Aguiar Branco ‘obriga’ militares a ser ministros das Finanças

foto: Erin A. Kirk-Cuomo / DoD

foto: Erin A. Kirk-Cuomo / DoD

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, defendeu hoje que todos os chefes militares, comandantes de unidades e soldados “são obrigados a ser ministros das Finanças”.

“O ministro da Defesa Nacional é obrigado a ser, também, ministro das Finanças”, frisou Aguiar Branco, ao discursar em Lamego durante as comemorações oficiais do Dia do Exército, realizadas em vésperas da discussão do Orçamento do Estado.

O governante considerou que este é “um imperativo patriótico”, que se impõe a todos “quando isso é condição para se restaurar a soberania financeira e vencer a batalha do desequilíbrio das contas públicas”.

“Nos últimos dois anos, tomámos inúmeras medidas de emergência. Os chamados ajustamentos imediatos. Se quisermos, em linguagem mais coloquial: cortes”, sublinhou.

Segundo o ministro, em dois anos foram tomadas medidas “que permitiram libertar o erário público de despesas presentes e futuras superiores a 1.300 milhões de euros”, mas que “nunca colocaram em risco a operacionalidade das Forças Armadas Portuguesas”.

“Foi este o contributo da Defesa Nacional e das Forças Armadas Portuguesas para o compromisso, assumido por Portugal, de reduzir o défice e equilibrar as contas públicas”, acrescentou.

No final da cerimónia, em declarações aos jornalistas, Aguiar Branco realçou que “foi necessário fazer esses ajustamentos no passado para assegurar a condição da Reforma 2020 que agora vai ter a sua concretização e que permite um planeamento para os próximos anos, de forma sustentada, das Forças Armadas”.

“Temos condições para, através da Reforma 2020, ter uma definição orçamental para os próximos anos e saber que as missões das Forças Armadas podem ser cumpridas com a eficácia que é exigida. E essa reforma é feita em conjunto, precisamente, com as chefias das Forças Armadas”, explicou.

As comemorações oficiais do Dia do Exército realizaram-se na cidade de Lamego, sob o lema “Sentir no Exército a Pátria que sempre fomos”, e contaram com a participação de 600 militares e meios mecanizados.

Na opinião do ministro da Defesa, é importante manter este tipo de cerimónias.

“Temos um passado de história de que nos devemos orgulhar, estamos a viver um momento de dificuldade, mas temos um futuro que precisamos de trabalhar. E as Forças Armadas são, em geral, a expressão maior desse sentido de existência que vem do passado, do presente e que se projeta para o futuro”, considerou.

Para o governante, as Forças Armadas estão hoje a dar “o seu contributo com exemplo de tenacidade, sentido patriótico e de sentido de cidadania, para ultrapassar este momento crítico”.

“Por isso, é muito bom que existam estas cerimónias, que foram muito contidas precisamente para dar expressão ao sentido de sacrifício que hoje atravessa o povo português em geral e as Forças Armadas em particular”, acrescentou.

 

/Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …