Afinal, tarifa bi-horária de luz pode estar a prejudicar milhares de famílias

Há um universo de 1,34 milhões de consumidores que permanecem no mercado regulado de electricidade e 60% deles têm tarifas bi-horárias e tri-horárias que podem estar a penalizar as suas contas mensais.

O alerta surge no jornal Público no Dia Mundial da Energia. O diário afiança que as modalidades bi-horárias e tri-horárias só compensam os consumidores “se uma parte muito significativa do consumo for feita nas horas de vazio“.

O jornal nota que 4,8 milhões de pessoas aderiram já ao mercado liberalizado, onde as empresas fornecedoras de luz determinam os preços livremente, mas há ainda, 1,34 milhões de consumidores no mercado regulado.

Destes, 60% têm tarifas bi-horárias (668 mil) e tri-horárias (107 mil), que “têm custos mais baratos em determinadas horas, o chamado período de vazio (como durante a noite ou ao fim-de-semana), e mais caros durante o resto do tempo, designado de fora do vazio”, conforme explica o Público.

Mas, dependendo do consumo de cada agregado, a chamada tarifa simples, onde se paga sempre o mesmo preço, independentemente do horário, pode acabar por ser mais barata.

Citando cálculos da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), o Público salienta que “o ponto de equilíbrio entre o que se paga a menos na hora de vazio do mercado regulado e a mais fora desse período é atingido quando o consumo no primeiro período fica acima de 36% do total“.

Quando o consumo nas horas de vazio ultrapassa aquela percentagem, a tarifa bi-horária compensa, mas se for menor, então a tarifa simples fica mais económica, explica o jornal.

“Há muitas famílias que não sabem qual a percentagem de consumo realizada aos valores mais baixos” e “também que há muitas que estão abaixo desse limiar e, como tal, estão a perder dinheiro na conta da electricidade sem o saberem“, conclui o jornal, aconselhando os consumidores a analisarem as suas facturas e a fazerem contas.

“Alerta Más Práticas” na energia

A ERSE aproveita o Dia Mundial da Energia para lançar um conjunto de avisos, através do seu site, para identificar práticas comerciais erradas e sugerir formas de os consumidores se protegerem desses comportamentos.

Apelidada de “Alerta más práticas”, a iniciativa está “especialmente orientada para um conjunto de consumidores que, por factores de idade ou de literacia, se encontram em maior condição de vulnerabilidade informativa”, explica a ERSE.

Num dos avisos, o regulador nota que, caso o consumidor seja abordado com o argumento de que “tem de mudar de fornecedor para não ficar sem electricidade”, não deve acreditar, salientando que só deve mudar “se quiser e quando estiver convenientemente informado do novo contrato”.

Num outro alerta, a ERSE recomenda que, caso alguém afirme que é da “empresa da electricidade” ou da “empresa do gás” e peça ao consumidor facturas ou elementos da identificação pessoal, este deve pedir “sempre” um elemento de identificação com fotografia. “Não exiba ou disponibilize informação sua se não tiver segurança sobre quem tem à sua frente”, avisa ainda.

Por fim, a ERSE aconselha os consumidores a nunca assinarem qualquer documento sem o lerem. “Exija sempre e guarde cópia do que assina. Se tiver dúvidas depois de ler, recuse assinar. Nas vendas à distância, se assinar e se arrepender, tem 14 dias para resolver o contrato”, aconselha o regulador.

A entidade explica ainda, que esta iniciativa visa “contribuir para que os consumidores de energia estejam mais bem preparados para abordar o mercado retalhista de electricidade e de gás natural”, uma vez que “a melhor actuação na defesa dos direitos dos consumidores é a prevenção”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Sim, mais um artigo para “incentivar” as pessoas a poupar, quando na verdade a intensão real é apenas que mudem para o mercado livre ao tentarem sair do bi-horário, que é totalmente a agenda das energéticas….enfim. Toda a gente sabe que se consumir pouco no vazio nao compensa.

  2. Que historia mais tendenciosa…
    O facto é que para usufruir dos benefícios to bi-horário e tri-horário é preciso mudar comportamentos. Por exemplo, convém fazer maquinas de roupa, de secar, e da loiça a noite, durante as horas vazias. Depois, depende sempre do género de uso que tem com a casa: se há pessoas em casa durante o dia todo, especialmente com aquecimentos ligados durante o inverno, dificilmente compensa. Por outro lado, se os habitantes trabalham o dia todo fora de casa e saem de manha cedo, e chegam ao fim da tarde, o mais provável é que compense.

    Mas agora, assumir que vai tudo ficar mais barato só porque se mudou para o bi- ou tr-horário e uma parvoíce. Os utentes são adultos que são capazes de analisar os impactos de uma opção dessas, sem escolher cegamente. Esses sim ficar prejudicados, mas apenas por culpa própria.

  3. A electricidade é exageradamente cara no nosso pais, toda a gente sabe disso e a venda da parte do Estado pelo governo do Coelho e do Irrevogável aos chineses contribuiu ainda mais para inflacionar os preços, além da receita (sim, a EDP era lucrativa) que o Estado perdeu e que era de largos milhões.
    Mas voltando ao assunto, eu tenho bi-horário e cerca de 39,7 % da minha energia é consumida no vazio. Como já alguém aqui referiu; para esse tipo de tarifas é preciso apreender a maneira certa de as usar.

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …