Arábia Saudita pede na ONU “pressão máxima” contra o Irão

Tribes of the World / Flickr

O rei da Arábia Saudita, Abdullah bin Abdulaziz Al Saud, e o o príncipe herdeiro, Salman

A Arábia Saudita pediu na quinta-feira na Assembleia Geral das Nações Unidas “pressão máxima” contra o Irão, país que Riade responsabiliza pelos ataques às suas instalações de petróleo.

Riade, através do seu Ministro de Relações Exteriores, Ibrahim al Asaf, concentrou praticamente todo o seu discurso no país persa, na intervenção proferida no debate geral da 74.ª Assembleia-geral da ONU, que começou na terça-feira e decorre até 30 de setembro, com a presença de cerca de 150 chefes de Estado e de governo, incluindo o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Ibrahim al Asaf insistiu que é o Irão quem está por de trás dos ataques às suas instalações de petróleo e lembrou ao mundo que essas ações representam uma “ameaça significativa ao fornecimento de petróleo”.

O ministro saudita defendeu que os ataques “expuseram o regime iraniano ao mundo inteiro” como um Estado terrorista e apelou a comunidade internacional a agir. “Esta organização (ONU), como todas as outras, tem diante de si a responsabilidade moral e histórica de assumir uma posição firme e unida”, sublinhou.

Al Asaf defendeu que “meias ações” ou “acordos parciais”, com o Irão, já não resultam, sendo sim necessário “procurar uma mudança no caráter e no comportamento desse regime”. Nesse sentido, insistiu que o acordo nuclear de 2015 é um fracasso, pois deu a receita ao Irão para “financiar as suas agressões e atividades terroristas”.

O regime iraniano tem duas opções: tornar-se um Estado normal que respeite as leis e normas internacionais ou enfrentar uma posição internacional de unidade que use todos os instrumentos de pressão e dissuasão”, apontou o ministro.

A Arábia Saudita convidou investigadores das Nações Unidas para avaliarem de onde os ataques foram lançados e que armas iranianas foram usadas. Os EUA, França, Alemanha e Grã-Bretanha também disseram acreditar que o Irão está por detrás dos ataques, uma ação que foi prontamente reivindicada pelos rebeldes Houthis do Iémen (apoiados pelo Irão).

Horas antes deste discurso, os EUA anunciaram que vão enviar 200 militares e mísseis Patriot para a Arábia Saudita “à luz dos ataques recentes”, atribuídos por Washington a Teerão.

“Esse envio irá fortalecer a defesa aérea e antimíssil do reino para infraestruturas militares e civis cruciais”, afirmou um porta-voz do Pentágono, Jonathan Hoffman, citado pela Agência France-Presse, apelando a “outros países” para que “contribuam para um esforço internacional visando o fortalecimento da defesa da Arábia Saudita”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Benfica 4-0 Famalicão | Pizzi entrega saco cheio de Natal

O Benfica terminou o seu ano de Liga NOS com mais uma vitória, de novo por 4-0, tal como havia acontecido na anterior partida no Estádio da Luz, ante o Marítimo. Desta vez frente ao …

Morreu o ator Danny Aiello

Morreu esta quinta-feira, em Nova Jérsia, o ator Danny Aiello, que recordamos pelos seus muitos êxitos dos anos 80. Tinha 86 anos. "É com profunda dor que comunicamos que Danny Aiello, amado marido, pai, avô, ator …

Videojogo chinês incita jogadores a atacar os "traidores" em Hong Kong

Há um novo videojogo que está a ganhar popularidade na China. Chama-se "Fight the Traitors Together" e permite que os jogadores ataquem manifestantes de Hong Kong. No jogo, os jogadores podem bater nos manifestantes pró-democracia, sendo …

Mundial de Clubes proíbe demonstrações públicas de afeto

Começou na passada quarta-feira, dia 11 de dezembro, em Doha, capital do Catar, o Mundial de Clubes da FIFA, prova onde estão inseridos clubes como Flamengo e Liverpool. E esta até poderia ser mais uma …

Al Gore diz ser o maior fã de Greta Thunberg

Al Gore, antigo vice-presidente de Barack Obama e autor do documentário ambiental "Uma verdade inconveniente", elogiou esta semana o trabalho desenvolvido pela ativista sueca Greta Thunberg, dizendo ser o seu maior fã. "Sou o seu …

A água é comum nos mundos extraterrestres (mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava)

A presença de água em exoplanetas é comum, mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Para chegar a …

"Encontrei a minha alma gémea". Presidente do Flamengo disposto a (quase) tudo para segurar Jesus

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, ficou encantado com Jorge Jesus logo quando o conheceu. É o que o dirigente diz numa entrevista, onde admite que encontrou a sua "alma gémea", não revelando dados sobre …

COP25: uma traição ao Acordo de Paris "e às pessoas em todo o mundo"

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são "uma traição" do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com …

Governo admite novo aumento extra das pensões (com a simpatia das Finanças e de olho na geringonça)

O Governo está a equacionar um novo aumento extraordinário das pensões no âmbito da preparação da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). A medida agrada a PCP e Bloco de Esquerda e terá …

Na última noite no Porto, Óliver foi sozinho à Ponte D. Luís (e vieram-lhe as lágrimas aos olhos)

O médio espanhol Óliver Torres confessa que a sua saída do Porto foi "emotiva" e que se despediu do clube e da cidade na Ponte D. Luís, de noite e sozinho, com "as lágrimas nos …