“A ideia de transformar a ADSE numa espécie de SNS 2 não vai acontecer”, garante ministra

Manuel de Almeida / Lusa

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão

A ministra Alexandra Leitão afirmou que os alargamentos do subsistema de saúde serão sempre dentro do Estado, tal como o que foi feito agora aos contratos individuais de trabalho (CIT).

A nova tabela de preços da ADSE está em fase final de negociação com os hospitais privados e deverá ser aprovada no próximo mês, disse esta terça-feira a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão.

A governante falava no Parlamento em audição na Comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local, a pedido do PSD, sobre o alargamento da ADSE aos contratos individuais das entidades públicas, que resultou já em 41 mil novas inscrições.

Em reposta à deputada do PCP Paula Santos, a ministra adiantou que as novas tabelas de preços da ADSE estão “numa última fase de negociação com os operadores privados”, apontando para que a sua aprovação “possa ocorrer no próximo mês”.

Segundo Alexandra Leitão, só após a aprovação das novas tabelas haverá condições para reabrir outros dossiers como é o caso das regularizações por excesso de faturação, um processo que em 2018 levou a que vários grupos de hospitais privados ameaçassem suspender as convenções com a ADSE.

“É importante que se feche a tabela e depois vamos agarrar no assunto das regularizações porque tem de ser agarrado”, frisou a ministra.

Já em reposta à deputada do PSD Carla Barros, que criticou o facto de o alargamento da ADSE não abranger todos os trabalhadores, como é o caso dos funcionários da maioria das empresas municipais, Alexandra Leitão sublinhou que o processo não pode “desvirtuar” a matriz do subsistema de saúde e por essa razão ficaram de fora as sociedades anónimas ou por quotas.

“A ideia de transformar a ADSE numa espécie de Serviço Nacional de Saúde (SNS) 2 não vai acontecer com este Governo”, sublinhou a ministra.

Leitão foi também questionada pelos deputados sobre a possibilidade de o Governo permitir que as pessoas que saíram da ADSE possam agora voltar a aderir ao subsistema de saúde, mas a ministra afastou essa hipótese, apesar de ser “sensível” à questão.

“O meu primeiro impulso era que faz sentido [as pessoas poderem regressar à ADSE]. Mas há pessoas que ficaram dez anos sem descontar e no dia a seguir poderiam entrar e ter os mesmos benefícios do que aqueles que descontaram”, argumentou, lembrando que não há períodos de carência na ADSE como acontece com os seguros de saúde privados.

O decreto-lei que prevê o alargamento da ADSE aos trabalhadores com contrato individual das entidades públicas entrou em vigor no dia 9 de janeiro, tendo as inscrições arrancado em 18 de janeiro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam material de "auto-reparação" mais resistente do mundo (e é perfeito para ecrãs de telemóveis)

Investigadores do Instituto Indiano de Educação e Investigação Científica (IISER, na sigla em inglês) podem ter encontrado o material perfeito para fazer os ecrãs de smartphones: transparente, resistente e que a capacidade de se "auto-curar" …

"A bitcoin vai criar a paz mundial"

A rainha das moedas digitais, se não construir a paz no planeta, vai ajudar na pacificação entre os seres humanos. É a opinião de Jack Dorsey. É o centro de atenções de muitos investidores, é o …

"Burrolandia". Parque temático de burros no México está a tentar salvar estes animais

Um parque temático de burros no México serve de santuário a estes animais que estão aos poucos a desaparecer no país. "O burro ajudou o homem por muito tempo. É hora de retribuirmos o favor", …

Uma mão robótica que joga Super Mario Bros na Nintendo? Sim, existe

Uma equipa de investigadores da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, imprimiu em 3D peças para criar uma mão robótica capaz de jogar Super Mario Bros na Nintendo.  A mão robótica é totalmente montada com circuitos …

"Narco Drones" apanhados a entregar drogas numa prisão chilena

Reclusos e cúmplices no exterior estão a usar drones para contrabandear droga para a prisão mais antiga do Chile. As autoridades chilenas descobriram que o esquema de contrabando tinha como objetivo transportar drogas para a Ex …

Erupção do vulcão Etna causa problemas económicos na Sicília

Nos últimos meses, o vulcão Etna tem estado em constante erupção e o custo de limpeza das cinzas está a deixar muitas cidades da Sicília à beira da falência. O vulcão Etna – um dos mais …

Argentina cria documento de identidade para pessoas não binárias

O Presidente da Argentina anunciou, esta semana, que o país tem um novo documento de identidade para incluir pessoas não binárias. É o primeiro país da América Latina a fazê-lo. De acordo com o chefe de …

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …