Ajuda humanitária a Moçambique está a ser desviada. Governo reforça fiscalização

Josh Estey / EPA

As autoridades moçambicanas admitem que os bens enviados para ajudar as vítimas do ciclone Idai estão a ser desviados. O Governo vai reforçar a fiscalização e promete uma punição exemplar.

Face a relatos de roubo de alimentos e de desvios de donativos para as vítimas do Idai, autoridades moçambicanas prometem fiscalização apertada e punição exemplar. As queixas chegaram diretamente ao gabinete do Presidente da República, Filipe Nyusi, que esteve na Beira a semana passada, a zona mais afetada pelo ciclone.

“As reclamações vão continuar sempre enquanto não conseguirmos otimizar aquilo que estamos a fazer. Como podem imaginar, este é um processo absolutamente complexo… temos estado a desdobrar em tudo que é possível para assegurar que estes mecanismos funcionem e que os produtos cheguem aquelas pessoas que precisam”, informou, em conferência de imprensa, a diretora-geral do Instituto Nacional de Gestão das Calamidades de Moçambique.

“Neste processo naturalmente algumas coisas que não estão ao nosso alcance podem acontecer. O que temos estado a apelar a sociedade é que nos ajudem a monitorizar, ajudem-nos a controlar, ajudem-nos a vigiar e deem-nos informação concreta sobre se há elementos de prova que digam que as pessoas estão a roubar, que é para nós agirmos”, continuou Augusta Maita.

No mesmo dia, e sobre o mesmo assunto, falou o secretário-geral da Frelimo. “Aqueles que meterem mão naquilo que as organizações e pessoas de bem estão a doar para mitigar o sofrimento da população serão levados a tribunal e punidos exemplarmente“, declarou Roque Silva, citado pelo Diário de Notícias.

O responsável apelou ainda à sociedade moçambicana e à comunidade internacional para intensificarem as ajudas às vitimas do desastre, sublinhando ter ficado muito triste com as imagens de destruição que o assolaram após o ciclone Idai.

Em Lisboa, na terça-feira à noite, mais de quatro dezenas de artistas juntaram-se num concerto solidário no Capitólio. O evento foi organizado pela cantora moçambicana Selma Uamusse e contou com transmissão na RTP. O Presidente da República português e o embaixador moçambicano em Lisboa também marcaram presença.

Segundo o DN, ao longo de todo o dia, através de uma linha telefónica de valor acrescentado, foram reunidos mais de 300 mil euros em donativos. A linha vai permanecer ativa até dia 5 de abril.

Os donativos serão entregues a oito organizações no terreno e todas elas tivera de assinar uma carta de compromisso público na qual garantem uma gestão transparente e eficaz de todo o dinheiro que receberam. Além disso, comprometem-se ainda a realizar uma auditoria e um relatório final a esclarecer onde foi gasto todo o dinheiro.

Na segunda-feira, foi criada uma comissão independente que, nos próximos três meses, vai liderar o processo de distribuição de mantimentos aos deslocados. Desta comissão fazem parte uma empresa de ramo logístico contratada na Beira e o Programa Alimentar Mundial (PAM), que trabalha em coordenação com o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC).

Além disso, na quarta-feira, o Parlamento moçambicano aprovou a criação de um grupo de trabalho, formado por deputados, para avaliar a transparência da assistência às vítimas do ciclone Idai. O grupo será formado por deputados da Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos Humanos e de Legalidade e pela Comissão dos Assuntos Sociais, do Género, Tecnologias e Comunicação Social.

Na Beira estão também peritos para aferir o nível de destruição daquela que é a segunda maior cidade de Moçambique. Com o trabalho de peritagem pretende-se criar um banco de dados sobre as destruições provocadas pelo ciclone com vista a planificar os investimentos nas áreas prioritárias.

  ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. E esperavam o quê ? Que fosse diferente do que acontece noutros lados ou mesmo em Pedrógão ?
    Por isso é que ajudo sim sempre no que puder mas pessoalmente e com garantia de estar a ser bem entregue.
    Num país africano e conhecendo a população “dos espertos” de Moçambique e Angola não esperava ler ou ouvir outra coisa.

  2. Não estava á espera de outra coisa. No continente Africano já uso e abuso deste tipo de situações. Admirado fiquei quando me apercebi que em Portugal também se passa o mesmo, em tudo que é instituições, Pedrogão enfim um sem numero de situações que o ser humano é capaz, que NÂO tem coração, não tem humanidade. Voltamos á pré-história em mt aspectos. O homem está mt PIOR …

  3. Os homens do regime precisam ser bem alimentados, por cá é o que sabemos imagine-se em África! É por isso que eu cada vez menos hei-de contribuir, já é difícil acreditar em alguém!

  4. “I daí”, qual é a novidade?
    Não conheço donativos que não sejam desviados parcial ou totalmente.
    Só escapam aqueles que são entregues em mão, e mesmo esses não sei se “alguém” não mete a “mão”.

  5. Há que estabelecer normas rígidas para quem recebe e faz seguir os donativos, para que chegue a bom porto e minimize os dias de sofrimento de crianças e adultos. Não aceito que pessoas fiquem com, desviem, vigarizem, sem qualquer respeito pelo ser humano

RESPONDER

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …