Há populações no Algarve a depender de autotanques

A seca que assola o nordeste algarvio está a obrigar populações do interior de Castro Marim a dependerem de autotanques para terem água potável, já que a chuva que tem caído não tem sido suficiente para repor as reservas subterrâneas.

Funchosa de Cima, uma pequena povoação situada quase no limite norte daquele concelho do distrito de Faro, ainda recebe a visita do camião cisterna da Câmara, duas a três vezes por semana, situação que se mantém desde o início do verão, mesmo apesar de novembro já ter trazido consigo alguma chuva.

Situada a 27 quilómetros de Castro Marim, esta é uma das 32 localidades que vai passar a ser abastecida pela água das barragens que há anos estão ali tão perto, mas que ainda não chegou às torneiras, fazendo com que os habitantes dependam de furos para captar a água dos solos e, agora, dos camiões cisterna.

“O furo funciona, mas já tem pouca água. Temos de ir ao tanque com água da rede. Estamos à espera que eles acabem a obra, vamos lá ver” desabafa à Lusa Manuel Lourenço, enquanto espera pela conclusão dos trabalhos que hão de trazer-lhe a tão esperada água canalizada.

As valas com os tubos estão quase à porta da sua casa, mas os anos que esperou por esta realidade não o deixam esboçar um sorriso de esperança. “Vamos ver quando cá chegar”, diz o habitante de Funchosa de Cima.

Entretanto, o camião cisterna da Câmara de Castro Marim faz várias dezenas metros em marcha atrás, já que a largura da estrada não permite uma inversão de marcha. Ainda é meio da manhã e há várias localidades para abastecer até ao final do dia.

A poucos quilómetros fica Monte da Estrada e é junto à paragem de autocarro que está colocado um tanque, com capacidade para 1.500 litros de água, um dos muitos distribuídos pela autarquia para reforçar o armazenamento aos habitantes.

Esta localidade de duas dezenas de habitantes, onde o autotanque passa de três em três dias, costumava ser abastecida por um furo que ia enchendo um tanque de 4.500 litros, mas agora o “furo secou”, lamenta José Amaro. “Eles enchem o tanque e, para casa, temos de acartar com os baldes”, revela o idoso, apontando para a porta da sua habitação, situada a uns 20 metros do reservatório, numa subida.

Numa das colinas desta localidade são bem visíveis os depósitos que irão servir de apoio ao abastecimento de água e que acalentam a esperança dos habitantes, depois de terem visto concluídas as obras junto às suas casas.

“Pode ser que quando colocarem a água canalizada resolvam o problema” confidencia à Lusa Sandra Romeira, outra habitante deste monte onde a falta de água se “tem vindo a agravar” e onde a maior parte dos furos “estão secos”.

A pouco quilómetros foram construídas, há 25 anos, as barragens do Beliche e de Odeleite, que passaram a garantir o abastecimento de água a quase metade do Algarve, no entanto, “pouco ou nada” trouxeram a estes territórios, lamenta a vice-presidente da Câmara de Castro Marim.

“É um benefício para toda a região, mas cabe ao município conseguir as verbas para garantir o abastecimento às populações, que há anos olham para estas bacias sem delas poderem usufruir”, afirma Filomena Sintra, lamentando que não haja mais investimento em novas estruturas para a retenção de água.

Um plano da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) faz referência à construção de duas novas barragens no Algarve, segundo a autarca, uma delas estudada há “20 anos” e que poderia “aumentar em 15%” a capacidade de fornecimento de água ao Algarve, mas “nunca foi inscrita uma linha” para esse investimento.

// Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Não é necessário ser dotado de grande inteligência e sensatez ou tampouco cientista para saber que o excesso de turismo e de agricultura intensiva estão a matar a sustentabilidade do Algarve. Acrescentar a isto a manipulação pela geo-engenharia.

    • Pois é . São só piscinas, parques aquáticos, rotundas verdejantes , urbanizações e hotéis sem qualquer medida de eficiência hídrica e depois estavam á espera de quê ?

