A Greenpeace está a atirar pedras gigantes para o Mar do Norte. Eis a razão

Na semana passada, a Greenpeace atirou pedras gigantes ao mar ao redor do Reino Unido. Esta ação faz parte do objetivo da organização de acabar com os barcos de pesca de arrasto no fundo do mar em Áreas Marinhas Protegidas.

O fundo do mar de Dogger Bank é um dos habitats mais importantes do Mar do Norte e sustenta o ecossistema do Mar do Norte ao fornecer um lar para a vida marinha, incluindo galeotas, caranguejos e peixes, fontes vitais de alimento para focas e aves marinhas.

De acordo com o Interesting Engineering, investigadores da Greenpeace do Reino Unido descobriram no verão de 2020 que arrastões de fundo em Dogger Bank frequentemente operam ilegalmente, desligando os seus sistemas de posicionamento AIS, uma violação da lei internacional e do Reino Unido que põe em risco a segurança de outros marinheiros.

O arrasto é um método usado na pesca que envolve arrastar uma enorme rede pesada pelo fundo do mar para capturar peixes e outras criaturas marinhas. Isso permite capturar em grandes quantidades de uma só vez, juntamente com muitas outras espécies não visadas, como tartarugas e corais.

Em comunicado, a Greenpeace do Reino Unido disse ter sido forçada a continuar a construir a sua barreira subaquática de rochas para evitar a pesca de arrasto destrutiva em quase 80 quilómetros quadrados da Área Especial de Conservação de Dogger Bank após o governo britânico não se ter comprometido a proteger adequadamente a área.

Assim, os ativistas da Greenpeace estão a atirar pedras enormes no mar para que essas redes sejam impedidas de continuar a pesca.

Segundo a organização não governamental (ONG), algumas das pedras que foram posicionadas por ativistas da Greenpeace a bordo do Esperanza foram assinadas por celebridades como Stephen Fry e Hugh Fearnley-Whittingstall.

A tripulação da Greenpeace explicou no Twitter que o método de soltar as pedras é seguro para o pessoal a bordo e outros marinheiros na área, bem como notificam imediatamente as autoridades marítimas de localização de cada pedregulho.

A Greenpeace denunciou ainda que, numa carta, datada de 25 de setembro de 2020, o governo do Reino Unido “não assumiu nenhum compromisso tangível” para proteger adequadamente o Dogger Bank e solicitou formalmente que a Greenpeace “não fizesse mais depósitos” de rochas.

Porém, segundo a ONG, isso permitiria que a pesca de arrasto destrutiva continuasse em Dogger Bank.

Em declarações à emissora britânica BBC, Rebecca Newsom, Chefe de Política da Greenpeace U.K. explicou que das “chamadas” 76 Áreas Marinhas Protegidas do país, o Governo está a pensar proteger totalmente apenas duas delas da pesca de arrasto.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando um governo se abstém dos seus deveres de proteção da natureza talvez seja esta uma boa forma de salvar o pouco que ainda resta!

RESPONDER

"Invisibilidade" do LGBTI nos Censos é alvo de críticas

A Associação ILGA Portugal - Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Intersexo e o Bloco de Esquerda estão a criticar os Censos 2021 devido à ausência de perguntas relacionadas com identidade de género, o que …

Rússia vai dar início à retirada de tropas perto da fronteira com a Ucrânia

A Rússia anunciou que vai iniciar, esta sexta-feira, a retirada das suas tropas concentradas perto da fronteira com a Ucrânia e na Crimeia anexada, referindo que os exercícios foram concluídos. "As tropas demonstraram a sua capacidade …

KPMG desconhecia problemas no BESA que justificassem reserva às contas

A KPMG Portugal afirmou, numa carta enviada à comissão de inquérito do Novo Banco, que desconhecia factos no BES Angola que pudessem levar a uma opinião com reservas às contas do BES. A KPMG Portugal desconhecia …

Ferro Rodrigues está "perfeitamente de acordo" com Marcelo sobre enriquecimento ilícito

O presidente da Assembleia da República (AR) concorda com o Presidente quanto à urgência de melhorar a lei contra o enriquecimento ilícito e diz que isso pode ser feito sem pôr em causa princípios constitucionais. Numa …

Índia regista subida drástica de infeções e mortes. EUA com 200 milhões de vacinas tomadas

O número de novas infeções pelo coronavírus dispararam na Índia, com a falta de preparação do Governo e a forma como a pandemia tem sido gerida apontadas como causas para a subida dos casos e …

Técnicos de diagnóstico. Depois de mais uma coligação da oposição, Executivo avalia o que fazer

Depois de mais uma coligação da oposição, o Governo "está a avaliar" o que irá fazer em relação à aprovação das mudanças na carreira de Técnico Superior de Diagnóstico e Terapêutica.  De acordo com o semanário …

Diretor de Finanças de Lisboa está em substituição desde 2015. Já ultrapassa tempo de comissão de serviço

Fernando Lopes, a maior estrutura regional da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), é diretor da Direção de Finanças de Lisboa em regime de substituição desde março de 2015. Quando a então diretora regional, Helena Borges, foi …

Portugal regista mais quatro mortes e 636 novos casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais quatro mortes e 636 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 636 …

Luís Correia lança-se a Castelo Branco, num movimento que ainda não tem nome

O movimento ainda não tem nome e a apresentação da candidatura não tem data marcada, mas Luís Correia já assumiu que vai liderar uma candidatura independente à Câmara Municipal de Castelo Branco. Luís Correia vai testar …

Pavilhão de escola de Matosinhos fechado devido a estirpe de legionella

O pavilhão desportivo da Escola Secundária Abel Salazar, em Matosinhos, está fechado devido à presença de uma estirpe de legionella detetada nas canalizações, mas que "não constitui qualquer perigo para a saúde", confirmou a câmara …