Fim das vendas ao postigo, proibição de circulação ao fim-de-semana e mais fiscalização. Os ajustes ao novo confinamento

Mário Cruz / Lusa

O primeiro-ministro anunciou esta segunda-feira que ficarão proibidas as vendas ao postigo neste novo confinamento, ajustando também os horários de funcionamento de todos os estabelecimentos e decretanda novamente a proibição de circulação entre concelhos aos fim-de-semana.

“Não está só em causa a pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde (SNS). O que está em causa é a saúde e vida de cada um de nós e das pessoas que nos rodeiam”, começou por dizer António Costa na conferência de imprensa em São Bento, em Lisboa, depois da reunião extraordinária de Conselho de Ministros.

Três dias é um período curto para avaliar as medidas que foram tomadas na passada quinta-feira, mas recolhendo informações, podemos verificar que entre sexta e o dia de ontem, relativamente à semana anterior, tivemos uma redução [de circulação] de 30%. Quero agradecer a esses 30%, mas dizer aos restantes 70 que não é aceitável”, revelou António Costa, antes de anunciar os ajustes no novo confinamento.

O Governo decidiu proibir a venda ou entrega ao postigo em qualquer estabelecimento do ramo não alimentar, como lojas de vestuário, exemplificou António Costa. Fica igualmente proibida a venda ao postigo de bebidas alcoólicas, bem como a permanência e consumo de bens alimentares à porta ou nas imediações dos estabelecimentos alimentares.

Ficarão encerrados todos espaços de restauração em centros comerciais, mesmo que estejam a funcionar em regime de take away. Passam a estar também proibidas todas as campanhas de saldos, promoções e liquidações que promovam deslocação de pessoas.

A partir de agora passa a ser também proibida a permanência em espaços públicos de lazer, como jardins. António Costa deixou claro que as pessoas podem frequentar estes espaços, mas não podem fazer deles locais de permanência.

Ainda para evitar ajuntamentos de pessoas, o Governo solicita aos autarcas que limitem o acesso a locais de grande concentração, como marginais e zonas ribeirinhas, à semelhança do que foi feito na primeira vaga da doença, em março passado. Bancos de jardim, parques, campos de ténis ou de padel estão incluídos nestes locais.

Volta a proibição de circulação entre concelhos

O Conselho de Ministros decidiu também encerrar os centros de dia e convívio, bem como as universidades seniores. António Costa confirmou que as escolas continuam abertas, considerando que “não se justifica alterar a decisão que foi tomada”. Quanto aos ATL, ficarão abertos: “Foi uma das clarificações que fizemos: tal como tínhamos mantido as CAF (Componente de Apoio à Família), em funcionamento, manteremos os ATL”.

No entanto, voltará a vigorar a proibição de deslocação entre concelhos ao fim-de-semana.

Há ainda um ajuste nos horários de funcionamento de todos os estabelecimentos, que são agora obrigados a encerrar às 20h00 nos dias úteis e às 13h00 ao fim-de-semana, à exceção do retalho alimentar que no fim-de-semana pode funcionar até às 17h00.

No que respeita ao trabalho, António Costa recordou que o teletrabalho continua a ser obrigatório e que todos aqueles que se tenham de deslocar para o trabalho presencial devem munir-se de uma credencial emitida pela empresa.

Além disso, todas as empresas de serviço com mais de 250 trabalhadores têm de enviar nas próximas 48 horas à Autoridade para Condições de Trabalho (ACT) uma lista nominal dos trabalhadores cujo trabalho presidencial é considerado essencial.

Todos as medidas que agora foram ajustadas e decretadas serão acompanhadas por uma maior fiscalização, quer da ACT, quer das forças de segurança, que terão agora maior visibilidade nas imediações de estabelecimentos escolares, para impedir ajuntamentos.

Ainda não há data para entrada em vigor das medidas

O primeiro-ministro diz que ainda não há uma data para a entrada em vigor destas clarificações, que têm ainda de ser promulgadas pelo Presidente da República.

Continua a vigorar o dever de recolhimento domiciliário, a obrigatoriedade do teletrabalho sempre que as funções laborais o permitam e o encerramento generalizado do comércio, à exceção dos estabelecimentos de bens e serviços essenciais.

No fim da sua intervenção, António Costa disse ainda que “este não é o momento para festas de anos”, nem “para aproveitar as brechas da lei”. “Ninguém pode ter a imprudência de pensar que a covid-19 só acontece aos outros (…) Acontece a qualquer um de nós se não se não formos capazes de nos mobilizarmos”.

