38 mortes e 7107 casos de covid-19 em Portugal

Portugal registou, neste sábado, mais 38 mortes associadas à covid-19 e 7107 casos de infeção pelo novo coronavírus.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado neste domingo, o total de vítimas mortais sobe assim para 21.039 e o número total de infetados desde o início da pandemia é de 3.258.409​.

O relatório de situação indica que há agora 1396 doentes nas alas covid-19 dos hospitais, mais 18 do que na última atualização.

Nos cuidados intensivos, há um total de 102, mais um do que no boletim anterior. É a primeira subida no total de internamentos desde o boletim de segunda-feira, dia 21, a que se seguiram cinco descidas consecutivas neste indicador, com uma diminuição acumulada de 454 internamentos.

Recuperaram da doença mais 612 pessoas, para um total de 2.784.612 recuperados. Nesta altura, 85,5% dos casos recuperaram da doença.

Esta percentagem tem vindo a diminuir, resultado do aumento de casos detetados: excluindo recuperações e óbitos, há neste momento 452.758 casos ativos (mais 6457 do que no dia anterior), cerca de 13,9% dos identificados até agora.

O maior número de casos foi detetado em Lisboa e Vale do Tejo, com 2531 casos. Foram ainda identificados 1535 na região Centro, 1478 na região Centro, 424 no Algarve, 408 nos Açores, 393 no Alentejo e 338 na Madeira.

Em relação às mortes, dez das 38 foram reportadas na região Centro, nove em Lisboa e Vale do Tejo e na região Norte e ainda quatro no Alentejo e duas no Algarve, nos Açores e na Madeira.

Em termos de distribuição etária, 24 foram de pessoas com 80 ou mais anos (12 mulheres e 12 homens), somando-se ainda óbitos de 11 pessoas no grupo dos 70 aos 79 anos (cinco mulheres e seis homens), dois na casa dos 60 aos 69 anos (uma mulher e um homem) e ainda a morte de um homem entre os 50 e os 59 anos.

Os indicadores da matriz de risco, que permite avaliar o avanço ou recuo no desconfinamento, só são atualizados nos boletins das segundas, quartas e sextas-feiras. Na matriz mais recente, o índice de transmissibilidade – R(t), o número de pessoas que são infetadas por alguém – estava em 0,70 no continente e 0,72 a nível nacional.

A incidência a nível nacional desceu para 2533,7 casos por 100 mil habitantes. Se tivermos em conta apenas os dados do continente, está nos 2470,4 casos por 100 mil habitantes.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE