

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, assinalou na quinta-feira os 150 anos da Comuna de Paris com um discurso de fidelidade ao ideal comunista e definiu a "substituição do capitalismo pelo socialismo" como uma …

Moçambique. Ministro da Defesa diz que ataque a Palma não coloca em causa exploração de gás

O ministro da Defesa de Moçambique, Jaime Neto, disse esta quinta-feira que o ataque à vila de Palma não coloca em causa o projeto de exploração de gás natural liderado pela petrolífera Total em Afungi, …

Nova Zelândia quer tornar a próxima geração completamente não fumadora

A Nova Zelândia anunciou um conjunto de propostas que visam banir os cigarros entre a próxima geração e aproximar o país da sua meta de ser livre de fumo até 2025. Desta forma, o Governo pretende …

Porto lança cartão da cidade para munícipes. Vantagens incluem descontos na cultura

O cartão foi lançado no dia 5 de abril e permite que os utilizadores tenham acesso a descontos em museus, teatros, piscinas e utilização gratuita do elevador dos Guindais. Destina-se aos moradores da cidade e …

Afinal, o SEF ainda não foi extinto. Governo vai publicar decreto-lei

Afinal, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ainda não foi extinto. Segundo o Ministério da Administração Interna, o Governo vai "aprovar por decreto-lei a orgânica do novo serviço público [SEA] e as novas competências …

Mais quatro mortes e 553 casos nas últimas 24 horas

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, Portugal registou nas últimas 24 horas 553 novos casos de covid-19 e quatro mortes associadas à doença. Portugal regista hoje mais quatro mortes relacionadas com a covid-19, 553 novos …

Familiares das vítimas do voo MH-17 na Ucrânia vão pedir indemnizações

Uma das advogadas das vítimas do voo MH-17 da Malaysia Airlines anunciou que 290 familiares apresentaram pedido de indemnização contra os quatro suspeitos do acidente. Uma advogada das vítimas do derrube do voo da Malasya Airlines …

1.º de Maio. CGTP duplica lotação, UGT festeja online com ex-ministros socialistas

As centrais sindicais voltam a estar divididas quanto às comemorações do 1.º de Maio. A CGTP vai organizar dois desfiles e duplicar a concentração na Alameda Dom Afonso Henriques; a UGT cancelou qualquer iniciativa presencial …