Alunos separados em “bolhas” dentro da escola, mas “encavalitados” antes de entrar

Tiago Petinga / Lusa

Os mais de mil alunos da Escola Secundária Pedro Nunes têm de entrar todos os dias por uma porta única no primeiro dia de aulas em plena pandemia de Covid-19, em Lisboa.

Mil alunos amontoaram-se esta manhã à frente da Escola Secundária Pedro Nunes. A escola adotou método de “turmas bolha”, mas à entrada da escola não houve distanciamento e alguns alunos não usavam máscara. A diretora da escola admite as falhas e diz que as entradas para a escola vão ser solucionadas.

Mais de mil alunos tiveram de esperar juntos para entrar numa escola em Lisboa cujo acesso se fez por apenas uma porta estreita, juntando estudantes que lá dentro estão separados em “turmas bolha” para prevenir a Covid-19.

Cerca de uma dezena de pais, que hoje decidiu levar os filhos à escola para que não andassem de transportes públicos devido à pandemia de Covid-19, assistiram revoltados ao “caos instalado” em frente à Escola Secundária Pedro Nunes.

“Não vale a pena terem planos muito elaborados, com grupos bolha e circuitos de circulação, quando depois os miúdos estão todos aqui, uns em cima dos outros, à espera para entrar”, criticou um pai, que pediu o anonimato.

A Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, tem cerca de 1.200 alunos, alguns começaram as aulas às 8:15 enquanto outros às 8:30.

Às oito da manhã, já havia dezenas de estudantes junto à escola cumprindo as recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS): mantinham o distanciamento físico e traziam máscaras. Mas, pouco depois, o espaço tornou-se demasiado pequeno e começaram a surgir alguns sem máscara.

Todos entraram na escola por apenas uma porta com cerca de um metro de largura perante o olhar reprovador dos pais presentes, que falaram à Lusa mas pediram o anonimato.

“Eu não o deixei vir de transportes públicos por causa do risco de contaminação e depois estão aqui todos encavalitados. Isto é uma vergonha”, criticou outra mãe, salientando que o único acesso hoje utilizado tinha duas portas, mas só uma estava aberta.

Os pais lembraram que a escola tem outras entradas: a porta principal do edifício, que é a mais larga, um acesso semelhante ao que hoje estava a ser usado e ainda uma entrada que dá acesso ao parque de estacionamento.

“Podiam ter, pelo menos, três entradas abertas e deviam ter separado os alunos por anos de ensino, em vez de os termos aqui todos concentrados para entrar numa única porta”, acrescentou outra mãe.

À Lusa Rosário Andorinha, diretora da escola, garantiu que na sexta-feira haverá uma nova entrada e reconheceu que houve uma “falha” ao ter aberto apenas uma das duas portas do acesso hoje estabelecido.

Quanto ao portão lateral, que dá acesso ao parque de estacionamento da escola, a diretora explicou que aquele é um percurso utilizado por carros e por isso perigoso e lembrou ainda que o cumprimento das regras do lado de fora do estabelecimento escolar não é uma responsabilidade da escola e que os alunos têm de manter o distanciamento físico.

Lá dentro, as regras há muito que estão definidas. Os circuitos de circulação estão definidos, havendo setas coladas no chão, e nas paredes há cartazes a recordar as novas regras de higiene e segurança.

Há duas semanas, a escola foi visitada pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e pela ministra da Saúde, Marta Temido. Na altura, a diretora explicou que os cerca de 1.200 alunos estavam organizados em “turmas bolha” para evitar o contacto entre estudantes de turmas diferentes.

Além disso, as salas de aula estão organizadas para receber até 28 estudantes e as secretárias individuais permitem manter o distanciamento. No entanto, hoje, para entrar na escola, os alunos concentraram-se todos à porta. A grande maioria estava a cumprir a regra da etiqueta respiratória, mas havia quem não o fizesse.

Um pai sugeriu que a escola deveria ter dividido os alunos em dois turnos, passando a ser cerca de 600 de manhã e outros 600 à tarde. Houve também quem defendesse que os horários deveriam ser desfasados: “Se em vez de estarem todos aqui às 8:15, uns entrassem às 8:00, outros às 8:30 e outros às 9:00, não haveria este tipo de concentração”, sugeriu outra mãe.

O ano letivo começou para algumas escolas na segunda-feira, mas para a maioria só começa hoje, com a retoma das aulas presenciais que foram suspensas em 16 de março devido à pandemia da Covid-19.

O ministério da educação tem defendido que quer manter ao máximo o ensino presencial, tendo por isso definido em parceria com a DGS várias regras e orientações para que as escolas consigam manter-se abertas. O regresso ao ensino à distância será sempre a última opção.

No entanto, o grupo de pais que hoje foi levar os filhos à Pedro Nunes não acredita que a escola se mantenha aberta durante muito tempo, se as regras não forem alteradas: “Isto é uma vergonha. Daqui a 15 dias está tudo encerrado”, alertou um pai.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Pois mas p cumprir devidamente as normas é necessário mais funcionários. Onde estão eles? Os (des)governantes falam muito certo, mas na pratica sabem mt bem que Não corresponde á realidade, já q eles próprios ou quem os cerca não colocaram as pessoas necessárias p/ o efeito.
    Mais grande parte das escolas não tem condições p/ as normas a ser aplicadas!
    Terem voçês mesmos as v/ conclusões e vejam c olhos de ver que andam a ser Enganados.

  2. Isto não me espanta nada. Quando nos hipermercados se aguarda cá fora com distanciamento, mas logo de seguida estando dentro dos mesmos ninguém respeita nada, as pessoas parecem que têm a impressão de que as regras só se devem respeitar em apenas alguns locais.

RESPONDER

"Vamos libertar os portugueses". DGS vai acabar com os boletins diários da covid-19

Numa entrevista ao Público, a Diretora-Geral de Saúde sublinhou que, numa altura em que a pandemia está a começar a ser controlada, muitas das regras que estão em vigor poderão vir a desaparecer brevemente. O regresso …

Polícias protestam junto à residência do primeiro-ministro contra valor do subsídio de risco

Governo aprovou recentemente um subsídio de risco de 100 euros, um valor muito inferior aos 400 euros reivindicados pelas forças de segurança. Elementos da PSP e da GNR voltam hoje aos protestos por causa do subsídio …

Putin e Justin Bieber são parecidos? Sim, se acha que têm personalidades semelhantes

Vladimir Putin e Justin Bieber são fisicamente parecidos? Sem pensar muito, provavelmente não. Mas a resposta pode ser sim, se acha que eles têm personalidade semelhantes. Um novo estudo sugere que as pessoas pensam que aqueles …

Primeira faculdade privada de Medicina é inaugurada hoje pela Universidade Católica

Propina mensal será de 1.625 euros, valor que terá que ser pago ao longo dos seis anos do curso. A formação pode ir, feitas as contas totais, para os 97.500 euros, a que acrescem ainda …

Mais de um milhão de alunos nas escolas com plano para recuperar aprendizagens

Arranque do novo ano letivo é marcado pela pandemia da covid-19, que obriga a uma testagem massiva da comunidade escolar — apesar da vacinação—, mas também por uma greve dos professores e funcionários escolares. Cerca de …

Campanha eleitoral para as autárquicas arranca hoje oficialmente

Os candidatos preveem gastar na campanha um total de 33,6 milhões de euros, abaixo dos cerca de 39 milhões de euros gastos em 2017, com os socialistas a disporem do orçamento de campanha mais elevado, …

Aves migratórias estão a voar muito mais alto do que o esperado (e podem atingir os -21ºC)

Cientistas descobriram que duas aves migratórias estão a voar muito mais alto do que o esperado. A narceja-real pode atingir os 8.700 metros de altitude. Todos os outonos, mil milhões de pássaros deixam as suas áreas …

Geólogos propõem teoria sobre o famoso asteróide Vesta

O asteróide Vesta é o segundo maior asteróide do nosso Sistema Solar. Com um diâmetro de aproximadamente 530 km, orbita o Sol entre os planetas Marte e Júpiter. Há muito tempo que os asteróides desempenham um …

Cientistas criam o maior (e mais realista) universo virtual de todos os tempos

  Uma equipa de investigadores criou um universo virtual onde este é apresentado de forma mais realista. O software chama-se Uchuu - "espaço sideral" em japonês - e está disponível gratuitamente para que qualquer pessoa que …

A luz solar pode tornar os sacos de plástico (ainda) mais perigosos para o ambiente

A exposição ao sol dos sacos plásticos cria dezenas de milhares de novos componentes químicos que se podem dissolver na água, num processo que é bastante rápido. Os danos dos sacos de plástico para o ambiente …