Ataque às refinarias. Arábia Saudita e EUA apontam o dedo ao Irão

Doug Mills / EPA

A Arábia Saudita e os Estados Unidos deixaram a entender que o Irão está por detrás do ataque de sábado que atingiu as principais instalações petrolíferas sauditas. O Governo de Teerão nega, apontando o dedo aos rebeldes Houthis.

Na primeira reação oficial ao ataque de drones que, no último sábado, atingiu as suas principais instalações petrolíferas, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita afirmou que “as ameaças iranianas não atingem apenas o reino saudita, mas o Médio Oriente e o mundo”.

Apesar de reivindicado pelos rebeldes Houthis, que lutam contra a coligação internacional liderada pela Arábia Saudita no Iémen e que já prometeram lançar novos, o Governo de Riade deixou a entender que o Irão estará por detrás disto e alertou para o efeito da estratégia de Teerão, considerando que a ameaça terrorista ainda não terminou.

A coligação militar, que intervém desde 2015 no país vizinho, também afirmou que as armas utilizadas no ataque foram fabricadas no Irão.

Para averiguar a origem exata do ataque, a Arábia Saudita anunciou que vai convidar especialistas internacionais e da ONU para que participem nas investigações. “O reino tomará todas as medidas apropriadas à luz dos resultados dessas investigações”, explicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita.

Em declarações aos jornalistas na Casa Branca, o Presidente dos Estados Unidos explicou, por sua vez, que os EUA estão a analisar as opções de retaliação ao ataque, mas que apenas tomará uma decisão quando houver “provas definitivas”.

Donald Trump afirmou que não pretende entrar em guerra com o Irão, mas repetiu que os EUA estão “preparados” para qualquer cenário, nomeadamente para uma resposta militar aos ataques contra os interesses da Arábia Saudita.

No mesmo dia, o seu homólogo iraniano, Hassan Rouhani, continuou a negar o envolvimento neste incidente, declarando acreditar que possa ter tido origem nos Houthis.

“O problema tem raiz na invasão do Iémen. O Iémen é alvo de bombardeamentos diários e o povo é obrigado a responder. Eles estão apenas a defender-se”, afirmou o Presidente do Irão, que se encontra reunido em Ancara, na Turquia, com os homólogos turco e russo.

Vladimir Putin também reagiu ao ataque, propondo à Arábia Saudita que adquira um sistema de mísseis antiaéreos russos para defender o seu território. “Estamos prontos a ajudar a Arábia Saudita para que possa proteger o seu território. Poderemos fazê-lo da mesma forma que já foi concretizada pelo Irão, que comprou os sistemas de mísseis russos S-300, e da mesma forma feita pela Turquia, ao comprar os sistemas de mísseis russos S-400″.

O ataque de sábado contra a fábrica de Abqaiq e a jazida de Khurais provocou uma queda para metade da produção saudita (5,7 milhões de barris por dia, cerca de 6% do fornecimento mundial) e fez com que o preço do petróleo disparasse.

O preço do barril de petróleo Brent, para entrega em novembro, abriu esta terça-feira no mercado de futuros de Londres, a descer 0,53%, depois da forte subida registada na segunda-feira (subiu 14,59%, para 69,02 dólares).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. é aumentar já os combustíveis.
    quando é para descer só passado um mes da descida do barril é que descem o preço final. quando o preço do barril sobe é logo na semana a seguir que aumentam o preço da gasolina.
    Depois vêm com a historia de que o barril que é comprado hoje só será vendido transformado um mes depois mas isto só para as descidas.
    Todos aceitam isto porque todos eles ganham, as refinarias aumentam os lucros e o estado recebe mais imposto.

  2. uau, que surpresa os USofA e a máfia da ASaudita culparem o Irão….

    não faço ideia quem sejam os culpados mas apostaria mais que foi algo feito pelos serviços secretos dos dois países mafiosos com a cumplicidade de Israel que o Irão….

    estão mortinhos por mais uma guerra como já estão em poucas!

    qto aos preços dos combustiveis, mesmo com esta pseudo-subida ainda deveriam estar por cá abaixo do 1€/L não fosse a máfia cá do burgo e os impostos.

RESPONDER

Pais da bebé Matilde ajudaram Tomás a tratar cancro nos ossos

Tomás Leal, de 5 anos, tal como a irmã, Marta, de 9 anos, sofre de cancro nos ossos. Os pais recorreram à Clínica Universidad de Navarra, em Espanha, para uma solução médica que evite …

Já é conhecido o novo Governo. Há mais mulheres e cinco novos ministros

António Costa levou esta tarde os nomes do novo Governo que foram validados pelo Presidente da República. Costa quis deixar o assunto encerrado antes de partir para o Conselho Europeu de quinta e sexta-feira. A …

Relação de Lisboa reconhece insónias como motivo para indemnização

Uma empresa foi obrigada a indemnizar três funcionários que tinham sido despedidos e a reintegrá-los. A Relação de Lisboa considerou que os trabalhadores "passaram a andar deprimidos e ansiosos, dormindo mal" e por esse motivo …

Incêndio no Pinhal de Leiria terá originado de dois reacendimentos

O incêndio na Mata Nacional de Leiria, no dia 15 de outubro de 2017, resultou de dois reacendimentos de um incêndio após uma queimada e outro de um possível fogo posto, refere o despacho de …

Peste suína leva China a proibir carne de Timor-Leste

A China interditou a entrada de carne de porco proveniente de Timor-Leste devido ao surto de peste suína africana detetado no arquipélago. Segundo um edital publicado esta terça-feira pela Administração Geral da Alfândega da China, mas …

Lisboa está entre as cem cidades com os melhores hospitais do mundo

Lisboa figura na lista das cidades com os melhores hospitais do mundo segundo o estudo "Best Hospital Cities Ranking 2019", realizado pela primeira vez pela tecnológica da área da saúde Medbelle, uma startup baseada em …

Gaudêncio demite-se da liderança do PSD/Açores e pede eleições internas antecipadas

O líder do PSD/Açores, Alexandre Gaudêncio, demitiu-se esta terça-feira do cargo e vai pedir eleições internas diretas, não adiantando se se irá recandidatar ao cargo que assumiu há um ano. Alexandre Gaudêncio anunciou esta terça-feira, em …

Mortes causadas por agentes da polícia crescem 4,3% com Bolsonaro no poder

Agentes da polícia no Brasil causaram a morte de pelo menos 2.886 pessoas nos primeiros seis meses deste ano, mais 4,3% que os 2.766 registados no mesmo período do ano passado. Segundo um levantamento divulgado na …

Duarte Cordeiro, Alexandra Leitão e Ricardo Serrão Santos. Costa e Marcelo reunidos para falar sobre novo governo

O primeiro-ministro indigitado está esta tarde reunido com o Presidente da República, na habitual reunião semanal, que foi antecipada e que servirá para António Costa entregar a composição do novo governo a Marcelo Rebelo de …

FMI. Portugal vai crescer acima da zona euro em 2019 e 2020

Com a revisão em alta de 0,2 pontos percentuais para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019, o FMI posiciona as suas previsões alinhadas com as do Governo, mas mantêm-se menos otimista para 2020 do …