E rematou: “Na sua generalidade são medidas que já constam no que foi aprovado na quinta-feira, mas notaram-se abusos. Nada como explicitar e evitar o jogo do gato e do rato (…) Preocupem-se pouco com as exceções. A regra é clara: fiquem em casa”.

Portugal é o país com maior número de novos casos por milhão de habitantes

As medidas mais restritivas surgem no mesmo dia em que vários sites que acompanham a evolução da covid-19 no mundo mostram que Portugal é o país com o maior número de novos casos de infeção por milhão de habitantes.

Com algumas variações, Portugal é o único no mundo com mais de mil casos por milhão de habitante na média dos últimos sete dias, segundo o Our World in Data (1.018 casos), da Universidade de Oxford, e o português Eyedata (1014 casos), com dados atualizados neste domingo.

Portugal contabilizou esta segunda-feira 167 mortes, um novo máximo de óbitos em 24 horas relacionados com a covid-19, e 6.702 novos casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim epidemiológico da DGS, Portugal ultrapassou os nove mil mortos relacionados com a covid-19, desde o início da pandemia, em março de 2020, ao serem contabilizadas 9.028 mortes, e um total de 556.503 infeções pelo vírus SARS-CoV-2.

O boletim revela também que foram ultrapassados os cinco mil internamentos hospitalares por covid-19, encontrando-se 5.165 pessoas internadas, mais 276 do que no domingo, das quais 664 em unidades de cuidados intensivos, ou seja, mais 17, dois valores que representam novos máximos da fase pandémica.

Sara Silva Alves Sara Silva Alves, ZAP // Lusa

PARTILHAR

42 COMENTÁRIOS

  1. Certas medidas não fazem qualquer sentido. Esta piada do encerramento de estabelecimentos a uma certa hora não é uma solução adequada de combate à pandemia, dado que toda a gente sai de casa antes dessa hora, para aproveitar os últimos “cartuchos comerciais”.
    Adiante, certos pontos, para além daquele que referi, são coerentes. Também devo dar destaque à infeliz situação de pessoas que não seguem estas restrições.
    Num jeito conclusivo, os nossos miseráveis ministros/governantes pensam que estão a implementar boas medidas, então, estão todos drogados e marados, porque está mais do que visto que este povo parvo só vai acordar se voltar a março e abril de 2020, e que esta corja presidencial e governativa só quer os cofres cheios e a (sua) reputação imaculada.

  2. Estes gajos que vão todos para a p%&/ que os pariu. Deem o exemplo! Suspendam a campanha eleitoral. Adiem as eleições.
    Com a manutenção do ato eleitoral e da campanha eleitoral a mensagem que estão a passar é: PODEM ANDAR LIVREMENTE QUE É SEGURO.
    Sejam coerentes!

    • Não vão fazer aquilo que está certo, visto que só mantêm a sua reputação se fizerem o que – aos olhos do povo fraco e sem poder de expressão – está errado, num governo.

  3. Com o intuito de passar o ensino público, num futuro próximo, para a esfera do privado, esta figura e quem ele representa, continua a atirar areia para os olhos das pessoas, mantendo abertas as escolas públicas ( as privadas fecham quando detectam casos com covid ), contribuindo para o espalhar do vírus, para a mortalidade entre a classe de docentes ( cuja maioria têm mais de 50 anos e uma % significativa mais de 60.. ), e para a contaminação das classes menos favorecidas (as que não podem ter os meninos e meninas em colégios privados).

    É um extermínio presente e futuro ( com todas as consequências de advirão de um organismo infectado pelo sars-2 ), das classes sociais com menos posses, uma situação que convém a quem não sabe como gerir futuramente os valores monstruosos de desempregados, consequência do desenvolvimento de sistemas automáticos de uma AI superior a ocupar o espaço do homem.

    Espero, sinceramente, que o actual governo venha no futuro a ser chamado à justiça, como autores do maior massacre alguma vez visto na história Portuguesa por negligência e má gestão de uma situação pandémica que é real.

  4. A incompetência é tão grande que mete dó.Continua a tomar decisões que só pioram as coisas.Que tal mais policiamento com multas pesadas,por onde andam as autoridades?já que o povo é burro e não ajuda,vamos rapidamente alterar as coisas.O governo tem que ter mão pesada para quem não cumpre.

