Mais cinco minutos? Adiar o despertador não é uma boa ideia

Mais cinco minutos na cama ou acordar mal toque o despertador? Apesar de esse cochilo parecer inofensivo, a verdade é que adiar o despertador não é uma boa ideia.

Se faz parte da equipa dos mais preguiçosos, que insiste em ficar mais cinco minutos na cama antes de se levantar para viver um novo dia, saiba que não está a fazer a escolha mais acertada – pelo menos para o seu cérebro.

A maioria das pessoas já usou o botão “adiar despertador” pelo menos uma vez na vida, convencidas de que mais alguns minutos debaixo dos cobertores as fariam organizar os pensamentos e acordar para a realidade. Mas não é bem assim.

Num artigo no The Conversation, Steven Bender, um especialista em dor facial, começou por explicar que, apesar de em muitas pessoas este adiar do despertador significar uma ação isolada que acontece muito esporadicamente, para alguns tornou-se num hábito que pode mesmo significar um problema significativo do sono.

O sono deficiente tem sido associado a vários distúrbios de saúde, entre os quais a pressão alta, problemas de memória ou até mesmo problemas no controlo do peso. Bender descobriu que muitos dos seus pacientes que sofrem de dor crónica sofrem também de vários distúrbios do sono.

Apesar de não existirem estudos científicos que analisem em pormenor a questão do botão “adiar despertador”, o especialista alerta que prolongar forçadamente o sono depois de termos acordado com o primeiro alarme não é saudável. O relógio natural do nosso corpo regula as funções através dos conhecidos ritmos circadianos – mudanças físicas, mentais e comportamentais que seguem um ciclo diário.

A maior parte dos adultos precisa de sete horas e meia a oito horas de sono por noite. Este intervalo permite gastar o tempo necessário e adequado a cada estágio do sono, conhecidos como non-rapid eye movement sleep (sono NREM) e rapid eye movement sleep (sono REM).

Segundo Steven Bender, a primeira parte das nossas noites é dedicada ao sono NREM, um sono mais profundo, e a última parte consiste principalmente no sono REM. A manutenção desta estrutura bem definida é importante para um sono reparador. Se este processo for perturbado, tendemos a despertar ainda cansados.

São vários os fatores que podem perturbar os ciclos do sono, desde o uso de dispositivos eletrónicos, álcool e até problemas respiratórios. O uso destes botões que adiam o nosso despertador matinal não é uma mais-valia na medida em que atrasar o nosso despertar não nos dá um sono reparador.

Pelo contrário: adiar o despertador pode mesmo confundir o nosso cérebro ao iniciar o processo de segregar neuroquímicos que causam a ocorrência do sono. Se quer mesmo acordar bem disposto, o melhor é definir um horário específico e levantar-se de imediato da cama.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Naaaaaaaa, isso é treta!
    Eu prefiro continuar a ir acordando, do que me levantar logo!
    Hoje dizem uma coisa amanha já dizem que afinal há evidencias de que quem adia o levantar afinal tem benefícios ao nível do coiso e tal e mais do não sei o quê.

RESPONDER

Merkel admite: Greta Thunberg teve influência nas novas medidas alemãs pelo ambiente

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou nesta sexta-feira que o seu governo decidiu ser mais ambicioso nas medidas contra as alterações climáticas como resposta à mobilização e marchas pelo ambiente de crianças e adolescentes inspirados …

Google paga prémios até centenas de milhares de euros para descobrir bugs

A Google aumentou o valor dos prémios que oferece a quem descobrir bugs nos seus produtos e serviços. Alguns dos prémios podem mesmo chegar aos milhares de euros. Ganhar dinheiro ao descobrir bugs é algo desconhecido …

Identificado suspeito do incêndio no estúdio de animação no Japão. Queixa-se de plágio

Esta quinta-feira, um incêndio no estúdio de animação KyoAni provocou 33 mortos e 35 feridos. Confirmadas as suspeitas de que o desastre resultara de fogo posto e que o autor usara gasolina para propagar as …

Nunca ninguém mandou tanto tempo como Benjamin Netanyahu

Benjamin Netanyahu foi o primeiro chefe de Governo de Israel a nascer no país — em Telavive, a 21 de outubro de 1949, um ano após a criação do Estado.  Foi também o primeiro-ministro mais …

Vulcão Etna acordou e entrou de novo em erupção

O Etna voltou a acordar lançando lava de uma das crateras localizadas na área desértica do topo do vulcão siciliano, de acordo com o Instituto Nacional Italiano de Geofísica e Vulcanologia (INGV). A atividade é intermitente …

Agência Europeia para a Segurança da Aviação alerta para limitações dos Airbus 321neo

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) publicou na passada quarta-feira um estudo sobre um problema nos Airbus 321neo que pode dar origem a uma “redução do controle do avião”. O documento alerta todas as …

Carlos Vinícius por 17 milhões no Benfica. É o terceiro reforço mais caro das águias

O Benfica anunciou hoje como reforço o avançado brasileiro Carlos Vinícius, que assina por cinco temporadas, com o clube "encarnado" a pagar 17 milhões de euros ao Nápoles pela transferência. Os encarnados confirmaram a contratação do …

"Acharam que era empregado de mesa". Deputado Hélder Amaral denuncia racismo no Parlamento Europeu

O deputado do CDS-PP Hélder Amaral revela que foi vítima de racismo no Parlamento Europeu. O único deputado afro-descendente com assento parlamentar refere que "acharam que era empregado de mesa". Esta revelação foi feita por Hélder …

Há mais cinco dias para pagar o IVA (e mais mudanças noutros impostos)

Os deputados aprovaram esta sexta-feira, a proposta do Governo que altera diversos códigos fiscais, entre os quais mais cinco dias para o pagamento do IVA e eliminação de garantia para dívidas mais baixas de …

Deputado vai ser testemunha no caso do incêndio de Monchique. Mas não conhece o arguido

O deputado social democrata Cristóvão Norte vai testemunhar em defesa do suspeito do crime de incêndio, que deflagrou em Monchique em 2018, mas não conhece o arguido nem a sua advogada. O deputado foi um dos …