Há populações no Algarve a depender de autotanques

A seca que assola o nordeste algarvio está a obrigar populações do interior de Castro Marim a dependerem de autotanques para terem água potável, já que a chuva que tem caído não tem sido suficiente para repor as reservas subterrâneas.

Funchosa de Cima, uma pequena povoação situada quase no limite norte daquele concelho do distrito de Faro, ainda recebe a visita do camião cisterna da Câmara, duas a três vezes por semana, situação que se mantém desde o início do verão, mesmo apesar de novembro já ter trazido consigo alguma chuva.

Situada a 27 quilómetros de Castro Marim, esta é uma das 32 localidades que vai passar a ser abastecida pela água das barragens que há anos estão ali tão perto, mas que ainda não chegou às torneiras, fazendo com que os habitantes dependam de furos para captar a água dos solos e, agora, dos camiões cisterna.

“O furo funciona, mas já tem pouca água. Temos de ir ao tanque com água da rede. Estamos à espera que eles acabem a obra, vamos lá ver” desabafa à Lusa Manuel Lourenço, enquanto espera pela conclusão dos trabalhos que hão de trazer-lhe a tão esperada água canalizada.

As valas com os tubos estão quase à porta da sua casa, mas os anos que esperou por esta realidade não o deixam esboçar um sorriso de esperança. “Vamos ver quando cá chegar”, diz o habitante de Funchosa de Cima.

Entretanto, o camião cisterna da Câmara de Castro Marim faz várias dezenas metros em marcha atrás, já que a largura da estrada não permite uma inversão de marcha. Ainda é meio da manhã e há várias localidades para abastecer até ao final do dia.

A poucos quilómetros fica Monte da Estrada e é junto à paragem de autocarro que está colocado um tanque, com capacidade para 1.500 litros de água, um dos muitos distribuídos pela autarquia para reforçar o armazenamento aos habitantes.

Esta localidade de duas dezenas de habitantes, onde o autotanque passa de três em três dias, costumava ser abastecida por um furo que ia enchendo um tanque de 4.500 litros, mas agora o “furo secou”, lamenta José Amaro. “Eles enchem o tanque e, para casa, temos de acartar com os baldes”, revela o idoso, apontando para a porta da sua habitação, situada a uns 20 metros do reservatório, numa subida.

Numa das colinas desta localidade são bem visíveis os depósitos que irão servir de apoio ao abastecimento de água e que acalentam a esperança dos habitantes, depois de terem visto concluídas as obras junto às suas casas.

“Pode ser que quando colocarem a água canalizada resolvam o problema” confidencia à Lusa Sandra Romeira, outra habitante deste monte onde a falta de água se “tem vindo a agravar” e onde a maior parte dos furos “estão secos”.

A pouco quilómetros foram construídas, há 25 anos, as barragens do Beliche e de Odeleite, que passaram a garantir o abastecimento de água a quase metade do Algarve, no entanto, “pouco ou nada” trouxeram a estes territórios, lamenta a vice-presidente da Câmara de Castro Marim.

“É um benefício para toda a região, mas cabe ao município conseguir as verbas para garantir o abastecimento às populações, que há anos olham para estas bacias sem delas poderem usufruir”, afirma Filomena Sintra, lamentando que não haja mais investimento em novas estruturas para a retenção de água.

Um plano da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) faz referência à construção de duas novas barragens no Algarve, segundo a autarca, uma delas estudada há “20 anos” e que poderia “aumentar em 15%” a capacidade de fornecimento de água ao Algarve, mas “nunca foi inscrita uma linha” para esse investimento.

// Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Não é necessário ser dotado de grande inteligência e sensatez ou tampouco cientista para saber que o excesso de turismo e de agricultura intensiva estão a matar a sustentabilidade do Algarve. Acrescentar a isto a manipulação pela geo-engenharia.

    • Pois é . São só piscinas, parques aquáticos, rotundas verdejantes , urbanizações e hotéis sem qualquer medida de eficiência hídrica e depois estavam á espera de quê ?

  2. Por excesso de turismo??? Por isso não chove no algarve?? A falta de água em algumas localidades deve-se acima de tudo de falta de estruturas!!!Nos dias de hoje ainda existe aldeias no interior algarvio que estão isoladas de meios básicos….Ja o nível baixo das barragens se deve a Falta de chuva…mas penso que tema em não cair…

  3. Falta de infraestruturas no país para contrariar os efeitos da seca, os espanhóis ao lado parece terem várias estações de dessalinização de água do oceano, em Portugal quantas existem? Zero! Com as chuvas que têm caído nestes dias a norte e centro do país apesar de não ser nada em excesso e ser uma chuva caída moderadamente a verdade é que estou certo que muito dessa água se escapou para o oceano onde não faz falta, se houvesse vários canais para desviar essas águas para barragens a sul, quanto não beneficiaria o país com tal medida? Portanto as alterações climáticas estão aí, as medidas no país é que têm falta de políticos que consigam ver um pouco mais para além dos seus pés.

RESPONDER

Bloco apoia travão ao desconfinamento na região de Lisboa

O Bloco de Esquerda apoiou o adiamento do levantamento de restrições impostas pela pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que é importante aumentar a vigilância nas empresas de construção e trabalho …

Descoberto "cemitério" de mamutes nos arredores da Cidade do México

Investigadores descobriram um "cemitério" com cerca de 60 mamutes nos arredores da Cidade do México, avança o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do país. De acordo com o site Live Science, a descoberta aconteceu, …

David Luiz confirma rumores. Regresso "vai acontecer se o presidente permitir e os adeptos quiserem"

David Luiz confirmou este sábado os rumores que davam conta que o Benfica e o jogador estavam a negociar um eventual regresso do brasileiro à Luz. Em entrevista ao desportivo Record, David Luiz confirmou a …

Cães treinados para proteger animais selvagens salvam 45 rinocerontes

Há inúmeras razões que explicam o motivo pelo qual os cães são conhecidos como o melhor amigo do Homem. Além de leais e inteligentes, dão sempre o corpo às balas, mesmo nos piores momentos. Quarenta e …

Fez-se história. Foguetão da SpaceX lançado com sucesso rumo à EEI

O primeiro foguetão concebido e construído por uma empresa privada, a SpaceX, de Elon Musk, levando a bordo dois astronautas foi lançado este sábado na presença do Presidente do Estados Unidos, Donald Trump. O lançamento decorreu …

"A Rússia não permitirá a privatização da Lua", avisa Roscosmos

A Rússia não permitirá a privatização da Lua, independentemente de quem avance a iniciativa, avisou o chefe da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, em entrevista ao jornal Komsomólskaya Pravda. "Não permitiremos que ninguém privatize a …

Plataforma flutuante extrai energia das ondas, do vento e do Sol

A empresa alemã Sinn Power criou uma plataforma marítima flutuante capaz de gerar energia renovável a partir de ondas, vento e energia solar. A plataforma híbrida combina turbinas eólicas, painéis solares e coletores de energia das …

Balneários proibidos e 3 metros de distância. As regras da DGS para a prática de exercício físico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. A orientação, intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo …

Astronautas da NASA já se preparam para voo histórico a bordo do foguetão da Space X

Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades. Com o voo já …

Há dez anos, Portugal adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Portugal adotou há 10 anos a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após um debate fraturante que remeteu para mais tarde a adoção de crianças por estes casais, possível apenas desde …