  5. Engraçado. Só ouço falar de policiamento e multas. Quanto maiores melhor. Já parece o antigamente. Multas por tudo e por nada. As eleições, com o medo a instalar-se, vão ser um fiasco. Que é o que o Dr. Da Mula Ruca Costa quer. Está arrependido de apoiar Marcelo, que troca mais vezes de opinião que eu de camisa. Com estas pseudo eleições está a ver se provoca uma segunda volta que una a esquerda à volta da candidata cigana (foi ela que se identificou como tal) e lixe o Marcelo. Espero que lhe saia o tiro pela culatra. Quando era miúdo os meus 4 avós diziam: “de Espanha nem bom vento nem bom casamento”. Sabem? na altura ainda não havia União Indiana, que manteve as 7 castas. Se assim não fora o ditado seria um pouco mais comprido.
    Mas ainda ninguém viu que este vírus, que existe, foi inventado para estoirar com o Trump, com o Bolsonaro e com a economia europeia?! Deve andar tudo cego. Agora até a SIC resolveu ser a moralizadora do pensamento português com o seu polígrafo. É por lá um “miúdo” mimado que faz boquinhas a falar não lembrava ao Diabo.
    Acordem portugueses, antes que seja demasiado tarde. Estes traidores querem-nos enfiar na Espanha, até o nosso mar querem descartar. Não sei se o Ventura tem razão ou não acerca da subsiodepencia, Mas pelo andar da carruagem quando acabar a “pseudo” presidência da UE vamos ter cortes nas reformas e a subsiodepencia vai subir com o desemprego que se avizinha a passos largos. Excepto para o funcionalismo público, que não tendo culpa disso, é sempre favorecido pela esquerda. Não fizeram nada, a não ser cemitério pelo mundo, mas no nosso pobre País são os maiores. Anda aí um indivíduo que enche a boca com a constituição. Esquece -se de dizer, e os jornais e TVs calam-se, que esta célebre constituição, a mais avançada do mundo para o PC, tem sido a causadora do grande crescimento da nossa economia e do nosso desenvolvimento.

    • “Mas ainda ninguém viu que este vírus, que existe, foi inventado para estoirar com o Trump, com o Bolsonaro e com a economia europeia?!”
      Hahahahaaa…

      • O vírus foi criado na China, tendo em vista a eliminação dos extraterrestres dos outros países. Tu és, simultaneamente, um chinoca, e um extraterrestre. E acredita que nada do que estás a ler possui um significado positivo. Quero que conheças a tua verdadeira essência. 🙂

        • Achas que a existência de um retardado como tu é importante ao ponto de alguém perder tempo a tentar convencer-te de alguma coisa?
          Menos…
          Como estou bem disposto, deixo-te uma “prenda” que te assenta como uma luva:
          “Não é possível convencer um crente de coisa alguma. As suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.”
          Carl Sagan

          • Todos somos retardados, todos vemos a nossa existência presa por um fio.
            Mas tu não estás bem disposto. Aliás, nunca estás… continuas a exercer a tua função de… diabo que te carregue… pulha… comunista de oitenta anos…, tenho pena. É difícil convencer-te do facto de que os bons valores têm de ser respeitados. E quem os quer preservar, acaba sempre por voltar a esse ponto de simpatia, ainda que resvalando com alguma periodicidade.

          • Pois é. Sr. Eu.
            Até no nome escolhido mostra o seu egocentrismo. Eu.Eu e mais Eu. Em letra maiúscula. Eu não sou um eu qualquer.
            Continuo sem argumentos. Permito-me tratar qualquer um por tu. Como se todos fossem seus pais. Agora chamo por Charles Sagan pois não sei que argumentos utilizar com alguém que no mínimo e mais educado do que eu.
            Passe bem Sr Eu. Tenha saúde e os seus também.

            • Tal como escreveu o Carl Sagan (e não Charles!), contra as crenças de alucinados ou de fanáticos religiosos não há argumentos!!
              Achas que há algum argumento para rebater um disparate destes?:
              “Mas ainda ninguém viu que este vírus, que existe, foi inventado para estoirar com o Trump, com o Bolsonaro e com a economia europeia?! Deve andar tudo cego.”
              É praticamente impossível!…
              .
              Estamos em 2021 e, depois de tudo, ainda há quem acredite que a Terra é plana ou que está parada… para certas cabecinhas é mais simples criar logo uma estoria alternativa simples do que enfrentar uma realidade complexa… por isso é que existem as religiões!…
              .
              .
              Claro que o “Eu!” não é por acaso… e, eu trato por “tu” toda a gente anónima (na Internet)…

  6. Suspendam as eleições e a democracia também.
    Prendam os prevaricadores.
    Escola pública com fim à vista.

    Tudo em pánico, só porque um tipo com a mâscara mal colocada apresenta uma serie de medidas no confinamento. ☺

    • Cético, precisa de saber algo bastante fulcral para as suas futuras análises. O Costa não é apenas um “tipo com a máscara mal colocada”, é muito menos do que isso. É um pulhazeco licenciado em Direito, que vai para o Parlamento falar como um babado, e que sai dos conselhos de Ministros, todo babadito, com um sorriso estampado no (seu) rosto miserável de indiano.
      Para este gajo, nada se pode suspender, e é preciso, assim, deixar tudo morrer, para ele tomar alguma medida que se aproveite (é difícil, muito difícil) – vamos lá ver se vai na cantiga da esquerda, que quer romper com os hospitais privados… | Isso é matéria para outra notícia…
      Resumindo, o nosso país está entregue à bicharada, pelo que não deve recear uma guerra, ou uma confusão acrescida… porque estes cordeirinhos vão fod#### o nosso país, a pouco e pouco.

      • Cara M. Freitas, o Costa, o Passos Coelho, o Sócrates e todos os demais, são como nós, figurantes neste palco em que quem tem o papel principal é o poder económico.
        Qualquer um deles toma medidas tendo como suporte na auscultação do especialistas… esses especialistas são básicamente os lobbies.
        Estou muito desapontado de ver, que andam todos muito preocupados em discutir o resultado das atuação de um qualquer chefe do governo, quando deveríamos era pensar no que o leva a ter essa atuação.
        Pelo exposto, cara Margarida, acho que você faz comentários que lhe permitem “destilar” um venenozinho pelo Costa, que denotam um ligeiro trauma esquerdista, com um vislumbre de racismo (miserável indiano) que é intolerável, e muito importante, sem ter em consideração o príncipio do contraditório. Se fosse outro qualquer o que aconteceria?
        Sempre, nesta como em qualquer outra situação a culpa é NOSSA! Somos nós que deixamos que o rumo seja este.

        • Bem, na sua mensagem, deixa transparecer um bocadinho da vigarice da nossa corja governativa.
          “Não devíamos criticar os governantes, porque eles têm uma razão para agir assim.” ESTÁ MAL, MUITO MAL. Quem não está bem, merece ser criticado, mas, enfim… de que vale aquilo que cada um de nós escreve quando um ou outro palhaço recorre ao autoritarismo ilegítimo?
          Não concordo, NÃO CONCORDO mesmo com o seu ponto de vista. Não escreveria racismo, porque quem goza é gozado, mas apenas OPINIÃO. Sabe o que é isso? Já não vivemos sob o jugo da ditadura, caro amigo. Assim sendo, temos alguma liberdade para criticar as autoridades que não sabem tomar conta de uma nação perdida como a nossa. Que grande vergonha de país… aqui não se age por prioridades… age-se tendo em conta vontades sobretudo económicas, e portanto, é errado estar a invocar a culpa do povo português, porque, que eu saiba, não são os camponeses pobres que regulam a Constituição.

  7. Como irão sobreviver os portugueses sem a ida ao café ou à pastelaria, será a morte de muitos sem estes miminhos diários!

    • Olha… eu estou aqui tipo zombie. Apenas tomei banho. Não tenho café em casa e por isso, hoje vou estar mal humorado… como vocês vão perceber por aqui durante todo o dia.

  8. Gostava q alguém explicasse porque morrem muitos mais portugueses do q o habitual, sendo q a maioria dessas mortes em excesso, são muito mais q os positivos para covid19!
    Chegou-se ao ponto em q nem as cirurgias marcadas se fazem!
    E nem quero imaginar como se atribui hoje a causa da morte.
    Será q estas medidas andam a matar mais do que o covid?

  9. Sr. Eu por alguma razão que a razão desconhece. Pois é Karl e não Charles. Até podia ser Carlos…mas, os nomes não se traduzem não é?!!
    É a regra.
    Mas pode continuar a tratar por tu todos os seus pais da internet.
    Só que eu não me escondo no anonimato
    O meu nome é mesmo José Soares.
    Aliás sabe-o perfeitamente. Até sabe o meu email. Não sei como, mas sabe.

    • Terceira tentativa: é Carl – e não Karl ou Charles!!
      Sim, eu sei que posso continuar a tratar todos por “tu” na Internet – para mim, por aqui, são todos anónimos e, obviamente que não faço a mínima ideia qual é o teu nome assim como desconheço o teu email – nem tenho o mínimo interesse em saber – eu não tenho redes sociais nem uso a Internet para fazer amigos!!
      Só essa afirmação de que eu sei “perfeitamente” o teu nome e o teu email já mostra que essa tua cabecinha é realmente muito criativa… daí os “filmes” e as teorias mirabolantes que escreves!…

RESPONDER

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …