Pagamento ao FMI: Alemanha soube mais do que Portugal e Bloco exige explicações do Governo

Mario Cruz / Lusa

O Ministro das Finanças, Mário Centeno

O Parlamento alemão terá discutido e votado um documento com as condições exigidas a Portugal para o pagamento antecipado ao FMI, enquanto que a Assembleia da República portuguesa não teve acesso a essa informação.

O Bloco de Esquerda fez eco desta situação, exigindo explicações ao Governo num requerimento efectuado através do Ministério das Finanças, apelando à entrega na Assembleia da República de todos os documentos relativos ao reembolso antecipado da dívida ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

Numa conferência de imprensa convocada de urgência, o Bloco anunciou que teve “conhecimento” de que os deputados alemães tiveram acesso a um documento com o pedido de Mário Centeno, ministro das Finanças, para o pagamento antecipado da dívida portuguesa ao FMI.

Esse pagamento, entretanto já efectuado, com o reembolso antecipado de 4700 milhões de euros, garantiu uma poupança de 100 milhões de euros ao Estado português, segundo Centeno.

O jornal Público tinha reportado que o Governo acertou com as autoridades europeias novas “condições” para poder concretizar este pagamento. O Bloco alega, agora, que essas condições foram publicadas em Inglês e em Alemão no site do Parlamento germânico, mas que não foram endereçadas para a Assembleia da República portuguesa.

As condições de pagamento, que são “desconhecidas da Assembleia da República Portuguesa”, terão sido discutidas e votadas no Parlamento alemão, segundo o Bloco.

“A Troika não permite pagamentos antecipados, a haver pagamentos antecipados tem de haver uma autorização e essa autorização só foi concedida com a imposição de novas condições sobre a restante dívida pública portuguesa, nomeadamente a manutenção de maturidades longas para o ‘stock‘ da dívida e a manutenção de uma almofada financeira de 40% das necessidades de financiamento de um ano“, revelou a deputada bloquista Mariana Mortágua na TSF.

Esta alteração das condições da dívida “compromete o Estado português, não só nesta legislatura, mas em legislaturas futuras”, frisa Mariana Mortágua, lamentando que “aumenta o custo da dívida no curto prazo”.

No requerimento entregue pelo Bloco, destaca-se que as novas condições implicam uma “exigência de avultados excedentes de tesouraria e maturidades muito longas” que “podem até anular os benefícios do pagamento antecipado” no curto prazo.

“Não há nenhuma obrigação legal de o Governo enviar a documentação ao Parlamento português, mas devia tê-lo feito”, acrescenta a deputada, falando da importância da transparência.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Pois quando outros eventualmente ganharem as eleições Deus me acuda nas descobertas que vierem.Se calhar mais um emprestimozinho hem

  2. Ser o Bloco o único partido que acha que os portugueses devem saber as condições de pagamento de uma divida que somos todos nós que temos que pagar, é “esclarecedor”!…

  3. Todos nós sabemos que é a Alemanha quem manda na Europa. Também já estamos habituados ao vergonhoso servilismo dos sucessivos governos de Portugal, perante os mandantes da Europa. Os partidos do arco do poder (PS, PSD e CDS) são os partidos do arco da traição.

  4. Trafulhas!
    Manobras à distancia para enganar o zé povinho nas próximas eleicoes.
    Mentiras atrás de mentiras, incompetencia atrás de incompetencia, malabarice atras de malabarice… e sao todos uns herois!

RESPONDER

Há uma nova ameaça nas salas de aula e chama-se Fortnite

O jogo online mais popular do mundo, com mais de 200 milhões de utilizadores registados, encanta crianças cada vez mais novas. Numa escola primária do Montijo, as aulas passaram a decorrer de forma diferente por …

Empresa portuguesa quer produzir alface em câmaras frigoríficas (e podem ser levadas para Marte)

A empresa Grow to Green promete que vai produzir alimentos indoor. É possível gastar menos 98% de água na produção de alface, o que permite cultivá-lo diretamente no supermercado, no deserto ou, quem sabe um …

May rejeita novo referendo, apresenta Plano B do Brexit e pede ajuda à oposição

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, rejeitou esta segunda-feira convocar um segundo referendo sobre o Brexit e afirmou que espera voltar a debater com a União Europeia o controverso plano de salvaguarda elaborado para …

Porto vende 35 mil francesinhas por dia (e os turistas adoram)

O Porto vende pelo menos 35 mil francesinhas por dia nos mais de 700 cafés e restaurantes da cidade, o que significa que por mês há cerca de um milhão daquelas sanduíches especiais a serem …

China limita número de alpinistas autorizados a escalar Everest

O número total de alpinistas que tentam alcançar o topo do Everest, a 8.850 metros de altitude, a partir do norte, serão limitados a menos de 300, e a temporada de escalada será restringida à …

Rede francesa de solidariedade acolhe brasileiros que queiram fugir de Bolsonaro

Solidarité Brésil é o nome da iniciativa, lançada esta sexta-feira, em Paris, que tem como objetivo ajudar estudantes, artistas ou intelectuais que se sintam ameaçados no Brasil de Jair Bolsonaro. Podem ser estudantes, investigadores, artistas, professores, …

Todos os dias cinco portugueses tornam-se britânicos

Todos os dias, em média, cinco emigrantes portugueses tornam-se britânicos. Só entre janeiro de 2017 e setembro de 2018, 2.655 emigrantes no Reino Unido conseguiram obter cidadania britânica, número que supera o total de autorizações …

O maior encontro religioso do mundo leva 150 milhões de pessoas à Índia

Até 04 de março, são esperados na cidade indiana Allahabad cerca de 150 milhões de peregrinos, que buscam proteção e purificação nas águas que cruzam os rios sagrados Ganges, Yamuna e Saraswati, durante aquele que é …

Ciclistas indignados com anúncio que mostra bicicleta a ser abalroada

Um anúncio de publicidade do Continente em que um ciclista é abalroado por um automóvel está a gerar indignação. A Federação Portuguesa de Ciclismo já pediu a retirada do anúncio e apresentou queixa à Entidade …

Hoje, Wall Street parou. É dia de Martin Luther King Jr

Desde 1986 que se realiza, nos EUA, na terceira segunda-feira de janeiro, o dia de Martin Luther King Jr., um feriado federal. A bolsa de Nova York estará encerrada, assim como a maior parte das …