Já há “acordo genérico” para o regresso ao trabalho. DGS faz recomendações

Neil Hall / EPA

A ministra do Trabalho e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, informou que, terminada a reunião entre o Governo e os parceiros sociais, chegou-se a um “acordo genérico” para o regresso ao local de trabalho.

“Estamos a trabalhar num documento comum de orientações globais sobre a segurança e saúde no trabalho”, disse a governante. Segundo o Observador, foi ainda criado um grupo de trabalho para fiscalizar eventuais incumprimentos das normas estabelecidas para o regresso ao trabalho.

Ana Mendes Godinho não entrou em detalhes no que toca a medidas concretas, reiterando que este se trata de um acordo genérico, faltando ainda definir os pormenores. “A retoma deve ser feita de forma planeada, segura, para gerar confiança em todos”, defendeu.

“A ACT tem estado a desenvolver uma grande ação nacional para acompanhamento de situações relacionadas com a situação que vivemos, tendo já feito inspeção a mais de 1.800 empresas, que abrangeu 58 mil trabalhadores”, disse ainda a ministra.

“Nunca na história da Segurança Social se criou uma medida num mês e se implementou no mês seguinte”, disse a ministra, referindo-se aos apoios que têm sido dados às empresas e aos trabalhadores. “Temos procurado desde o início ir ajustando as medidas para chegar ao maior número de pessoas e de situações possível. O que temos feito é criado mecanismos extraordinários para responder as situações de forma extraordinária”.

Com os olhos postos no regresso ao local de trabalho, a Direção-Geral de Saúde (DGS) já fez algumas recomendações para que a segurança e a saúde sejam respeitadas.

A DGS recomenda que as empresas promovam a automedição da temperatura pelos trabalhadores, reforcem a desinfeção das superfícies e reorganizem as equipas para garantir que o distanciamento social é cumprido, escreve o SAPO24.

Para além dos conselhos já referidos, o documento elaborado no âmbito do Programa Nacional da Saúde Ocupacional refere ainda que a lavagem frequente das mãos, tossir para o braço e a proteção individual devem ser medidas a adotar pelos trabalhadores.

“As adequadas medidas preventivas nos locais de trabalho não só permitem salvar vidas, como também garantir o funcionamento das empresas e das cadeias de abastecimento de bens e serviços e, simultaneamente, evitar o absentismo ao trabalho, a doença e as perdas económicas e de produção”, escreve a DGS.

A autoridade de saúde sugere ainda que se façam paragens durante o horário de trabalho para os trabalhadores lavarem ou desinfetarem as mãos e que se defina um plano de higienização das superfícies, mobiliário e objetos de contacto frequente.

Além disso, as empresas devem impor “a utilização de máscaras sempre que os trabalhadores tenham sinais ou sintomas respiratórios (ex. estejam constipados ou tenham tosse) e trabalhem em espaços interiores com outros trabalhadores”.

As empresas devem também optar pelo teletrabalho sempre que possível, reorganizar os espaços de trabalho e definir fluxos de entrada e saída das instalações. Devem ainda ser definidas regras para o uso de espaços comuns.

A DGS aconselha ainda a não usar equipamento de ar comprimido na limpeza, pelo risco de recirculação de aerossóis e/ou de projeção de poeiras com partículas. A empresa deve ainda garantir o equipamento de proteção individual necessário a cada trabalhador.

“Uma informação clara e sistematizada é um importante meio de coesão que permite comunicar medidas e soluções aos trabalhadores sobre a covid-19, reduzindo a incerteza e a ansiedade e evitando pânico desnecessário”, destaca a DGS no documento divulgado.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Costa descarta confinamento ou cercas sanitárias em Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras

O primeiro-ministro, António Costa, disse esta quarta-feira que não estão em cima da mesa cercas sanitárias ou confinamentos em Paços de Ferreira, Lousada ou Felgueiras, concelhos do distrito do Porto onde o número de novas …

Espanha supera um milhão de infetados. França pondera estado de emergência até fevereiro

Espanha ultrapassou esta quarta-feira um milhão de infetados por covid-19, no mesmo dia em que o Governo francês admitiu estar a ponderar manter o estado de emergência até fevereiro e algumas medidas até abril. Espanha …

Há 49 escolas com surtos ativos de covid-19

Cerca de meia centena de escolas têm surtos ativos de covid-19, avançou esta quarta-feira a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, que fez um balanço positivo das primeiras semanas de aulas. "Neste momento, estão ativos 49 surtos …

Índia pode atingir os 600 milhões de casos de covid-19 em fevereiro, dizem especialistas

Mais de 600 milhões de indianos, mais da metade da população do país, provavelmente serão infetados com o novo coronavírus até fevereiro de 2021, segundo um painel de especialistas que aconselha o Governo do país. Segundo …

Ficheiro apreendido a Rui Pinto tinha número de telemóvel da procuradora

Um ficheiro de um dos dispositivos apreendidos ao criador do ‘Football Leaks’, Rui Pinto, contém o número de telemóvel da procuradora do Ministério Público (MP) envolvida no julgamento, Marta Viegas, confirmou a própria na 15.ª …

Rio anuncia vota contra no OE. "O PSD é mais responsável na oposição do que o PS no Governo"

O presidente do PSD anunciou esta quarta-feira o voto contra do partido na proposta de Orçamento do Estado para 2021, dizendo que esse é “o único voto coerente” e porque outra votação nem sequer “evitaria …

"A pandemia derrubou-me." "Pepe" Mujica, ex-Presidente do Uruguai, abandona a política

O ex-presidente uruguaio José "Pepe" Mujica disse que continuará a ser "conselheiro" dos companheiros de partido. José "Pepe" Mujica, ex-Presidente do Uruguai, renunciou esta terça-feira ao seu lugar no Senado e abandonou definitivamente a política ativa. …

Milhares de reclusos na Nigéria fugiram depois de invasões a prisões

De acordo com as autoridades nigerianas, cerca de 2000 presos fugiram de prisões na Nigéria, após os locais terem sido invadidos por multidões. Foi imposto um recolher obrigatório em resposta à agitação resultante de duas …

Manuel Maria Carrilho absolvido pela terceira vez do crime de violência doméstica

O ex-ministro Manuel Maria Carrilho foi esta quarta-feira novamente absolvido do caso de violência doméstica em que era suspeito de ter agredido a apresentadora de televisão Bárbara Guimarães. Em comunicado Manuel Maria Carrilho explica que o …

Maiores construtoras portuguesas juntam-se contra a "armada espanhola"

As duas maiores construtoras portuguesas, Mota-Engil e Teixeira Duarte, aliaram-se num consórcio, no âmbito de um concurso público lançado pela Infraestruturas de Portugal (IP), para tentar derrotar a concorrência espanhola. Habitualmente concorrentes na disputa pelas grandes …