Amadora. Agredido motorista de autocarro que denunciou Cláudia Simões

Foi agredido o motorista de autocarro que chamou a PSP para denunciar a passageira Cláudia Simões, que alegou posteriormente ter sido agredida pelos agentes da polícia. As agressões tiveram lugar na noite desta sexta-feira, em Massamá, Sintra.

Segundo adiantou ao semanário Expresso uma fonte da PSP, o motorista do autocarro que no passado domingo denunciou à polícia a passageira Cláudia Simões, foi agredido esta sexta-feira, em Massamá, no concelho de Sintra.

O motorista, funcionário da Vimeca tem “ferimentos com gravidade”, resultantes do uso da força física, sem recurso a armas, precisou a fonte policial. Está agora a ser preparada a “reação policial para encontrar o agressor ou agressores“, acrescentou.

“Não houve recurso a arma branca nem de fogo, mas, sim, força física”, confirmou à agência Lusa o intendente Nuno Carocha. A PSP “já referenciou algumas pessoas”, acrescentou o porta-voz da polícia. Duas carrinhas do pelotão de intervenção rápida da PSP foram destacadas para o local.

Segundo o Observador, o motorista terá sofrido uma forte pancada na cabeça, quando fazia uma pausa no trabalho, e foi levada para o Hospital Amadora-Sintra.

Cláudia Simões, de 42 anos, alega ter sido agredida pelo agente que a deteve junto à paragem de autocarros na Rua Elias Garcia, na Amadora, dentro do carro da polícia que a transportou para a esquadra da Boba, em Casal de S. Brás.

Segundo a Direção Nacional da PSP, o polícia acusado de agredir a mulher detida “foi abordado pelo motorista de autocarro de transporte público, que solicitou auxílio ao agente “face à recusa de uma cidadã em proceder ao pagamento” do transporte da sua filha, e também pelo facto de a mulher “o ter ameaçado e injuriado”.

O Ministério da Administração Interna abriu um inquérito à “atuação policial” para apurar responsabilidades no caso.

“O Ministro da Administração Interna determinou à Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI) a abertura de um inquérito para apuramento dos factos relacionados com a atuação policial ocorrida domingo, na Amadora, após o pedido de intervenção do motorista de um autocarro de passageiros”, lê-se no comunicado divulgado.

A mulher ficou indiciada do crime de resistência e coação sobre agente da autoridade, tendo sido constituída arguida, tendo ficado sujeita à medida de coação de termo de identidade e residência. Segundo fonte da Direção Nacional da PSP, o polícia envolvido “não foi constituído arguido”.

Segundo apurou o CM junto de fonte policial, Cláudia Simões tem um passado de violência, com queixas até do marido, a quem terá ameaçado dar uma facada.

Em 2017, diz o jornal, o marido e pai de dois dos filhos de Cláudia “queixou-se na PSP de que a mulher disse, em frente aos filhos, que lhe espetava uma faca”, e que suportava “há anos” insultos e ameaças. Já em 2016, a mulher terá espancado um vigilante que a abordou por suspeita de furto numa loja.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Curioso! Precisamente o mesmo motorista que denunciou, e bem, a madame que queria seguir viagem com a filha, que não levava o passe. Coincidência? Talvez, mas, e se fôr mesmo alguém ligado á madame? Será que, nesse caso, vamos ter o SOS Racismo, a gritar e estrebuchar “Foi Racismo”???

    • os camaradas do SOS racismo têm palas nos olhos e no cérebro.

      podemos ficar sentados.

      mas culpados são quem os atura e lhes dá as abébias do costume, como as fofinhas do BE e amigos e claro os MSM eles mesmos coutada da extrema esquerda.

  2. POLÍCIAS À CADEIA, CRIMINOSOS PARA A RUA, !!!,,, POLÍCIAS À CADEIA, CRIMINOSOS PARA A RUA!!!
    Ainda vamos ver isto em cartazes.
    Somos uns cobardes, continuamos como estígma da colonização, mais do que os colonizados. Permitimos TUDO., e ainda sentimos a necessidade de os indemnizar.
    Queremos estar a bem com Deus e com o Diabo.
    Vi o eixo do mal, vi o governo sombra, aques jornalistas tomarm partido, ainda sem saberem da missa a metade. Nem sabiam que o motorista tinha sido atacado.
    Há gente boa e gente má em todas as etnias. Não tomem decisões precipitadas, não tomemos o partido do mais fraco, sem termos todos os detalhes.

