25 mil gregos saíram à rua para apoiar o novo Governo

Perto de 25 mil gregos saíram este domingo às ruas em apoio ao Governo de Alexis Tsipras e em vésperas de uma reunião do Eurogrupo, na qual a Grécia vai tentar renegociar prazos de pagamento da dívida aos credores.

De acordo com números avançados pela agência de notícias AFP, pelo menos 18 mil pessoas terão saído à rua em Atenas, capital grega, e mais oito mil em Salonica, a segunda maior cidade do país.

15 mil manifestantes já tinham descido as ruas das duas cidades gregas na passada quarta-feira, em apoio ao novo Governo de esquerda, que quer negociar na segunda-feira em Bruxelas melhores condições para pagar aos credores.

Théodora, uma desempregada de 58 anos ouvida pela AFP, declarou que os gregos querem “justiça aqui e agora”.

“Deve-nos ser feita justiça pelo sofrimento suportado pela Grécia nos últimos cinco anos”, disse, na praça Syntagma, em Atenas.

Os manifestantes seguravam faixas onde, segundo a AFP, se podia ler “Acabem com a austeridade na Grécia e na Europa” e “Acabem com a Merkel, tentem a democracia”.

Em Paris pelo menos duas mil pessoas saíram também hoje à rua para demonstrar o seu apoio aos gregos e contra aquilo que apelidaram de “o Golias das Finanças”.

Em França os manifestantes que responderam aos apelos de sindicatos e organizações de extrema-esquerda para saírem à rua levavam bandeiras do Syriza, partido do primeiro-ministro grego Alexis Tsipras, e gritavam: “Na Grécia, em França, resistir contra a austeridade e a finança“.

Também em Lisboa centenas de manifestantes se concentraram no Largo Camões, junto ao Chiado, em solidariedade com a Grécia, exibindo bandeiras, cartazes e faixas com frases como “Juntos contra a Troika”, em português e em grego, ou “O medo mudou de lado”.

Os deputados bloquistas Luís Fazenda e Mariana Mortágua, a médica Isabel do Carmo ou o realizador de cinema António Pedro Vasconcelos foram algumas das personalidades presentes nesta iniciativa convocada pelas redes sociais e que previa uma marcha até ao edifício da Comissão Europeia em Lisboa, no largo Jean Monnet.

A Grécia vai iniciar na segunda-feira difíceis negociações com o Eurogrupo de forma a chegar a um acordo com os seus credores e a viabilizar a forma de pagamento dos 240 mil milhões de euros do resgate internacional ao país.

Tanto da parte dos gregos como dos líderes europeus, não há otimismo relativamente a um acordo na segunda-feira, mas sim um início de conversações longo que deverá terminar com alguma flexibilização orçamental ao nível da zona euro e uma solução de compromisso entre a Grécia e os seus parceiros.

O Governo de Alexis Tsipras passou o fim de semana em longas reuniões para apresentar soluções, tendo como objetivo a vontade de um acordo. “A nossa posição é forte e vai conduzir a um acordo, mesmo que seja no último minuto”, disse o ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, numa entrevista hoje divulgada.

O ministro do novo Governo disse estar convencido que “a Europa sabe chegar a acordos honoráveis a partir de honoráveis desacordos” e evocou um nível de otimismo “importante” na véspera da reunião.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mulheres menos propensas à covid-19 por respeitarem mais o distanciamento social

Uma das razões pelas quais as mulheres podem ser menos vulneráveis ​​a infeção pelo novo coronavírus deve-se ao facto de serem mais propensas a aderir às políticas de distanciamento social, sugeriu uma nova pesquisa. Uma pesquisa …

Braga 3 - 0 AEK | Minhotos de gala conquistam atenienses

O Sporting de Braga iniciou a sua participação no Grupo G da Liga Europa com uma vitória. Na recepção aos gregos do AEK de Atenas, os minhotos mostraram ser muito mais equipa e ganharam por …

Capitalismo vai arruinar o planeta até 2050, alertam cientistas

Um grupo de cientistas alerta que se continuarmos com este capitalismo desenfreado, o nosso planeta vai sofrer consequências a nível climático e ambiental. Até 2050, o planeta Terra pode sofrer seriamente às mãos do capitalismo desenfreado. …

Os novos faróis inteligentes da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro

Os novos faróis LED da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro, já que são capazes de projetar imagens na estrada ou em paredes. A novidade é lançada na nova linha de SUVs elétricos da …

FC Porto foi "histriónico" e não se portou bem, escreve-se em Manchester

Jornal inglês alega que os elementos do FC Porto foram exagerados, turbulentos e não tiveram um comportamento adequado. Não há uma única palavra sobre o árbitro. Na manhã seguinte à derrota (3-1) do FC Porto em …

De passagem secreta a cemitério de carros. Túnel sob Nápoles "esconde" veículos enferrujados da II Guerra

No centro de Nápoles, em Itália, há veículos e motocicletas abandonados e enferrujados dos anos 1940 alinhados num túnel a mais de 30 metros abaixo dos seus pés. A Piazza del Plebiscito foi nomeada após uma …

Primeira ministra islandesa interrompida por um terramoto quando dava uma entrevista em direto

Um terramoto de magnitude 5.6 interrompeu uma entrevista em direto da primeira ministra islandesa ao The Washington Post. Mas Katrin Jakobsdottir reagiu à situação de forma tranquila: "Isto é a Islândia". Katrin Jakobsdottir estava a dar …

O voo mais longo do mundo está de volta (e agora é ainda mais longo)

O voo da Singapore Airlines que partia de Singapura com destino até Nova Iorque, foi uma das vítimas do covid-19 e ficou suspendo a 23 de março. Agora, é possível viajar nesta rota novamente, e …

Obras de cinco museus de Berlim vandalizadas no início do mês

Sarcófagos egípcios, pinturas do século XIX e esculturas em pedra de três dos principais museus de Berlim foram atacados com uma substância líquida oleosa a 3 de outubro, dia em que se festejaram os 30 …

Lech Poznań 2 - 4 Benfica | Darwin e a teoria da vitória

Pela primeira vez na fase de grupos da Liga Europa, desde que a prova foi criada na época 2009/10, o Benfica iniciou da melhor forma o trajecto na competição, venceu em solo polaco o Lech …