  2. Por excesso de turismo??? Por isso não chove no algarve?? A falta de água em algumas localidades deve-se acima de tudo de falta de estruturas!!!Nos dias de hoje ainda existe aldeias no interior algarvio que estão isoladas de meios básicos….Ja o nível baixo das barragens se deve a Falta de chuva…mas penso que tema em não cair…

  3. Falta de infraestruturas no país para contrariar os efeitos da seca, os espanhóis ao lado parece terem várias estações de dessalinização de água do oceano, em Portugal quantas existem? Zero! Com as chuvas que têm caído nestes dias a norte e centro do país apesar de não ser nada em excesso e ser uma chuva caída moderadamente a verdade é que estou certo que muito dessa água se escapou para o oceano onde não faz falta, se houvesse vários canais para desviar essas águas para barragens a sul, quanto não beneficiaria o país com tal medida? Portanto as alterações climáticas estão aí, as medidas no país é que têm falta de políticos que consigam ver um pouco mais para além dos seus pés.

RESPONDER

Os olhos são (mesmo) o espelho da alma. Estudo revela que experiências traumáticas afetam as pupilas

Uma nova investigação acaba de revelar que as pupilas podem revelar se uma pessoa sofreu uma experiência traumática no passado. Recentemente, uma equipa de investigadores da Universidade de Swansea, no Reino Unido, descobriu que as pupilas …

No Japão, é possível contratar um agente privado para sabotar a sua própria relação

Na Terra do Sol Nascente, é possível contratar um agente privado para sabotar a sua própria relação (sem ter de arcar com as culpas). De acordo com a BBC, estes agentes privados chamam-se "wakaresaseya" e têm …

Arqueologia estelar revela restos de antigo enxame globular. É o "último do seu género"

Uma equipa de astrónomos, incluindo Ting Li e Alexander Ji do Instituto Carnegie, descobriu uma corrente estelar composta pelos restos de um antigo enxame globular que foi dilacerado pela gravidade da Via Láctea, há 2 …

Petição para Reino Unido incluir Portugal no corredor aéreo com quase 30 mil assinaturas

O jornal em língua inglesa com maior circulação em Portugal lançou uma petição pela Internet a pedir ao Governo britânico para reconsiderar e incluir Portugal no corredor aéreo com o Reino Unido, já assinada por …

eBussy é o novo elétrico modular que se transforma em 10 carros diferentes

10 em 1. O eBussy, um veículo elétrico projetado pela alemã ElectricBrands, permite variar a carroçaria numa dezena de configurações diferentes. A fabricante alemã ElectricBrands revelou o seu mais recente carro-conceito: o eBussy, um elétrico modular capaz …

República Dominicana nega que Juan Carlos tenha entrado no país

A imprensa espanhola noticiou, esta terça-feira, que o rei emérito de Espanha estaria na República Dominicana, depois de ter anunciado que ia viver para fora. Mas as autoridades deste país negam essa informação. De acordo com …

Fome causada pelo coronavírus mata 10 mil crianças todos os meses

A cada mês que passa, 10 mil crianças morrem devido à fome causada pela pandemia do novo coronavírus. Há ainda 500 mil crianças malnutridas todos os meses. A pandemia do novo coronavírus está a intensificar problemas …

Lava Jato usou os mesmos métodos de espionagem clandestina que o FBI

A operação Lava Jato usou os mesmos métodos de espionagem utilizados por John Edgar Hoover, o temível líder do FBI durante quase 50 anos. Durante quase 50 anos, John Edgar Hoover liderou o FBI, ficando conhecido …

Por três dólares, já é possível comer refeições de avião em casa

A empresa Tamam Kitchen, líder na produção de alimentos para várias companhias aéreas de Israel, decidiu vender ao público e a baixo custo as refeições que habitualmente vende a empresas de aviação e que depois …

Ministério Público está a investigar acidente com Alfa Pendular em Soure

O Ministério Público está a investigar o descarrilamento do comboio Alfa Pendular, em Soure, que, na última sexta-feira, provocou dois mortos, oito feridos graves e 36 feridos ligeiros. Questionada na sexta-feira pela agência Lusa, a Procuradoria-Geral …