  3. Aí está o resultado de tentarem fazer dos bandidos, as “vitímas”!…
    Os animais cobardes que fizeram isto mereciam ser logo abatidos!!

  4. E ainda vêm falar de racismo!!! Ela queria era circular sem pagar, fez-se de vítima mas disso não tem nada, era só o que faltava. Quem não tem passe paga bilhete, ponto.
    É descobrir quem bateu no motorista e obriga-los a pagar uma indemnização, ou não tendo nada, irem para a cadeia (lugar de delinquentes), ou retorna-los para o país deles, lá estarão melhor, pois quem não tem civismo, regras …

  5. o que avia de ser feito é pegar nesses animais, mas qualquer dos animais e os mandar para terra deles, estes só na selva é que estão bem, quem não é português toca a correr com eles, la fora é o que se faz, limpar a bosta que temos em Portugal, assim pelumenos se poupava na segurança social e mais haveria para quem é português e sobre tudo para quem descontou

Responder a paulo Cancelar resposta

Em termos económicos estamos pior que "numa situação de guerra", diz Daniel Bessa

“Na recuperação da economia não podemos esperar uma fase ascendente tão rápida. Vamos ter uma recuperação mais lenta", alerta o economista Daniel Bessa. O economista Daniel Bessa considera que a atual situação económica, decorrente da pandemia, …

Escolas não devem reabrir em abril

Esta terça-feira ao início da tarde, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu que as escolas vão manter-se fechadas até ao final de abril. Marcelo Rebelo de Sousa esteve reunido, esta terça-feira, com especialistas …

Câmara de Comércio e Governo criam gabinete de apoio às empresas

A Câmara de Comércio e Indústria (CCIP) e o Governo criaram um gabinete de apoio às empresas para esclarecer e facilitar o acesso das companhias às ajudas lançadas pelo executivo. Segundo noticiou a TSF, a estrutura, …

Tragédia continua. Encontrado corpo de sobrinha-neta de John F. Kennedy

O corpo da sobrinha-neta do ex-Presidente norte-americano John F. Kennedy, que estava desaparecida com o filho desde quinta-feira, foi encontrado na segunda-feira, informaram esta terça-feira os meios de comunicação norte-americanos. Maeve Kennedy Townsend McKean, de 40 …

Jornal Económico e A Bola avançam para regime de lay-off

O Jornal Económico e o desportivo A Bola vão avançar para o regime de lay-off devido a quebras significativas nas vendas e publicidade desencadeadas pela pandemia de covid-19, que já fez mais de 300 vítimas …

Moratória nos créditos à habitação não suspende Seguros (e pode ter que os pagar durante mais tempo)

A suspensão dos pagamentos dos empréstimos do Crédito à Habitação, por parte dos clientes bancários que queiram aderir à moratória aprovada pelo Governo, pode não travar os pagamentos dos Seguros de Vida e Multi-riscos que …

Espanha poderá ser o primeiro país na Europa a avançar com rendimento básico universal

A ministra da Economia espanhola assegurou, este domingo, que o Governo está a trabalhar para aplicar o rendimento básico universal, embora não tenha dado ainda uma data concreta. Em declarações ao canal televisivo laSexta, a ministra …

Presidente revela que não está imune e é contra "descompressão" de medidas em abril

O Presidente da República revelou numa entrevista esta terça-feira divulgada pela Antena 1 que já fez um dos novos testes sorológicos para detetar a presença de anticorpos para o novo coronavírus e não está imunizado. "Depois …

Ministros das finanças procuram entendimento. Itália ameaça consenso de Centeno

Os ministros das Finanças da zona euro voltam a reunir-se esta terça-feira, por videoconferência, com a responsabilidade de chegarem a um compromisso sobre uma resposta comum para minimizar os efeitos da pandemia covid-19, precisando para …

Empresas estão a cobrar às farmácias 150 euros por caixa de máscaras

Empresas, muitas das quais nem sequer são do ramo farmacêutico, estão a cobrar às farmácias 150 euros por uma caixa de máscaras. Antes, eram vendidas por cinco euros. A pandemia de covid-19 levou a que a …