3 polícias franceses detidos em caso de colaborador que agrediu manifestante

Philippe Wojazer / EPA

O Presidente francês, Emmanuel Macron

Três polícias foram detidos, este sábado, por terem mostrado imagens de videovigilância ao colaborador do Presidente francês, filmado a agredir um manifestante durante o desfile do 1º de Maio, informou a procuradoria de Paris.

Os três homens foram presos por “apropriação indevida de imagens de um sistema de videovigilância” e por “quebra de sigilo profissional“.

No âmbito deste caso, o ministro do Interior francês, Gérard Collomb, será interrogado na segunda-feira às 10h00 locais (09h00 de Lisboa) pela comissão da Assembleia Nacional dotada de poderes de investigação, anunciou o presidente desta comissão, Yael Braun-Piveta (do LREM, partido da maioria presidencial).

O ministro do Interior “condenou duramente” as ações destes três funcionários, suspensos na sexta-feira de manhã por precaução.

A polícia realizou hoje buscas na casa de Alexandre Benalla em Issy-les-Moulineaux, nos subúrbios do sudoeste de Paris. O colaborador do Presidente francês, responsável pela sua segurança durante a campanha presidencial de 2017 e agora nomeado “encarregado de missão” no Elysee, está sob custódia policial desde a manhã de sexta-feira.

De acordo com várias fontes relacionadas com o processo, os três oficiais superiores envolvidos, da Direção de Ordem Pública e Trânsito (DOPC) da Polícia de Paris, são o vice-chefe de gabinete, um comissário e o comandante responsável pelas relações entre a sede da polícia e o Eliseu.

Segundo a procuradoria, as imagens de videovigilância foram “mal comunicadas a terceiros na noite de 18 de julho”, precisamente na noite em que este caso foi revelado pelo jornal Le Monde.

Este processo envenenou por vários dias o Executivo francês, acusado pela oposição de ter sido informado muito rapidamente das ações de Benalla e de ter tentado abafar o caso.

Além disso, o caso também gerou polémica porque o funcionário de Macron só foi suspenso temporariamente, de 4 a 19 de maio, sem direito a vencimento.

Benalla, cuja demissão foi anunciada na manhã de sexta-feira, foi convidado como observador da polícia para supervisionar os desfiles do Dia do Trabalhador. O gabinete presidencial anunciou o seu despedimento, alegando que “surgiram dados novos” sobre o caso.

Um quinto homem, Vincent Crase, empregado do partido de Macron e reservista da polícia, também está sob custódia policial desde sexta-feira. Crase estava com Benalla a 1 de maio e é suspeito dos mesmos factos que o colaborador presidencial.

O chefe de gabinete do Presidente Emmanuel Macron, Patrick Strzoda, que estava na comitiva, foi ouvido na quinta-feira como testemunha.

Além da investigação preliminar da justiça, aberta na quinta-feira por iniciativa da Procuradoria de Paris, um inquérito administrativo foi lançado pela autoridade que investiga a polícia e um outro inquérito pela Assembleia Nacional.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …

DGS aconselha grávidas e bebés vegetarianos a tomarem suplementos

A Direção-geral da Saúde recomenda suplementos de vitaminas e minerais para bebés e grávidas com alimentação vegetariana e lembra que a dieta não omnívora no primeiro ano de vida deve estar sempre sob supervisão médica. "A …