26 países assinam acordo de comércio livre em África

Loïc Lagarde / Flickr

Pôr-do-sol no Cairo

Líderes políticos de 26 países africanos assinaram hoje no Egito um acordo de livre comércio que abarca metade do continente e é tido como potencialmente histórico.

Angola e Moçambique são os dois países lusófonos entre os 26 como membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), um dos três blocos comerciais integrados no acordo, juntamente com a Comunidade da África Oriental (CAO) e com o Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA).

Os 26 países africanos envolvidos têm no total um Produto Interno Bruto (PIB) de 885 mil milhões de euros e mais de 625 milhões de pessoas.

O pacto foi assinado numa cimeira em Sharm el Sheikh pelo presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, o presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, o primeiro-ministro da Etiópia, Hailemariam Desalegn, e o vice-presidente da Tanzânia, Mohamed Bilal.

A zona tripartida de comércio livre deve tornar-se um mercado comum unindo 26 dos 54 países africanos, tendo como objetivo estabelecer regras para se avançar no sentido de tarifas aduaneiras preferenciais, facilitando assim a circulação de bens e mercadorias.

“O que fazemos hoje representa um passo importante na história da integração regional de África”, declarou Sissi na abertura da cimeira.

O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, considerou, por seu turno, que a “Tripartida” vai permitir a África “fazer enormes progressos e todo o continente avançará”.

Do Cabo ao Cairo, estão incluídas no acordo as duas economias mais desenvolvidas do continente, a África do Sul e o Egito, assim como países dinâmicos como a Etiópia e o Quénia, além de Angola e Moçambique.

O presidente Mugabe sublinhou que o tratado estabelece “uma economia sem fronteiras” que permite ao novo bloco classificar-se no 13.º lugar a nível mundial em termos de PIB.

Para entrar em vigor, o tratado terá de ser ratificado dentro de dois anos pelos parlamentos dos 26 países.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Pedidos de nacionalidade portuguesa aumentaram 50% em dois anos

Nos últimos dois anos, o número de pedidos de nacionalidade portuguesa aumentou cerca de 50%, avança o jornal Público esta segunda-feira. Se em 2016 foram 117.629 os cidadãos estrangeiros que pediram a nacionalidade portuguesa, em 2018 …

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …

"Cojones" de Ronaldo valem-lhe processo disciplinar da UEFA

A UEFA abriu um processo disciplinar a Cristiano Ronaldo pelo seu festejo na vitória por 3-0 frente ao Atlético Madrid. O gesto ousado do português após marcar o terceiro golo na partida foi uma resposta …

Olimpíadas de Tóquio terão robôs a ajudar pessoas em cadeira de rodas

As Olimpíadas de Tóquio, que decorrem em 2020, podem vir a ficar conhecidas como os "Jogos dos Robôs", devido aos robôs que serão usados ​​no novo Estádio Nacional para ajudar os apoiantes em cadeiras de …

Banco de Portugal quer obrigar bancos a reduzir custos de transferências imediatas

O Banco de Portugal quer que a banca implemente práticas que reduzam o preço das transferências imediatas, de forma a aumentar a sua adoção. Estas são transações monetárias de uma conta para outra, efetuadas num …

Holanda investiga morte de milhares de doentes mentais na II Guerra Mundial

A Holanda vai investigar as circunstâncias em que milhares de pessoas com incapacidades e doenças mentais morreram nos hospitais psiquiátricos do país na II Guerra Mundial, um número que é desconhecido, divulgou a imprensa local. "Não …

Roubo, sequestro e violação. PJ descortinou 210 crimes inventados nos últimos cinco anos

Nos últimos cinco anos, a Polícia Judiciária descortinou que 210 investigações lançadas após denúncias de alegados lesados eram, na verdade, invenções. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia, os delitos mais …