Colaborador de Macron investigado por agredir manifestante

Etienne Laurent / EPA

O Presidente francês, Emmanuel Macron, (ao centro) com o segurança Alexandre Benalla (à direita)

A justiça francesa anunciou a abertura de uma investigação preliminar após a transmissão de imagens de um colaborador do Presidente Emmanuel Macron a agredir um manifestante no 1º de maio.

A investigação também tem como alvo a “usurpação de sinais reservados à autoridade pública”, disse o Ministério Público à agência France-Presse (AFP), referindo-se ao facto de o colaborador se ter equipado com “um capacete com uma viseira da polícia, embora não seja polícia”.

Num artigo online na noite de quarta-feira, acompanhado por um vídeo, o Le Monde revelou que “Alexandre Benalla, um conselheiro próximo do Presidente da República (…) atacou um jovem no chão durante uma manifestação “, por ocasião do 1º de maio, Dia do Trabalhador, que tradicionalmente coincide na França com muitos eventos.

De acordo com a AFP, o segurança foi responsável pela segurança de Emmanuel Macron durante a campanha presidencial que levaria à sua vitória em 2017, antes de ser nomeado “encarregado de missão” no Elysee, a Presidência francesa, como assistente chefe do Gabinete Adjunto do Presidente François-Xavier Lauch.

“O homem de capacete, obviamente fora dele, arrasta (o jovem) no chão, agarra-lo violentamente no pescoço por trás e depois agredi-o várias vezes”, relata o Le Monde, que afirma que “o diretor do gabinete de Emmanuel Macron, Patrick Strzoda, confirmou que Benalla era de facto o homem do vídeo”.

Strzoda disse ao jornal que suspendeu temporariamente o funcionário de 4 a 19 de maio, ameaçando-o de demissão no caso de uma nova lacuna. De acordo com a AFP, Benalla pediu para “observar” o policiamento no 1º de maio, o que o diretor de gabinete tinha aceitado.

O colaborador recebeu “a mais séria sanção já pronunciada contra um alto funcionário que trabalha no Elysee”, disse o porta-voz da presidência à agência France-Presse.

 

Questionado sobre este caso durante uma visita ao sudoeste da França, Emmanuel Macron recusou-se a responder. “Estou aqui com as pessoas”, afirmou à France-Presse entre os funcionários e fatores com os quais discutiu os novos empregos em La Poste.

De acordo com o Público, vários políticos pediram “sanções mais duras” contra Benalla e criticam também o facto de o Eliseu não ter informado as autoridades.

Este vídeo é chocante. Hoje, ficamos com o sentimento de que na equipa de Macron há um que está acima da lei. É óbvio que Macron tem de falar sobre isto”, disse Laurent Wauquiez, presidente d’Os Republicanos à rádio Europe 1.

“Este caso é grave, simboliza a violência social infligida pelo novo poder. Não é um caso anedótico. Deve ser denunciado”, afirmou, por sua vez, Eliane Assassi, presidente do grupo Comunista no Senado.

O deputado da direita Eric Ciotti aproveitou um debate no Parlamento para frisar que o Presidente devia ter denunciado o segurança, ao abrigo do artigo 40 do Código Penal francês, que diz que “todas as autoridades constituídas, oficial ou funcionário público que, no exercício das suas funções, tenha conhecimento de um crime ou delito deve avisar sem demoras o procurador da República”.

Entretanto, escreve o mesmo jornal, surgiram várias outras imagens do segurança a agarrar e a retirar jornalistas à força de eventos públicos em que Macron participou, com a oposição a exigir uma investigação por uma comissão de inquérito independente.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

ROUGHIE. Planador subaquático observa silenciosamente os mares (sem perturbar a vida selvagem)

Os veículos subaquáticos autónomos tornaram-se ferramentas versáteis para explorar os mares. Porém, estas ferramentas podem ser prejudiciais para o meio ambiente ou ter problemas em movimentar-se em espaços confinados. Uma equipa de investigadores da Purdue University, …

Igreja cipriota pede que a música "demoníaca" da Eurovisão seja cancelada. Governo rejeita

El Diablo foi a canção escolhida para representar o Chipre no festival da Eurovisão, que terá lugar em Roterdão, em maio. A música cipriota da Eurovisão está a causar polémica. A Igreja Ortodoxa do Chipre pediu, …

Cientistas propõem que indústria da moda pague "royalties" pelo padrão leopardo

Cientistas de Oxford, no Reino Unido, propõem que a indústria da moda comece a pagar royalties pelo uso do padrão que imita a pele de leopardo, para tentar ajudar a reverter o declínio deste felino. "O …

André Ventura foi reeleito presidente do Chega com 97,3% (e deixou recados ao PSD)

André Ventura foi reeleito este sábado, com 97,3% dos votos nas eleições internas para a presidência do Chega. O presidente demissionário do Chega foi reeleito este sábado com 97,3% dos votos, percentagem que considerou legitimá-lo para …

Uma das maiores camas do céu. JetBlue revela a nova classe executiva do Airbus A321neo

Uma das maiores camas no céu deverá estrear dentro de alguns meses, quando a JetBlue começar a voar com os seus A321neo de Boston e Nova Iorque a Londres. No dia 26 de fevereiro, a norte-americana …

Putin diz que Internet pode destruir a sociedade se não for regida pela moral

 Internet pode destruir a sociedade a partir se não não for regida por valores e leis da moral, considerou Vladimir Putin. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu que a Internet pode destruir a sociedade a …

China torna-se o primeiro país do mundo a ter mais de mil multimilionários

A China tornou-se o primeiro país do mundo a ultrapassar a marca dos mil multimilionários, tendo neste momento um total de 1058 pessoas que têm a sorte de poder fazer parte desse grupo restrito. De acordo …

Gil Vicente 0-2 Porto | Vida fácil para o “dragão” em Barcelos

O FC Porto venceu o Gil Vicente em Barcelos, por 2-0. Pepe e Corona saíram ao intervalo com problemas físicos. O Porto foi a Barcelos conquistar três pontos de forma tranquila, perante um Gil Vicente que …

Na Índia, o comércio ilegal de burros está a crescer. A sua carne é considerada afrodisíaca

Viagra? Não, a população do estado de Andhra Pradesh, na Índia, tem um novo método para aumentar o desejo sexual: carne de burro. Esta crença está a fazer com que o comércio ilegal de carne …

Com as fronteiras fechadas, companhia aérea australiana lança "voos mistério"

A companhia aérea australiana Qantas anunciou “voos mistério”, nos quais os passageiros não fazem ideia para onde vão, numa tentativa de atrair mais clientes. As fronteiras internacionais da Austrália estão atualmente fechadas e parece improvável que …